Os Novos Mutantes decepciona quem esperou anos pelo filme de terror da Marvel

Os Novos Mutantes decepciona quem esperou anos pelo filme de terror da Marvel
O quinteto de Os Novos Mutantes é bom demais para um filme que perde a direção de qual gênero cinematográfico quer realmente seguir

Quem adora conferir as estreias de blockbusters nas telonas teve uma quebra de rotina em 2020, já que as maiores redes de cinema estiveram fechadas até agora. Um exemplo disso são os fãs da Marvel, acostumados há 7 anos a ter pelo menos uma dupla de filmes anualmente, que foram obrigados a ver o adiamento de Viúva Negra e Eternos para o ano que vem.

Porém, nada se compara à espera dos fãs por Os Novos Mutantes, que foi filmado em 2017 com sua primeira estreia internacional marcada para abril de 2018. Adiado pela última vez por conta da pandemia, o longa teve uma 5ª data de lançamento, que foi quinta-feira passada (dia 22) aqui em território nacional. Afinal, esperar tanto tempo valeu a pena? Pois eu assisti e te conto tudo aqui na sequência.

Sinopse e elenco

Dirigido por Josh Boone, o mesmo de romances como Ligados pelo Amor e A Culpa É Das Estrelas, o filme mostra cinco jovens mutantes que vivem em um “hospital” e devem aprender a lidar consigo mesmos, com o passado e com o controle de seus poderes sobre-humanos. Logo eles percebem a realidade por trás de sua residência (que na verdade já virou uma prisão) e a história se desenrola a partir daí.

No elenco temos Maisie Williams (Game of Thrones), Anya Taylor-Joy (Emma e Fragmentado), Charlie Heaton (Stranger Things), os brasileiros Alice Braga e Henry Zaga e a estreia da jovem americana Blu Hunt nas telonas, como grande protagonista de Os Novos Mutantes. Os personagens são bem caricatos, com poderes únicos entre si, e em geral também têm boa química.

Os Novos Mutantes elenco
Com tantas datas de estreia, Os Novos Mutantes até lembra o game Cyberpunk 2077, não é? (Divulgação)

Por ser focado em desenvolver os relacionamentos entre eles, o filme traz temas pertinentes à geração, reviravoltas às vezes previsíveis (a quem estiver mais atento) e se baseia completamente no drama de flashbacks para construir a apresentação individual. E com exceção da personagem vivida por Blu Hunt, a principal da equipe, temos a fama dos atores indicando o tempo em que estão na tela – por isso, Maisie Williams e Anya Taylor-Joy aparecem mais do que os outros dois rapazes. O quinteto todo, por consequência, é mais mostrado do que a médica (Alice Braga).

A infeliz comparação constante da imprensa internacional ao clássico Clube dos Cinco talvez guie espectadores a um rumo diferente, que esperem conflitos mais amenos e uma história muito melhor. Quer dizer, ainda são “cinco pessoas presas em um estabelecimento”, porém, os paralelos começam e acabam aí.

Algo que carrega o peso de Novos Mutantes são suas diversas datas de lançamento, pois ele foi adiado quatro vezes. O motivo? De acordo com as informações liberadas ao decorrer dos anos, refilmagens deveriam acontecer desde 2018. Ironicamente, com mudanças de estúdio, elas nunca ocorreram de fato. Então no resultado final, temos uma montagem claramente confusa, com muitos problemas de história precisando ser salvos direto na mesa de edição, e isso fica bastante perceptível com o ritmo do filme.

Terror mutante falho

Na tentativa de ser “fora da caixinha”, Os Novos Mutantes quis reinventar o gênero e arriscou criar um longa-metragem dentro do subgênero de super-heróis/mutantes, seguindo a narrativa de terror. Desde o início, temos a apresentação mais sombria, a criação de uma atmosfera familiar com quem viu as franquias de terror dos últimos anos, e também imagens perturbadoras que te fazem esquecer que você está vendo algo inspirado em personagens de quadrinhos. E isso deveria ser ótimo.

Os Novos Mutantes blu hunt
Elementos de terror tomam conta do filme, mesmo que eles errem na dose (Divulgação)

Com isso, temos uma divisão clara deste terror e a base de HQs (que, no fim das contas, deixa a desejar em ambos), mas infelizmente Os Novos Mutantes não se compromete a carregar 100% do gênero em nenhum caso. Também não é homogêneo, já que temos mais um “desequilíbrio” do que qualquer outra coisa. Na prática, ele opta por dar pistas sobre o terror, há momentos chocantes e com jumpscares, só que o clímax dessa tensão deixa de recompensar o espectador – nessa hora, em filmes de terror modernos, veríamos total violência explícita ou pelo menos sangue jorrado, o que não acontece aqui.

Inspiração e o “MCU”

Desde o ano passado, a Disney é dona da Fox (21st Century Fox), o que aumentou o ânimo de fãs da Marvel ao saber que a briga por direitos de grupos de heróis agora “por sorte” era monopolizada por um único grupo. Agora, isso significa que podemos finalmente ver os personagens de X-Men integrados aos Vingadores e ao Quarteto Fantástico em um futuro não muito distante.

Os Novos Mutantes anya taylor joy
A boa interpretação boa de Anya Taylor-Joy surpreende ao viver a poderosa personagem russa (Divulgação)

Quem conhece os quadrinhos e filmes adaptados notará as claras referências em Novos Mutantes aos personagens de X-Men, mas não vá vê-lo pensando em um universo compartilhado, nem em uma “adaptação fiel”. Falando sobre este último caso, adianto as comparações principais: na HQ, a equipe mora em uma mansão (de Professor X) para treinamento de mutantes, não em um hospital; o grande vilão da história existe de fato em um dos arcos originais; e o melhor de tudo é que eles já eram heróis e conheciam seus poderes, ao invés de serem jogados em confinamento para aprender a manipulação.

Sabemos sobre o contexto externo por sutis referências em diálogos, sem que eles precisem mostrar. Esse é um ótimo ponto positivo do filme. Ter o foco contido no hospital, mesmo que dê a impressão de se passar em um universo conectado à lá Universo Cinematográfico da Marvel (“MCU” em inglês, que são os filmes da Disney), canaliza a narrativa sem desvios. Por este lado, é ótimo ter um elenco mais enxugado, pois eles conseguem guiar muito bem a história. O problema é que ela, em si, não é muito boa.

Vale a pena ver Os Novos Mutantes?

Se você não conhecer estes personagens mas, mesmo assim, adora os filmes dos X-Men, vá ver Os Novos Mutantes sem se preocupar. A mudança de tom será interpretada como surpresa, acima de tudo, não como decepção. Quem estava ansioso pela estreia há anos, infelizmente irá se decepcionar. Saber sobre as complicações de produção (citadas aqui), além da hype criada para o “primeiro terror” do tipo baseado em personagens da Marvel, com certeza influencia na sua experiência assistindo Os Novos Mutantes.

Os Novos Mutantes elenco
Bons personagens, péssimo ritmo e história razoável: assim se resumo Os Novos Mutantes (Divulgação)

Por sinal, se você curte a Marvel, precisa saber que o que há de diferente neste, comparado a outros filmes de herói (e em específico, outros filmes sobre mutantes) é que 95% do filme se passa em um único cenário. Em Novos Mutantes todos são obrigados a sentir uma claustrofobia em comum e criar ainda mais questionamentos sobre o que acontecerá com eles, uma pegada oposta do que temos no MCU.

Para curtir o filme, vale ir de coração aberto. Ainda é necessário saber da complexidade de produção, pois isso pode pesar tanto positiva como negativamente na sua experiência – só assistindo para saber. É quase inevitável fazer perguntas sobre construção do universo, bem como questionar histórias contadas em diálogos, mas creio que Os Novos Mutantes deve ser aproveitado sem “pensar demais”. Tem ação, terror, mutantes e pouquíssimas surpresas.

E aí, já assistiu ao filme ou pretende assistir? Conte para a gente nos comentários o que você acha de Os Novos Mutantes!

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter