Mercado de pcs cresce 41,3% no brasil no último trimestre

Mercado de PCs cresce 41,3% no Brasil no último trimestre

Avatar of lucas gomes
O resultado é apresentado através de um estudo da IDC Brasil, e aponta um crescimento no mercado de PC visto em 2021. Confira toda a pesquisa!

As consequências da pandemia são diversas nos mais variados setores, inclusive no setor de tecnologia — que, na verdade, é um dos mais afetados. Neste caso, estamos falando sobre uma pesquisa da IDC Brasil onde aponta para um grande crescimento do mercado de PCs aqui no Brasil. No segundo trimestre e terceiro trimestre de 2021 foram vendidos, respectivamente, 60,2% e 41,3% a mais do que o mesmo período de 2020. Confira o resultado deste estudo feito entre a IDC Brazil PCs Tracker 2Q2021 e IDC Brazil PCs Tracker 3Q2021, regidos pela IDC Brasil.

Aumento expressivo de 2020 para 2021

Mesmo tendo o mercado de PCs aumentado sua receita ao final de 2020, no início de 2021 esse feito não parou, seguindo em crescimento no primeiro trimestre do ano e foi aumentando ainda mais no segundo e terceiro trimestres. Sobre essas vendas, vimos a marca de 2 milhões de computadores serem vendidos entre os meses de abril, maio e junho, bem como um aumento para 2,3 milhões durante julho, agosto e setembro. Estes números representam 60,2 e 41,3% a mais do que os mesmos períodos de 2020.

2020 a venda de pcs foi boa, mas 2021 ultrapassou esse feito. Reprodução: themagnetcase mercado de pcs
2020 a venda de PCs foi boa, mas 2021 ultrapassou esse feito. Reprodução: themagnetcase

Em 2021 o mercado de PCs teve um impressionante salto, mesmo com a escassez de componentes, que vem sendo um inibidor para o crescimento do mercado e tornou-se ainda mais sensível no 3º trimestre

Daniel Voltarelli, analista de mercado de TIC da IDC Brasil

No segundo trimestre de 2021, vimos também os seguintes números sobre o mercado de PCs: 408 mil computadores e 1,6 milhão de notebooks, representando respectivamente 56% e 60% a mais do que este mesmo período de 2020. Destes, 760 mil unidades foram destinadas ao mercado corporativo, já no varejo, vimos 1,2 milhão de unidades, um volume com cerca de 109% e 40%, respectivamente, maiores se comparados com os mesmos indicadores no segundo trimestre de 2020.

Quanto custava um PC?

Nessa época, o valor médio dos desktops eram de R$ 3.305, bem como o do notebook era de R$ 4.314, uma alta de 4% no preço dos computadores e R$ 13% no preço dos aparelhos portáteis. Agora a receita total vista no período de abril, maio e junho de 2021, chegou a ultrapassar a marca de R$ 8 milhões, uma lata de 80% do que já havia sido visto.

A produção e venda de pcs em 2021 se destacou. Reprodução: hardwaregap
A produção e venda de PCs em 2021 se destacou. Reprodução: hardwaregap

No terceiro trimestre de 2021, quase chegando à marca de 2,3 milhões de unidades de eletrônicos vendidos, 430 mil representam os computadores e 1,8 milhão para os notebooks, seguidos pelos seus respectivos 34% e 43% a mais, do que os números vistos nestes mesmos períodos, em 2020. Ao mercado corporativo foram destinados 941 mil unidades e para o varejo, vimos 1,35 milhão, aumento de, respectivamente, 108% e 15%, quando comparado com o mesmo trimestre de 2020.

Esse aumento se deve a alguns fatores, entre eles a recuperação gradual da economia e o estímulo para as pessoas atualizarem seus computadores e, principalmente, aumentarem a relação computador/usuário dentro das casas. Uma família de 4 membros, por exemplo, que só tinha um computador, precisou adquirir outra máquina para acomodar as atividades diárias

Daniel Voltarelli, analista de mercado de TIC da IDC Brasil, ressaltando que o consumidor tem escolhido por máquinas melhores

2021 pode ter um crescimento total positivo

Seguindo os resultados obtidos pela IDC Brazil PCs Tracker 3Q2021, entre os meses de julho e setembro de 2021, o valor médio de computadores era de R$ 3.384 e do notebook, R$ 4475, mais ou menos um aumento de 13% e 15% a mais do que o mesmo período compreendido no ano de 2020. A receita total deste período no mercado de PCs foi de R$ 8,36 bilhões, um aumento mais do que da metade, representado por 64%, em relação a 2020.

Notebooks também tiveram seu desempenho de vendas alto em 2021. Reprodução: channelpro
Notebooks também tiveram seu desempenho de vendas alto em 2021. Reprodução: channelpro

Agora encerrando o último trimestre de 2021, a IDC Brasil acredita que o mercado de PCs ainda possa registrar um crescimento positivo, de dois dígitos, mas mesmo assim, ainda um número possivelmente menor do que os já vistos nos trimestres anteriores. Segundo o analista Voltarelli, o problema de crise energética, por exemplo, é um problema que não é enfrentando exclusivamente no Brasil, mas que atinge também grandes centros de produção, tais como os localizados na Ásia e Europa. Apesar de não haver uma solução plena e a curto prazo, este impacto continua a ser sentido na área.

A alta de preços foi puxada pela inflação, falta de componentes e pela busca dos consumidores por máquinas melhores. Há uma competição global por componentes e os fabricantes fazem escolhas diariamente sobre sua logística de abastecimento, e nem sempre o Brasil estará no “começo da fila”

Daniel Voltarelli, analista de mercado de TIC da IDC Brasil, sobre as estratégias no mercado de PCs em relação aos valores de seus componentes até o produto final

Veja também:

Confira como está o mercado de TI no Brasil.

Fonte: IDC.

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados