Essa luva gamer pode ser o próximo passo para fundir humanos e máquinas

Luva gamer desenvolvida por equipe da Universidade Nacional de Singapura
Chamada de InfinityGlove, a luva gamer converte gestos em controles para jogos por meio de micro sensores
Anúncio
Essa luva gamer pode ser o próximo passo para fundir humanos e máquinas

A Manopla do Infinito, usada pelo vilão Thanos nos dois últimos filmes dos Vingadores, é um item poderosíssimo no Universo Cinematográfico da Marvel. Aqui no nosso universo, a luva gamer InfinityGlove também parece ser. Pelo menos no universo dos jogos.

O wearable, desenvolvido por uma equipe da Universidade Nacional de Singapura (NUS), é capaz de converter gestos da mão e dos dedos do usuário em controles para os jogos, como, por exemplo, atirar ao fazer um gesto de apertar o gatilho.

Como? Usando micro sensores feitos de fibra. Essa arquitetura faz com que o acessório seja mais leve e confortável, em comparação a outros modelos de luva gamer lançados no mercado, segundo a equipe. E isso faz dela um possível próximo passo para fundir humanos e máquinas.

“Nós nos inspiramos na necessidade de se controlar remotamente tarefas usando apenas gestos das mãos.”

Professor Lim Chwee Teck, líder da equipe e diretor do Instituto de Inovação em Saúde e Tecnologia da NUS

Como funciona a luva gamer

Demonstração da luva gamer InfinityGlove
Demonstração da luva gamer InfinityGlove

Para entender como a luva smart, desenvolvida pela equipe do professor Lim Chwee Teck, funciona é preciso entender do que ela é feita.

O acessório possui cinco fileiras (uma para cada dedo) de fibras ultrafinas, com três milímetros de espessura, que são esticáveis. Essas fibras são ultra sensíveis e revestidas de um tipo especial de metal líquido, que funciona como um condutor. Elas ficam entrelaçadas no wearable.

Ao usar a luva gamer, uma pequena corrente elétrica é aplicada nessas fibras. Quando as fibras são flexionadas durante um gesto, o metal líquido “se mexe”. E isso afeta o sinal elétrico que percorre o acessório.

Por meio de sensores instalados em cada dedo, a luva smart consegue mapear de maneira precisa, segundo a equipe, os gestos que permitem a interação “humano-máquina”.

Na prática, os sensores interagem com o software do jogo, que consegue gerar posições tridimensionais da mão em movimento. É em cima disso que ocorre o mapeamento dos gestos.

“Nós acreditamos que esse controle baseado em gestos da nossa luva smart  pode nos colocar um passo mais perto de uma interface realmente imersiva entre humanos e máquinas.”

Professor Lim Chwee Teck, líder da equipe

Quer ver tudo isso rolando na prática? Dá uma olhada nesse vídeo produzido pela Universidade Nacional de Singapura:

O conceito e a estrutura da luva gamer estão prontos. O próximo passo agora é comercializá-la. Para isso, o professor Lim Chwee Teck e sua equipe criaram a startup Microtube Technologies, vinculada à NUS.

A equipe informou ao site Interesting Engineering que possui planos ambiciosos para a luva smart. A intenção, segundo eles, é integrar o wearable a contextos de realidade virtual e até controle robótico.

Apesar disso, ainda não há previsão de quando o wearable será lançado no mercado.

InfinityGlove: lazer e saúde

Luva gamer desenvolvida pela Universidade Nacional de Singapura
Luva gamer pode ser usada tanto para lazer quanto para recuperação de movimentos

Jogar um FPS, como o Battlefield V, usando uma luva gamer parece divertido, né? E realmente é. Inclusive, a equipe que desenvolveu o acessório conseguiu jogar o game de tiro usando a luva smart – com apenas onze comandos mapeados.

Só que a InfinityGlove não se limita a ser um acessório apenas voltado para o lazer. Ela pode ser útil para questões que envolvem a saúde dos usuários. 

Isso porque a luva smart pode ajudar pacientes que estejam passando por uma reabilitação de movimentos, funcionando como uma espécie de acessório para fisioterapia.

Professor Lim Chwee Teck
Professor Lim Chwee Teck, líder da equipe que desenvolveu a Infinity Glove

A vantagem é que, por meio dessa experiência gamer divertida, a InfinityGlove pode ajudar o paciente a se manter motivado a seguir seu tratamento. E, de acordo com a equipe, os profissionais da saúde podem utilizar o acessório para monitorar o progresso da recuperação dos movimentos do paciente.

Por isso, a equipe acredita que o wearable não é apenas capaz criar essa interface imersiva entre homens e máquinas. É também capaz de misturar lazer com saúde.

Não é de hoje que os gamers sonham com uma forma imersiva de controlar os jogos usando apenas gestos das mãos. Agora com a InfinityGlove, esse sonho não parece estar mais tão distante.


E você, o que achou do conceito dessa luva gamer? Conte para nós aqui nos comentários!

Fontes: Interesting Engineering e Tech Xplore

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter