Saiba tudo que você precisa para escolher um cartão de memória

kingstoncapa
Especialista da Kingston traz todas as informações para te ajudar na hora da compra de um cartão de memória

Você sabia que o tipo de cartão de memória certo pode ser mais durável do que um cartão com um grande espaço de armazenamento? Pois quem adora tirar fotos (com celular ou câmera fotográfica) precisa saber de alguns cuidados essenciais para garantir a vida útil deste acessório – começando pelo modelo ideal a se escolher.

São muitas siglas, tamanhos, capacidades de armazenamento e velocidades que se deve ficar de olho. Por isso, para saber de todos os detalhes, conversamos com gerente de tecnologia da Kingston Iuri Santos. A marca, além de fazer SSDs poderosos para PC, também é conhecida por fabricar cartões de memória para dispositivos portáteis.

Muitas vezes a gente acha que está com um cartão muito ruim, mas é porque está com cartão de memória errado. Um cartão correto facilita o desempenho, a alteração e garante a qualidade de resultados.

Iuri Santos, gerente de tecnologia da Kingston no Brasil

O que significam as letras e números em um cartão de memória?

Fora da indicação de capacidade de armazenamento (32GB, 64GB e 128GB, por exemplo) os cartões geralmente contêm outras indicações para facilitar a escolha do modelo adequado – mas claro, isso só funciona se o comprador souber interpretá-las. Veja o exemplo do CANVAS Go Plus.

Saiba tudo que você precisa para escolher um cartão de memória

Com essa referência, podemos interpretar as informações deste cartão assim:

  • Velocidade máxima de leitura: no máximo, o cartão de memória consegue ler 170 megabytes por segundo;
  • Formato: SDXC é sigla para Secure Digital Extended Capacity, ou “capacidade estendida digital segura” que explicaremos melhor abaixo;
  • Classe de velocidade UHS: número 1 (em romano) para indicar que é UHS 1, da terceira classe (“U3”);
  • Classe de velocidade de vídeo: pode gravar vídeos (V) na velocidade de 30 megabytes por segundo (30);
  • Classe de velocidade: tem a capacidade de copiar no mínimo 10 megabytes por segundo;

Capacidade e velocidade, termos que atuam como pilar na escolha de cartões, ganham essa forma minimalista estampada na embalagem (em fonte maior, mais legível) e na etiqueta do acessório. Os números variam e os usos ideais também, então na tabela abaixo a visualização de megabytes por segundo fica ainda mais fácil de compreender.

Saiba tudo que você precisa para escolher um cartão de memória
Com a tabela podemos compreender a relação entre as velocidades e as classes (Reprodução, SD Association; traduzida por nós)

Outro tipo de nomenclatura é a sigla A1 ou A2, que está em cartões de memória dedicados a rodar aplicativos do dispositivo em que estejam instalados. O “A” vem de “aplicativo”, já o número 1 ou 2 indica a classe da performance. No caso, o 2 possui o dobro de velocidade de escrita/leitura da classe 1. Pela recomendação do Iuri, o A1 consegue uma velocidade básica, contudo, use o “A2 para ter desempenho máximo de aplicativos, de aplicações de programas, de tudo que poda rodar de operações simultâneas” com o seu cartão.

E da mesma forma que funcionam certos apetrechos eletrônicos, alguns cartões de memória também são retrocompatíveis. Ou seja, se você tiver um cartão Ultra High Speed 2 (que grava e lê bem rápido), ele vai funcionar também nos dispositivos mais básicos. Esse mesmo cartão é adequado pra gravações de vídeo em 8K, por receber vídeos sequencialmente a mais de 90 MB/s. Por isso, ele grava muito bem os arquivos em celulares modernos e já está pronto para a futura geração de câmeras. 

Qual a diferença entre SD, SDHC e SDXC?

Saiba tudo que você precisa para escolher um cartão de memória
Os três tipos de cartões possuem divisões que ditam suas capacidades (Divulgação)

Cada sigla representa um intervalo numérico de capacidade, indo de 128MB a até 512GB nos modelos da Kingston. Confira a tradução das abreviações e medidas:

  • SD (Secure Digital, ou “Digital Segura”): 128MB a 2GB;
  • SDHC (Secure Digital High Capacity, ou “Alta Capacidade Digital Segura”): 4GB a 32GB;
  • SDXC (Secure Digital Extended Capacity, ou “Capacidade Estendida Digital Segura”): 64GB a 2TB.

Então ao escolher um cartão essas siglas podem ser uma ótima guia dependendo do uso, porém, sempre preste atenção na divisão de velocidades que citamos acima. Um SDHC que caiba muitas fotos pode ser mais eficiente com uma classe melhor de velocidade, enquanto a equivalência de qualidade, durabilidade e custo também aumenta.

Posso usar o mesmo cartão da minha câmera em um drone?

É possível sim usar o mesmo cartão, mas existem modelos específicos e mais resistentes para essa e outras utilidades. Como o Iuri conta, eles podem ter “especificações de velocidade para tirar em qualidade máxima e resistir aos ambientes que essas câmeras frequentam“.

cartão de memória sdxc drone
Cartões de alta velocidade são perfeitos para drones (Divulgação/Editada)

Por isso, se você vai praticar algum esporte radical e capturar essas cenas, o seu cartão deve ser capaz de aguentar a mesma rotina. Geralmente o cartão será um micro SD, o mesmo formato utilizado em celulares. Para câmeras de ação o ideal é ser pelo menos um UHS-I Classe 3, então recomendamos o CANVAS Go (de 64 GB).

Além disso, outros modelos ainda mais resistentes são chamados de high endurance (alta resistência, em tradução livre), que estão em câmeras de segurança e serviços públicos: totens, catracas e terminais de consulta de empresas sendo alguns exemplos. Diferente das linhas portáteis, estes podem dar conta de durar horas sob o sol em constante gravação de dados, algo que um modelo para câmeras pessoais dificilmente suportaria.

Como faço para meu cartão de memória durar mais?

Falando em resistência, existem certos cuidados para tomar com seu cartão de memória. Muitos pontos são de conhecimento geral a produtos tecnológicos do tipo, como evitar exposição direta ao sol e ver se o conector está limpo antes de inserir o cartão. O mais curioso é ter atenção com o uso depois de colocar em um dispositivo, quando ainda há riscos de impactar na vida útil do acessório.

Todos os cartões têm, em teoria, equivalência entre capacidade e vida útil. Logo, estima-se que um cartão de 64 GB dure o dobro de um com 32 GB. Para evitar problemas, Iuri recomenda calcular uma folga para o quanto você ocupará do cartão. Afinal, assim como os meios de transporte que nós usamos, ele funciona melhor se não estiver lotado.

O que faço se apagar sem querer arquivos do meu cartão de memória?

Não se desespere, pois esse acidente (muito comum) pode ser revertido, mas depende do que aconteceu com você. Caso seja um erro humano, de você literalmente selecionar “apagar” ou “formatar”, basta ir a um computador de imediato antes de tirar novas fotos. “A chance de recuperação desses casos é muito alta, principalmente porque foi uma exclusão direta – você apagou, não foi um defeito, não foi uma falha no chip, não foi nada que destruiu aquela informação“, como o Iuri explica.

Disk Drill - Best Free Mac Data Recovery Software in 2020!
O Cleverfiles, software de computador, pode te ajudar a recuperar arquivos deletados (Divulgação)

Para a sua sorte, já te ensinamos aqui no Showmetech a instalar e rodar um software para recuperação de dados apagados. Em resumo, o programa fará uma varredura no histórico do cartão e te mostrará uma lista de arquivos, os quais você pode selecionar resgatar e salvar em outra unidade de armazenamento.

Quais são os tipos de adaptadores de cartão de memória?

Eles podem ser tanto USB como um tamanho diferente de cartão. Muitas linhas de micro SD vêm acompanhadas de um adaptador no tamanho SD, tornando-os fáceis de utilizar em dispositivos maiores, como a entrada de cartões de notebooks. No caso dos computadores que não possuem esse slot dedicado, existem adaptadores para vários tipos de portas USB vendidos já com os próprios cartões.

Saiba tudo que você precisa para escolher um cartão de memória
MobileLite G4, um tipo de adaptador SD para USB que transfere dados em alta velocidade (Divulgação)

A própria Kingston fabrica kits com dois adaptadores, seja standard ou USB, no “mobility kit” vendido por cerca de R$35 no modelo SDHC Classe 4, de 8GB. Mais um tipo bastante versátil é o MobileLite G4, com USB 3.0 para transferir dados de cartões de altíssima velocidade para seu dispositivo. Com recomendação do Iuri, o adaptador precisa ser de qualidade para “não correr problemas de oscilações energéticas que venham a queimar o dispositivo, ou que acabem limitando a performance“.

Aprendeu como escolher o seu cartão de memória com as nossas dicas? Fale para a gente nos comentários qual o modelo ideal pra você!

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter