Conecte-se conosco
shutterstock 211452760 - Lei "Carolina Dieckmann" torna crime mexer no celular alheio

Geral

Lei “Carolina Dieckmann” torna crime mexer no celular alheio

Lei “Carolina Dieckmann” torna crime mexer no celular alheio. Entra em vigor a lei LEI Nº 12.737 que torna crime invadir computadores, celulares e tablets.

shutterstock 211452760 720x480 - Lei "Carolina Dieckmann" torna crime mexer no celular alheio

Está valendo deste ontem, dia 2 de março, a nova lei sobre delitos informáticos. A lei (Nº 12.737, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2012.), conhecida como “Lei Carolina Dieckmann“, torna crime o ato de invadir, bisbilhotar ou publicar conteúdo de celular, tablet ou computador alheio. O apelido “peculiar” dado a lei se deve ao incidente sofrido pela atriz global onde, após invasão de seu celular, teve suas fotos privadas compartilhadas na internet. O caso literalmente deu origem as discussões que, por final, resultaram na criação da lei. As penas vão desde multas ou de 3 meses a 2 anos de prisão.

Para valer, o “dispositivo informático” em questão, precisa conter alguma medida de segurança que restrinja o acesso por qualquer um que não seja o proprietário do mesmo. Isso quer dizer que o computador, tablet ou celular não pode estar liberado, sem senha, ou seja, livre para qualquer um bisbilhotar. Se eu dou a senha do meu e-mail pra minha esposa, por exemplo, quando ela acessa não existe invasão. A invasão se dá quando um dispositivo de segurança é violado. Se eu dou a senha, ele não foi violado, e eu abri mão dele. O mesmo vale pra quem não usa tela de bloqueio no celular. Se alguém pegar ele e acessar, não existe dispositivo de segurança envolvido.

spygirlfriend 720x480 - Lei "Carolina Dieckmann" torna crime mexer no celular alheio

Namoradas, namorados, cônjuges ou desafetos que se cuidem… mexer no gadget dos outros pode te fazer parar no xilindró, isto vai dar cadeia!

A lei não serve somente para atacar os “invejosos” ou “amorosamente insatisfeitos”. Seu objetivo também é prevenir contra os casos de fraudes e roubos de dados bancários ou compras virtuais. Principalmente, aquelas invasões visando o roubo de senhas ou números de cartões de crédito das vítimas, inclusive as invasões de contas de e-mail ou de redes sociais.

Veja, na íntegra, o conteúdo da lei clicando neste link: “Lei Carolina Dieckmann”.

Abaixo, você pode assistir um vídeo os professores Marcelo Lebre (Direito Penal) e Rodrigo Bello (Direito processual Penal) comentam a nova lei:

Continue lendo
Advertisement

“There was a young lady named Bright
Whose speed was far faster than light;
She set out one day
In a relative way
And returned on the previous night.”

Comentários
Subir