Portal da transparência saiu do ar após polêmica com leite condensado. Após divulgação dos gastos do governo federal com compras de alimentos em 2020, o portal da transparência saiu do ar temporariamente

Portal da Transparência saiu do ar após polêmica com leite condensado

Avatar of dácio augusto
Após divulgação dos gastos do governo federal com compras de alimentos em 2020, o Portal da Transparência saiu do ar temporariamente

Na noite do dia 26 de janeiro, o Portal da Transparência saiu do ar, permanecendo sem acesso até a manhã de hoje (27). Lançado em 2004, durante o governo Lula, o site governamental onde os gastos públicos são elucidados saiu misteriosamente do ar quando o público em geral e jornalistas começaram a levantar informações sobre fornecedores de compras com valores enormes do governo, como no caso do leite condensado.

A polêmica do leite condensado

Portal da transparência fora do ar
Uma das imagens mais conhecidas do presidente Jair Bolsonaro é ele comendo pão com leite condensado

O Portal da Transparência saiu do ar após a divulgação de gastos no valor de R$ 1,8 bilhão em compras de supermercado pelo governo Jair Bolsonaro em 2020 – sendo R$ 15 milhões somente em leite condensado. O governo, até agora, ainda não explicou os motivos dos valores, que também inclui gastos de R$ 1 milhão com alfafa, alimento principal do gado. Outros gastos perceptíveis e curiosos são R$ 2,2 milhões com chicletes e R$ 8,8 milhões em bombons. Os gastos são acessíveis a partir do Painel de Compras do Portal da Transparência, com ultima atualização em 5 de dezembro de 2020.

Portal da transparência saiu do ar após polêmica com leite condensado. Após divulgação dos gastos do governo federal com compras de alimentos em 2020, o portal da transparência saiu do ar temporariamente
Reprodução da lista com o leite condensado unitário por 162 reais. Fonte: Revista Fórum.

Em certo processo de compra, envolvendo 20 itens, é visto a compra de duas unidades de leite condensado de 395 gramas por 162 reais cada. Esse processo, isento de licitações, foi feito para o 3º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado. O mesmo produto, em supermercados, tem valor aproximado de 6 reais.

O Portal da Transparência saiu do ar no exato dia em que essas informações foram divulgadas. A Controladoria-Geral da União declarou, em comunicado oficial, que a queda se deu pela grande quantidade de acesso ao portal, com os servidores não acostumados a esse tráfego. O comunicado está reproduzido, em parte, a seguir:

A Controladoria-Geral da União (CGU) esclarece que o Portal da Transparência do Governo Federal recebeu um volume de acessos muito grande, e fora do habitual, na tarde desta terça-feira, dia 26/1, o que gerou uma lentidão expressiva nas consultas feitas pelos usuários. No início da noite, os acessos continuaram bastante elevados, o que aparentemente acabou por acarretar a instabilidade e a consequente indisponibilidade de acesso ao Portal. (…)

Controladoria-Geral da União (CGU), em comunicado oficial.

Apoiadores do governo compartilharam várias justificativas sobre o ocorrido e sobre os gastos, mas muitas estão sendo tidas como Fake News. Vale lembrar que, desde Agosto de 2019, compartilhar informações falsas é crime e pode dar cadeia.

Desde a manhã do dia 27 de janeiro o site já se encontra no ar novamente.

Os memes da crise do leite condensado

Como sempre, o internauta brasileiro faz da polêmica uma brincadeira. Uma enorme quantidade de memes foram criadas e divulgados, e escolhemos alguns dos melhores para você se divertir:

Fonte: Revista Fórum

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados