Inteligência Artificial nos smartphones melhora a experiência dos usuários

IA nos smartphones
A Inteligência Artificial nos smartphones já chegou aos aparelhos intermediários e a tendência é de que ela esteja cada vez mais presente em nossas vidas

Fazer uma máquina pensar e tomar decisões sempre foi visto como um desafio tecnológico. Porém, nos últimos anos, o ser humano já mostrou ser capaz de fazer uma máquina identificar padrões e tomar decisões com base em aprendizado. Ainda não é o cenário utópico da ficção, com máquinas criando emoções (e talvez não cheguemos lá), mas é um avanço tecnológico que já se mostra presente em nosso meio. Um exemplo é a Inteligência Artificial nos smartphones, a qual já é parte da rotina de muitos usuários.

A Inteligência Artificial (IA) está em alta no mundo tecnológico e, desse modo, não poderia faltar no aparelho que muita gente não vive sem: o smartphone. Quando o assunto é lançado, é provável que seja associado somente à assistente virtual. Porém, a IA também está presente em outras funções.

Inteligência Artificial nos smartphones

No caso da assistente virtual, os exemplos mais comuns são a Siri, do iPhone, e o Google Assistant, do Android. Para um usuário do Android, basta dizer “ok, Google”, por exemplo, e conversar com a assistente, a qual pode responder suas perguntas, marcar compromissos na agenda, programar alarmes, enviar mensagem para seus contatos e mais. É a “mágica” do fazer sem usar as mãos.

Inteligência artificial nos smartphones
Inteligência Artificial nos smartphones visa melhorar a experiência do usuário (Imagem: blackhawkintelligence.com)

A Inteligência Artificial nos smartphones também está na otimização do uso de bateria do celular, interpretando quais os aplicativos estão mais em uso e quais podem ser desabilitados. Além disso, contribui para uma experiência melhor por parte do usuário, atuando nos recursos como realidade aumentada, tornando o telefone mais personalizado.

Outra função da Inteligência Artificial nos smartphones, que nem todo mundo sabe, é na qualidade das imagens e dos vídeos. É preciso uma tecnologia específica nos processadores, os quais usam recursos de visão computacional para melhorar a imagem. Assim que o clique acontece, o celular trabalha para reconhecer, classificar e aprimorar a imagem. Esse processo dura um piscar de olhos (ou menos).

Antes, a Inteligência Artificial nos smartphones só estava disponível em aparelhos mais avançados. Porém, com a popularização da ferramenta, ela já chega aos telefones intermediários e, em breve, deve estar em quase todos os celulares.

Um exemplo é o LG K12+, smartphone intermediário básico recentemente lançado no Brasil, cujo foco é justamente a IA. Uma de suas novidades é o chip MediaTek Helio P22, com oito núcleos de processamento rodando a 2.0GHz, responsável por permitir a inclusão dos recursos de Inteligência Artificial no smartphone, como a câmera capaz de identificar objetos e fazer ajustes automáticos, o baixo consumo de energia, desbloqueio por reconhecimento facial, álbum de fotos inteligente e mais.

LG K12+ é um smartphone intermediário que possui recursos avançados de Inteligência Artificial
LG K12+ é um smartphone intermediário que possui recursos avançados de Inteligência Artificial

Além disso, o Helio P22 também oferece suporte à câmera inteligente de 16 MP do LG K12+ e permite a captura rápida de imagens em movimento (por meio do Advanced 3A e o Camera Control Unit – CCU). Esse processador oferece todos os recursos de um smartphone avançado a um custo acessível, de modo que o custo-benefício do LG K12+ se torne vantajoso. Para destacar o poder do chipset MediaTek com Inteligência artificial presente no K12+, a empresa desenvolveu um infográfico interativo; confira:

Outras vantagens do LG K12+ são o botão dedicado ao Google Assistant (que pode ser acionado sem a necessidade de desbloqueio da tela) e sua resistência militar do Departamento de Defesa dos Estados Unidos (certificado MIL-STD 810G).

LG K12+ inteligência artificial nos smartphones
LG K12+ é voltado para a Inteligência Artificial e possui o chip MediaTek Helio P22

Tudo isso mostra como há, por trás da experiência do usuário, uma tecnologia avançada presente no hardware. A tendência é de que, com o tempo, o custo da implementação da Inteligência Artificial nos smartphones reduza. A própria MediaTek, por exemplo, lançou um programa para impulsionar a criação de dispositivos com IA, o Rich IoT.

Rich IoT: como a MediaTek vai impulsionar a IA e a IoT

O Rich IoT é um programa criado pela MediaTek que pretende fomentar diversas plataformas de chipset habilitadas com IA. A base será os processadores da própria MediaTek, os quais incluem uma IA avançada para voz, tela, reconhecimento de objetos e outros recursos para dispositivos com Internet das Coisas.

O termo Internet das Coisas – chamada IoT (sigla para Internet of Things) – é um conceito que consiste na conexão dos objetos com a internet, de modo que a informação é conectada. Os dados são coletados por meio de sensores e dispositivos inteligentes.

Internet das coisas e inteligência artificial
Internet das Coisas é voltada para objetos conectados à internet (Imagem: tonystecnophilia.wordpress)

No mercado tecnológico, IA e IoT estão em alta e, para avançar nessas áreas, é preciso ter hardware que atenda à demanda. De acordo com a consultoria Market and Research, a expectativa é de que a IoT represente 83% do mercado de chipsets de IA até 2023, e que a IA no mercado de dispositivos de IoT movimente 26 bilhões de dólares no mundo até o mesmo ano.

“A Internet das Coisas entrou em uma nova fase. Os recursos de IA estão sendo integrados em quase todos os tipos de dispositivos de consumo imagináveis. Isso significa que os equipamentos conectados necessitam agora de um processador que suporte aplicativos de IA, em vez de microcontroladores mais limitados, que têm sido utilizados. O programa Rich IoT da MediaTek permite que empresas de todos os portes lancem dispositivos com recursos avançados de IA, multimídia e conectividade”

Jerry Yu, vice-presidente e gerente geral da Área de Negócios de Dispositivos Inteligentes da MediaTek

Nessa plataforma com base nos chips da MediaTek, haverá suporte para recursos como Kernel Linux 4.19, Yocto 2.6, Android Pie 9.0, OP-TEE (compatível com a especificação da API GlobalPlatform), Amazon Voice Service com algoritmos de áudio front-end e conectividade como Wi-Fi 5 e 4G.

Os chipsets de IA e Rich IoT da MediaTek oferecem recursos como alta integração, capacidade computacional superior e baixo consumo de energia. Eles utilizam segurança TrustZone da ARM e há garantia de até sete anos para atualização de sistema operacional e patches de segurança.

A MediaTek é a principal fabricante de chips para dispositivos de assistente de voz e, com o Rich IoT, pretende estimular a inovação em IA, facilitando para que startups, empresas e OEMs (Original Equipment Manufacturer, ou Fabricante Original do Equipamento, em português) possam projetar os dispositivos de IoT com recursos de IA. Inicialmente, o foco é em três segmentos principais:

  • Dispositivos com voz: com o objetivo de suportar mais produtos com recursos de assistente de voz (alto-falantes inteligentes, eletrodomésticos, fechaduras inteligentes, etc.).
  • Dispositivos de tela: para produtos que precisam de monitor inteligente ou que funcionam como smart hub (termostatos, monitores, terminais de ponto de venda, equipamentos para exercícios e outros).
  • Dispositivos IA de visão: para o reconhecimento de pessoas ou objetos (como sistemas de segurança inteligentes, drones, robôs e outros que usam IA ou visão computacional).

Ainda, a MediaTek anunciou parcerias com centros de criação independentes na China, na Europa e nos Estados Unidos. Em tais centros, os chipsets MediaTek são usados com software padrão e é oferecido o hardware e o suporte técnico para as empresas que projetam dispositivos de IA com as plataformas de Inteligência Artificial e Internet das Coisas.

Nesse sentido, com a tendência de que, em um futuro muito próximo, a Inteligência Artificial nos smartphones (e em outras ferramentas tecnológicas) e a Internet das Coisas estejam ainda mais presentes em nossas vidas, as empresas precisam se adaptar para acompanhar o avanço tecnológico. Tudo isso é voltado para oferecer ao usuário as melhores experiências, seja no smartphone ou em outros apetrechos tecnológicos que existem ou que estão por vir.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta

Receba nossas notícias:
[widget id="jackmail_widget-2"]
Holler Box