Conecte-se conosco
MWC: em 20 anos, 90% do conteúdo que assistirmos estará online, diz presidente da Netflix

Eventos

MWC 2017: Em 20 anos, 90% do conteúdo que assistirmos estará online, diz presidente da Netflix

Reed Hastings, durante painel na Mobile World Congress, ainda comentou sobre a polêmica entre Netflix e pacotes de TV a cabo

MWC: em 20 anos, 90% do conteúdo que assistirmos estará online, diz presidente da Netflix

Reed Hastings, CEO da Netflix, durante painel na Mobile World Congress

Na última segunda-feira (27), durante a MWC 2017, o presidente e co-fundador da Netflix, Reed Hastings, afirmou que 90% do conteúdo que assistirmos em 10, 20 anos será transmitido online.

“A internet é importante para a disseminação de conteúdo em vídeo”

Sabendo disso, a Netflix estuda novas maneiras de se adaptar ao comportamento dos consumidores e tenta prever o que pode ser importante para eles num futuro próximo.

Depois de permitir que seus usuários baixem os conteúdos do seu catálogo e assistam offline, a empresa pensa, por exemplo, em adequar suas produções originais também para o modo retrato, como acontece no Snapchat. “Precisamos nos adaptar a todos os tipos de tela”, justificou Hastings.

O executivo mostrou-se de fato de olho no futuro quando brincou sobre a possibilidade de ter robôs assinantes do streaming. Afinal, para ele, o convívio entre pessoas e máquinas não é tão impossível assim. “Daqui algum tempo, teremos que produzir conteúdo de entretenimento não só para humanos, mas para inteligências artificiais“, declarou ele.

Netflix vs. TV por assinatura

A Mobile World Congress também foi palco para questões polêmicas envolvendo a Netflix. Segundo Reed Hastings, mesmo oferecendo conteúdo por um preço muito mais acessível, o serviço de streaming não interferiu nos pacotes de TV por assinatura.

“Nos Estados Unidos, o número de assinantes de TV a cabo se manteve. A Netflix é mais uma fonte de entretenimento para as pessoas, assim como os canais de TV por assinatura”

Já sobre o embate com as operadoras de telefonia, que acusam o streaming de consumir uma quantidade grande de dados, garantiu que há um esforço de compactar seus conteúdos. “Nós estamos tentando ser mais eficientes ao oferecer conteúdo para os usuários”.

Evolução recente do streaming

Os últimos dados divulgados pela empresa mostravam que pouco mais de 90 milhões de pessoas usavam o streaming no mundo. Mas, de acordo com o cofundador da Netflix, em breve o serviço deve alcançar mais de 100 milhões de assinantes.

Essa expectativa se deve ao crescimento do streaming em países da África e do Oriente Médio. “Nós estamos aprendendo muito com nossa experiência ao redor do mundo”, disse Hastings. Por enquanto, a Netflix opera em 190 países.

Jornalista apaixonada por séries e cinema | @maricanhisares

Comentários

Mais de Eventos

Dica

Advertisement


Mais Lidas

Advertisement

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

Recomendado para você



Subir