Montando um PC: o que é importante escolher?, responde Ricardo Vidal da Micron

Montando um PC: o que é importante escolher?, responde Ricardo Vidal da Micron 5
Numa entrevista com o Ricardo Vidal, esclaremos como deve se montar um computador, independente de seu perfil, ajudando quais peças escolher
Montando um PC: o que é importante escolher?, responde Ricardo Vidal da Micron
Montar um PC exige atenção para saber quais peças escolher

Apesar de toda utilidade que um celular tem hoje, os computadores não são totalmente dispensáveis ainda. Você está pensando em montar um? Nos reunimos com Ricardo Vidal, diretor de vendas para América Latina da Micron, para conversar sobre o que é preciso saber para construir sua máquina que sirva às suas necessidades. A Micron é uma das líderes globais em soluções de memórias e responsável pelas marcas Ballistix e Crucial; por isso tivemos certeza de que sua contribuição nesse guia seria de grande ajuda. De processador até monitor, você já tem certeza do que escolher? Saiba agora como escolher o seu PC ideal.

Processadores: Intel ou AMD? Qual é o melhor pra mim?

Montando um PC: o que é importante escolher?, responde Ricardo Vidal da Micron
Processadores Intel Core são maioria no mercado

É de onde devemos começar quando queremos montar um PC, saber qual processador escolher. A CPU é uma das principais peças que ordena qual velocidade o computador irá trabalhar, por isso deve-se estar atento na decisão. Assim começa a indecisão: Intel ou AMD? A Intel tem sua linha Core já bastante popular, separada em i3, i5 e i7. O Ricardo Vidal explica as diferenças:

“Para atividades mais simples e que demandam um desempenho baixo como navegação na Web, envio de e-mails, edição de documentos e planilhas, um i3 pode ser o suficiente para a maioria das pessoas, e até mais recomendável por ser mais barato. Um i5 é bom para quem busca processar games mais leves, ou até mesmo reproduzir imagens/músicas e alguns tipos de programas sem que o notebook trave, só que com valor mais baixo que o i7 (o i5 é muitas vezes considerado um intermediário, já que para muitos usuários o ganho extra no desempenho acaba não justificando a diferença dos valores). Já um i7 é para um alto desempenho e aconselhável para quem faz muitas tarefas simultaneamente. Ideal para quem utiliza o computador para jogos com gráficos e programas mais pesados ou para realizar edições de imagem, vídeos, etc.”

Porém, a AMD renovou sua linha de processadores esse ano com a série Ryzen, rivalizando forte com a Intel. A AMD é conhecida por apresentar peças de melhor custo-benefício, algo que todo mundo gosta. Em gerações passadas, a empresa abarrotava suas CPUs de núcleos (até o dobro que os rivais da Intel), porque na verdade eles não conseguiam fazer um bom trabalho de processamento, necessitando de mais núcleos. Hoje, a AMD aprendeu bastante e a série Ryzen está fazendo muito sucesso por isso.

Os processadores AMD e Intel estão novamente em uma dura disputa, em que qualquer teste é louvado por fãs de determinada marca que “ganhou”. Porém, no final tudo pode se resumir a dinheiro. Se você estiver com a grana curta, com certeza deve estudar comprar um Ryzen.

Placas-mãe: é tudo a mesma coisa? Como escolher?

Montando um PC: o que é importante escolher?, responde Ricardo Vidal da Micron
Placa-mãe é a ponte entre tudo que passa por seu PC

Não, não é tudo a mesma coisa. A placa-mãe é a peça mais importante de um computador, porque ela é a ponte entre todas as outras peças, desde placa de vídeo até acessórios USB. Portanto, caso você esteja montando um PC gamer, por exemplo, não pode escolher qualquer uma. Esclarece Ricardo Vidal:

“De forma geral é muito comum que você escolha primeiro o seu processador, já que o conector da placa precisa ser compatível com o processador e há algumas limitações. É bom ter em mente também o que deseja em termos de memória RAM para ter certeza que a placa é compatível com a tecnologia ou para saber a capacidade de expansão. E hoje, com a evolução dos SSDs sobre os HDs, é importante saber se a placa pode vir a suportar a instalação de um SSD no caso do usuário precisar aumentar o seu desempenho e armazenamento. Existem opções de SSDs com conectores alternativos. Um exemplo, que pode aumentar a performance e fornece um sistema mais compacto, é a escolha de uma placa com slot M.2. Além de equipamentos com esse formato, a Micron oferece adaptadores aos consumidores que quiserem trocar seus HDs por SSDs, de acordo com o conector da placa-mãe.”

Por exemplo, caso você tenha escolhido um Intel Core i5 7400, precisará procurar uma placa-mãe compatível. Sendo assim, a placa-mãe deve ter soquete LGA 1151, compatível com a sexta e sétima geração de processadores Intel. Há centenas de modelos que podem parecer iguais, mas atenção à denominação. Z270, B250, H110, o que é isso? Primeiro você deve imaginar que as Z são top de linha, B são intermediárias e H são de entrada. A partir daí, recomendamos que leia a descrição das que você se interessou para saber qual é a sua ideal.

Memórias: quanto preciso e como escolho?

Montando um PC: o que é importante escolher?, responde Ricardo Vidal da Micron
Memória RAM é responsável por um bom multitarefa e realizar tarefas pesadas

As memórias RAM são uma das culpadas quando você não consegue realizar um multitarefas fluído. Atualmente vemos celulares com até 8 GB de RAM rodando Android, como fica então seu PC? Ricardo Vidal comenta:

“Para computadores de uso doméstico que utilizam sistemas operacionais como Windows e Linux, 4GB costuma ser o suficiente. Em computadores corporativos, que utilizam softwares mais robustos como editores de imagens e vídeos, 8GB pode ser suficiente, embora a orientação seja investir em 16GB para garantir um perfeito funcionamento de aplicações mais pesadas. Vale lembrar que computadores para jogos devem ter memórias específicas, já que o uso dessas aplicações pode provocar superaquecimento. É por isso que a Micron desenvolveu as marcas de memórias Ballistix, especialmente para games, com melhores dissipadores de calor.”

Programas como Google Chrome consomem bastante memória, por isso, caso consiga montar um computador com 8 GB, ou depois fazer um upgrade, trará uma boa melhoria de performance até em atividades diárias. Para os gamers, 4 GB de RAM está fora de cogitação, somente a partir de 8 GB, procurando por DDR4.

Armazenamento interno: Vale a pena gastar com um SSD?

Montando um PC: o que é importante escolher?, responde Ricardo Vidal da Micron
SSD é uma solução que torna a leitura do computador muito mais rápida

O espaço de um computador sempre está enchendo, afinal baixamos programas pesados, vídeos, dezenas de álbuns, séries e centenas de fotos. Pense bem em qual seu ideal, mas para não passar sufoco, recomendamos que comece por um HD de 1 TB na sua máquina, tamanho suficiente até para um gamer. Porém, HDs são lentos, e em um mundo rápido como o de hoje, quem gosta de esperar? Como solução, existe o SSD, tipo de memória bem mais rápida que o HDD, entretanto, mais cara. O upgrade vale a pena? Ricardo Vidal responde:

“Sim, é uma opção alternativa e que deve ser avaliada quando pensamos em comprar uma máquina nova ou fazer um upgrade. Atualmente, além da durabilidade, um SSD é uma das melhores formas de deixar o computador mais rápido e aumentar a vida útil. Para computadores desktop a velocidade de leitura e inicialização de programas, por exemplo, é consideravelmente mais rápida com o SSD. No caso de computadores portáteis ele ainda consome muito menos energia – permitindo uma maior duração das baterias. Sem contar que os SSDs fazem menos barulho, geram menos calor e tem durabilidade muito maior que os HDs comuns. A Micron conta com SSDs 3D em seu portfólio, que são ainda mais rápidos que os SSDs comuns, já que tem o formato tipo “colmeia”, o que resulta em mais densidade de armazenamento.”

Além do SSD, existe outra opção de armazenamento veloz disponível no mercado, a memória Intel Optane que promete deixar um HD tão veloz quanto um SSD por um preço menor.

Monitor: vale a pena comprar um monitor Wide? E os modelos 4K?

Montando um PC: o que é importante escolher?, responde Ricardo Vidal da Micron
Monitores 21:9 podem melhorar a produtividade no trabalho, além de maior imersão nos games e filmes

Hoje os celulares top de linha quebram a clássica proporção 16:9, apresentando 18:9 nos Galaxy S8 e LG G6. Os computadores também já apresentam alternativas para sair do 1920×1080, os monitores wide com 21:9. Eles podem aumentar a produtividade, possibilitando melhor multitarefas, ou mais imersão em games e filmes. Como diz Ricardo Vidal:

“Depende muito do uso que ele vai ter. O monitor Wide é aconselhável para gamers ou para assistir filmes e séries – devido à dimensão retangular, é possível aproveitar mais a tela. Ele também é indicado para quem desenvolve muitas tarefas ao mesmo tempo e precisa evitar ficar trocando de tela para ter mais produtividade.”

Em paralelo, o mercado de monitores 4K está crescendo timidamente. Entretanto, ainda existe muitas barreiras, como o poder necessário de uma placa de vídeo. Além disso, você já experimentou carregar um vídeo em 4K no YouTube? Pode ser realmente demorado.

Existe outros monitores que podem apresentar boa qualidade sem precisar exigir tanto. Esteja atento não somente à resolução, mas também ao tipo de tela (LED, LCD ou OLED), se é curva ou plana, nível de contraste e tempo de resposta (importante aos gamers).

Placa de vídeo: qual modelo consegue rodar todos os jogos atuais?

Montando um PC: o que é importante escolher?, responde Ricardo Vidal da Micron
A Nvidia predomina o mercado de placas de vídeo, com a atual série 10 da GeForce GTX

Citamos tanto os gamers, que agora chegou a hora de falar exatamente deles. Novamente a AMD está numa disputa, agora contra a Nvidia. No entanto, dessa vez a AMD está em clara desvantagem. A empresa vermelha apresentou recentemente a nova série RX Vega, mas ainda não chegou ao Brasil. No nosso mercado, só temos placas de vídeo antigas da marca.

Por outro lado, a Nvidia possui todos modelos GeForce GTX série 10 em venda no Brasil. Com uma nova arquitetura, Pascal, até a GTX 1050 de somente 2 GB de VRAM consegue fazer um trabalho decente em jogos. Se você quer rodar qualquer jogo atual em Full HD com uma boa qualidade, recomendamos que busque a partir da GTX 1050 Ti, mas dê atenção especial também aos modelos GTX 1060, com suporte a VR e 4K. Há também a GTX 1070, 1080 e 1080 Ti no mercado brasileiro, apresentando alta potência e longa durabilidade, para que possa manter sua máquina sem upgrade por anos. Caso a AMD comece a vender suas novas placas de vídeo no Brasil, esteja atento à Radeon RX Vega 56.

Qual é o seu PC ideal?

Você precisa de computador para estudar, trabalhar ou jogar? Seja qual for sua necessidade, esperamos que essa matéria tenha esclarecido melhor como montar sua máquina. Decidir quais as peças de um PC não é tarefa simples, afinal, não é barato e é um produto pensado sobretudo em longevidade. Agradecemos ao Ricardo Vidal, da Micron, por sua disponibilidade em nos ajudar nessa tarefa.

Já conseguiu decidir qual seu PC ideal? Comente abaixo as especificações!

2 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta

Receba notícias por e-mail