São paulo e rio avaliam tornar máscara opcional em espaços abertos

São Paulo e Rio avaliam tornar máscara opcional em espaços abertos

Avatar of ítalo magno
Estados de São Paulo e Rio de Janeiro avaliam tornar máscara opcional em espaços abertos, fim da obrigatoriedade pode ocorrer no final do mês

Seguindo a diminuição das internações por conta de Covid-19, as autoridades de São Paulo e Rio de Janeiro começam a estudar a possibilidade de deixar o uso de máscara opcional em espaços abertos das cidades. No Rio de Janeiro a obrigatoriedade deve ter fim por volta de 15 de outubro, e em São Paulo ainda se estima que esta tenha fim na segunda quinzena do mês.

Desde março de 2020, a Covid-19 foi caracterizada pela OMS como uma pandemia, e desde então as recomendações de permanecer dentro de casa o máximo possível e o uso de máscaras ao sair de casa, além de constante higienização principalmente das mãos e evitar contato com o rosto. Os casos de óbito por conta do vírus chegam quase aos 600 mil.

Pessoas em parada de ônibus durante pandemia
Imagem: Folha

Já é seguro abandonar o uso de máscara em espaços abertos?

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), compartilhou um documento oficial em suas redes sociais que diz que um mínimo de 65% da população precisa estar vacinada para considerar acabar o uso de máscara em espaços abertos, e o prefeito confirma, com dados da própria prefeitura, que 72% da população adulta já está com o ciclo de vacinação completo, significando que em breve a cidade de Rio de Janeiro considera máscaras opcionais.

Já em São Paulo, a taxa da população vacinada chega a aproximadamente 82%, e deve esperar até 90% para que o uso de máscara em espaços abertos seja considerado. Dentre os adolescentes, mais de 95% já completaram o primeiro ciclo de vacinação. Até pouco tempo atrás, a cidade exigia apresentação de passaporte de vacinação para acesso a estabelecimentos locais.

Mulher recebe vacina contra a covid-19
São Paulo vai considerar a retirada da obrigatoriedade de máscaras em espaços abertos apenas quando 90% da população estiver vacinada (Imagem: Geraldo Bubniak)

O que tem mobilizado a redução do uso de máscara em espaços abertos tem sido sobretudo a diminuição nas taxas de óbito, que estatisticamente vem caindo desde julho deste ano. No início desta semana, São Paulo estaria abrigando pouco mais de 500 pacientes internados, em contraste aos mais de 2000 em março do mesmo ano.

Para quando está previsto?

Segundo o documento compartilhado por Eduardo Paes, uma maior flexibilização em novembro de 2021 pode ser esperada, com as máscaras tendo obrigatoriedade apenas em transporte público e ambientes hospitalares — caso a população vacinada alcance os 75%. Adicionalmente, considera-se permitir a livre circulação das pessoas, sem restrições quanto a distanciamento ou limite de lotação. A cidade de São Paulo continua sem maiores previsões, até que os 90% da população tenham tido confirmação de receber a vacina.

Cada vez mais, nos aproximamos de algo mais próximo ao período antes da pandemia. Só precisamos aguardar um pouco mais, então é recomendado que mantenham-se os cuidados de distanciamento e uso de máscaras até que decisões oficiais por parte das prefeituras de cada cidade sejam reveladas.

Leia também:

A plataforma YouTube está mais rigorosa com relação aos vídeos relacionados ao movimento antivacina. Entenda aqui:

Fonte: Folha, OPAS

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
2
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados