Intel está desenvolvendo seus próprios óculos inteligentes

vpavic 171204 2182 0117 - Intel está desenvolvendo seus próprios óculos inteligentes
Com o Vaunt, a Intel planeja lançar um smart glasses que, mais do funcional, será extremamente "normal" e confortável de se usar.

A Intel apresentou seu novo smart glasses, o Vaunt. Nele, não há nenhuma câmera para “arrastar” as pessoas para fora, nenhum botão para empurrar, nenhuma área de gesto para deslizar, sem tela LCD brilhante, sem braço estranho flutuando na frente da lente, sem alto-falante e sem microfone (por enquanto). Desde o conceito foi criado anos atrás, parece que finalmente teremos um smart glasses que, de fato, parece “normal”.

Muito mais que um par de óculos

Do lado de fora, os óculos Vaunt se parecem com óculos comuns. Quando você está vestindo eles, você vê um fluxo de informações sobre o que parece uma tela – mas na verdade está sendo projetado em sua retina. Os protótipos testados por especialistas em dezembro do ano passado também eram praticamente indistinguíveis dos óculos normais.

Eles vêm em vários estilos, trabalham com prescrições e podem ser usados confortavelmente o dia todo. Além de um pequeno brilho vermelho que ocasionalmente é visível na lente direita, as pessoas ao seu redor nem sequer sabem que você está usando óculos inteligentes. Como o Google Glass fez há cinco anos, a Vaunt lançará um “programa de acesso antecipado” para os desenvolvedores no final deste ano.

O Google Glass, e os similares que vieram com ele, deram uma boa reputação às telas portáteis. O HoloLens da Microsoft aponta para uma experiência AR completa e de alta qualidade que literalmente coloca um PC com Windows na sua cabeça.

Vivemos em um mundo onde nossos relógios possuem LTE e nossos telefones podem transformar nossos rostos em personagens de desenho animado em tempo real. Você esperaria um par bem sucedido de óculos inteligentes para fornecer maravilhas similares. Cada gadget atualmente tem mais, mais, mais. Porém, com o Vaunt, a Intel está apostando em menos.

ms3RhKrYMYJqayBZqgKGiP 1200 80 - Intel está desenvolvendo seus próprios óculos inteligentes

Um dos principais objetivos de projeto da Vaunt foi criar um par de óculos inteligentes que você poderia usar o dia inteiro. O codinome de Vaunt dentro da Intel foi “Superlite” por um motivo: eles precisavam pesar menos de 50 gramas. Para se ter uma ideia, o Google Glass pesa 33 gramas a mais em relação a óculos comuns. Qualquer coisa mais e eles ficariam desconfortáveis.

É por isso que toda a eletrônica em Vaunt se situa dentro de dois pequenos módulos incorporados nas hastes dos óculos. Mais importante, porém, a eletrônica está localizada inteiramente perto da face dos quadros para que o resto das hastes e até mesmo a própria armação possam flexionar um pouco, assim como qualquer outro par de óculos regulares.

Tecnologia em um olhar

Ok, mas o que faz o corte de tecnologia extra e recursos para que você possa ter óculos de aparência normal de fato deixá-lo mais útil? Em seu núcleo, o Vaunt é simplesmente um sistema para exibir uma pequena quantidade de quadros em sua visão periférica.

Ele pode mostrar mensagens simples como instruções ou notificações. Ele funciona com Bluetooth, tanto com um telefone Android, quanto com um iPhone, da mesma maneira que o smartwatch faz, levando comandos de um aplicativo que é executado em segundo plano para controlá-lo. Pode-se dizer que isso equivale a pouco mais do que um smartwatch da Apple no seu rosto. Mas a Intel tem grandes planos para a minúscula exibição do Vaunt.

Antes de entrar em tudo isso, vamos apenas estabelecer os conceitos básicos do hardware. Na haste direita dos óculos fica um conjunto de eletrônicos projetados para alimentar um laser de muito baixa potência (VCSEL). Esse laser brilha uma imagem vermelha e monocromática em algum lugar na vizinhança de 400 x 150 pixels em um refletor holográfico na lente direita dos óculos.

vaunt oculos inteligentes da intel projetam imagens diretamente na retina - Intel está desenvolvendo seus próprios óculos inteligentes

A imagem é então refletida na parte traseira do globo ocular, diretamente na retina. A haste esquerda também abriga produtos eletrônicos, de modo que os óculos são igualmente ponderados em ambos os lados. Mas isso quer dizer lasers nos olhos do usuário? Sim e não, pois o feixe possui baixo poder e nenhum risco à visão.

O hardware do Vaunt é todo personalizado, até o silício que alimenta o Vaunt – que é projetado pela Intel, claro. “Tivemos que integrar fontes de luz muito eficientes em termos de poder, dispositivos MEMS para pintar uma imagem”, diz Jerry Bautista, o líder da equipe que criou dispositivos portáteis no NDG da Intel. “Usamos uma classificação holográfica embutida na lente para refletir os comprimentos de onda corretos de volta ao seu olho. A imagem é chamada de projeção retinal, de modo que a imagem é realmente “pintada” na parte traseira da retina “.

Além do VCSEL e de todos os chips associados necessários para o poder, o Vaunt inclui Bluetooth para se comunicar com seu telefone. Ele também possui um processador de aplicativos e alguns outros sensores. Notavelmente, inclui um acelerômetro e uma bússola para que ele possa detectar alguns gestos básicos da cabeça e saber o que você está procurando.

De olho no Vaunt (e no futuro)

Para usar corretamente o sistema, o Vaunt precisa ser adaptado ao seu rosto. Isso envolveu um procedimento bastante rápido e simples: medindo a distância pupilar do usuário. É um processo padrão que qualquer um que tenha óculos esteja familiarizado, e é essencial que a tela apareça no lugar certo em seu campo de visão. Uma vez que isso foi medido, um engenheiro de software pode programar as medidas em um par de óculos protótipos.

Pela experiência de usuários que testaram o smart glasses, usar o Vaunt é diferente de qualquer outra coisa que já tenha surgido nesse campo. O óculos projeta um retângulo de texto vermelho e ícones para baixo no canto inferior direito do seu campo visual. Mas quando não se está olhando para baixo naquela direção, a exibição não estava lá.

Acontece que essa é uma das principais características do dispositivo, e não um bug. A exibição do Vaunt é para ser não intrusiva. Está lá quando você quer, e desaparece completamente quando você não necessita dela. No entanto, sem um alto-falante ou modo de vibração para notificá-lo, é impossível não deixar de se perguntar se isso significaria um monte de informações perdidas.

Intel Vaunt - Intel está desenvolvendo seus próprios óculos inteligentes

Mas mesmo com essa dúvida, é inquestionável que o projeto do Vaunt da Intel é ambicioso e promete revolucionar o campo de smart glasses, se bem desenvolvido. Com conforto e baixo custo-benefício como suas metas principais, ao contrário do Magic Leap ou HoloLens, utilizar o Vaunt faz o usuário se sentir normal (apesar de fazer muito menos que esses dispositivos). “Menos é mais” é uma teoria maravilhosa. Infelizmente, não poderemos ver se é também um ótimo modelo de negócios há longo prazo.

vpavic 171204 2182 0117 - Intel está desenvolvendo seus próprios óculos inteligentes

Comentários do Facebook

Receba Notícias por E-mail:

Share via