Morre aos 75 anos John McAfee, criador do antivírus homônimo

Morre aos 75 anos john mcafee, criador do antivírus homônimo
Conhecido pela criação do antivírus McAfee, John McAfee estava em prisão preventiva em Barcelona. A suspeita é de que tenha cometido suicídio

John McAfee, programador e criador do antivírus que leva seu nome, morreu nesta quarta-feira (26) em um presídio na Espanha. Segundo as informações do jornal El País, John foi encontrado em sua cela sem vida. As autoridades estão investigando o caso, mas, por enquanto, policiais locais apontam suicídio como causa da morte.

John estava preso em Barcelona, na Espanha, desde outubro de 2020, devido à acusação de sonegação de milhões de dólares em imposto após atividades com o comércio de criptomoedas. Um pedido de uma sentença havia sido expedido pelos Estados Unidos e o Tribunal José de La Mata consentiu a prisão preventiva do empresário.

John McAfee: vida e polêmicas

Morre aos 75 anos john mcafee, criador do antivírus homônimo
Em uma carreira cheia de polêmicas, John McAfee foi pioneiro na criação de antivírus. (Imagem: Visual China Group/Getty Images/Reprodução)

Nascido em 1945, na Inglaterra, e crescido nos Estados Unidos, John estudou matemática e foi um dos pioneiros na criação e desenvolvimento de projetos de software e scanner de vírus. Como programador, trabalhou na NASA entre 1968 e 1970. Ficou conhecido principalmente por ser o criador do antivírus McAfee, lançado na década de 80 por meio da empresa Lockheed Martin. A princípio, era concedido gratuitamente para usuários comum, mas, à medida que foi se tornando popular, ele passou a vender o software para o meio corporativo, o que lhe rendeu uma grande fortuna posteriormente e serviu de base para a carreira adiante.

Nos últimos anos, entretanto, seu foco passou a ser no trabalho com criptomoedas, tornando-se empresário desse setor de comércio em 2010, onde viria a faturar 2 mil dólares por dia, segundo o próprio. Desde então, seu nome sempre voltava à tona em polêmicas envolvendo porte de armas, fugas e evasão fiscal. A mais recente pelo qual foi preso se trata de uma acusação do governo norte-americano sobre declarações fiscais não devidamente apresentadas.

O levantamento feito pelas autoridades dos Estados Unidos alegavam que John havia ganho mais de 10 milhões de dólares entre 2014 e 2018. No total, a dívida sonegada do empresário prevista pelo Estado somou 4,2 milhões de dólares. O Tribunal Nacional espanhol acatou o pedido e decretou prisão preventiva de John, que estava alocado no país. Se condenado pela corte norte-americana, ele teria uma pena de até 30 anos de prisão para cumprir.

John e as autoridades espanholas aguardavam o pedido de extradição do empresário para o julgamento em solo norte-americano. Embora divulgado o levantamento feito pelos Estados Unidos, o programador negava as acusações.

Veja também o primeiro país a oficializar o Bitcoin como moeda nacional.

Veja mais

Fontes: El País | BBC e G1

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário