Novo chip da ibm com tamanho aumentado

Novo chip da IBM e Samsung permite baterias de até 1 semana

Avatar of victor pacheco
Novo modelo ainda não tem uma data de lançamento definida, mas deve ajudar até mesmo na exploração do espaço

Em parceria com a Samsung, hoje foi dia de sabermos mais sobre o novo chip da IBM, que será responsável por substituir o atual que é mais utilizado na indústria de chips, o FinFET. Na prática, os transistores serão agrupados de forma vertical em vez de ficarem na superfície do chip. Diversos ganhos são percebidos com esta nova técnica.

Realizando um menor gasto de energia, é possível que a duração de bateria de smartphones chegue a semanas, ao invés de dias inteiros. A Intel também está trabalhando em um modelo que promete inovação, dando continuidade à Lei de Moore. Veja todos os detalhes e quando a nova tecnologia chega ao mercado.

A parceria entre Samsung e IBM

Com foco em sempre atingir picos que outras empresas ainda não conseguiram, a Samsung e a IBM desenvolveram um novo design de chip que proporciona ganhos importantes. Com o nome de VFET (Vertical Transport Field Effect Transistors ou Transistores de Efeito de Campo de Transporte Vertical) , o design é focado em agrupar todos os transistores em formato vertical.

Atualmente, por meio da técnica FinFET (Fin Field Effect Transistor ou transistor de efeito de campo nadadeira), tudo acaba sendo organizado dentro da superfície do chip, em estruturas 3D. Este nome foi escoilhido porque acontece um ressalto transversal, lembrando uma nadadeira. Por meio do design de chip VFET, é possível que a corrente elétrica passe de cima para baixo entre os transistores, ao invés de fluir de forma horizontal.

Logos da samsung e ibm
Empresas estão atuando juntas para que novas tecnologias possam ser alcançadas
(Foto: Notebook Check)

Tudo pode parecer bastante confuso, mas esta inovação promete entregar um melhor gerenciamento de energia, proporcionando também uma maior potência de processamento. No vídeo divulgando a novidade, a IBM ressalta que baterias de smartphones, por exemplo, poderão durar semanas, ao invés de poucos dias seguidos.

Ganhos de novo chip da IBM

Com um novo chip que permite novos avanços, as duas empresas já começaram a divulgar o que esta nova tecnologia pode causar na vida das pessoas. Além de permitir que as baterias de smartphones passem a durar semanas, outro problema que seria resolvido é o gasto alto de energia na mineração de criptomoedas, que atualmente é apontado como um dos grandes problemas dos NFTs. As criptografias de dados também passariam a exigir menos energia.

Novo chip da ibm
Novo chip da IBM entrega ganhos em energia e também pode ajudar na exploração espacial
(Foto: IBM/Divulgação)

A IBM não entrou em muitos detalhes, mas também citou no vídeo de apresentação que seu novo chip vai ser útil para que possamos ter soluções de Internet das Coisas (IoT) ainda mais avançadas. A exploração espacial também poderá ganhar muito com o lançamento do novo chip da IBM no mercado.

A Lei de Moore

A novidade anunciada hoje (15) também está seguindo a Lei de Moore, que foi cunhada há mais de 50 anos. Em abril de 1965, Gordon Moore, cofundador da Intel e presidente da companhia à época, previu que o número de transistores em chips em uma mesma área estaria dobrando a cada 18 meses. O preço de produção dos chips também estaria diminuindo, para que não fosse necessário pagar mais para termos mais tecnologia.

Gordon moore, criador da lei de moore
Presidente da Intel citou que número de transistores em um mesmo espaço estaria dobrando a cada 18 meses. (Foto: Intel)

Este parecia ser um simples pensamento, mas desde então, as empresas estão levando a Lei de Moore como uma verdadeira meta de inovação. A própria Intel, assim como AMD, IBM e demais grandes nomes do mercado que já fazem seus próprios chips estão levando isso a sério. É por esse motivo que, de tempos em tempos, vemos tantas inovações no mercado de tecnologia.

Explicação do crescimento da lei de moore
Apesar de não ser uma regra, Lei de Moore moldou a indústria.
(Foto: Wikipedia)

E isso não fala apenas sobre a fabricação de chips para computadores e demais dispositivos móveis. Empresas que estão realizando o desenvolvimento memórias RAM, placas de vídeo e demais componentes, ainda usam a Lei de Moore como suas metas de produção. É feito então, um grande investimento em pesquisas para que os avanços sejam alcançados.

Intel também está avançando na produção de chips

Outra empresa que segue investindo na produção de opções que permitem avanços para que nosso dia a dia fique cada vez mais digital é a Intel. A companhia que ficou famosa por desenvolver processadores para computadores com Windows já apresentou um chipset RibbonFET.

Na prática, é feito o uso de uma tecnologia que leva o nome de GAA (Gate All Around). É possível fazer com que os canais de energia sejam completamente rodeados por gates (portões) e os transistores consigam oferecer velocidades de chaveamento que são mais rápidas do que temos hoje. Além disso, a Intel também está dando novos nomes para suas arquiteturas com foco em retomar a liderança do mercado de processadores até 2025. Falando sobre avanços atuais, um PC Gamer com o processador Intel Core i9 de 12ª geração já está sendo vendido no Brasil, pela NAVE.

Disponibilidade no mercado

Ainda não há uma data certa para que a inovação anunciada em parceria com a Samsung esteja disponível no mercado de smartphones, computadores e demais produtos, mas se espera que os produtos da empresa coreana recebam isso devido ao desenvolvimento estar sendo realizado pelas duas companhias.

Novo chip da ibm
Novo chip da IBM foi apresentado com tamanho aumentado, mas é extremamente pequeno.
(Foto: IBM)

Os possíveis preços sobre de um celular, notebook e demais gadgets também não chegaram a ser divulgados, mas de acordo com a Lei de Moore, não esperamos ter que pagar muito a mais por isso para ter acesso à nova tecnologia. O que você achou do novo chip da IBM? Qual novidade está mais animado (a) para testar? Diga pra gente nos comentários!

Veja também

Um estudo da IBM revelou mais informações sobre o mercado de TI no Brasil, confira todos os detalhes:

Fontes: The Verge, Intel e PC Mag

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados