Profissionais do mercado de ti em uma reunião

10 previsões para o mercado de TI e Telecom em 2022

Avatar of victor pacheco
Com destaque para o aumento do uso de wearables no mercado corporativo, IDC apresentou pesquisa que contou a opinião de diretores de 100 empresas brasileiras

Essencial para termos um dia a dia mais simplificado, produtivo e até mesmo mais seguro, o mercado de TI ainda pode evoluir e muito em relação aos avanços que já foram atingidos. Mas quais seriam estes avanços e o que deve mudar nos próximos dez meses? Esta foi a pergunta da IDC Telecom na hora de desenvolver o estudo divulgado hoje (08).

Após ouvir diretores de mais de 100 empresas de diversos portes, a empresa brasileira, que é do ramo de Tecnologia (TI), listou dez tendências que ditarão as regras e preverão investimentos. Veja cada um deles agora mesmo.

Demanda de componentes será maior que oferta

Os anos de 2020 e 2021 foram marcados por uma grande interrupção em diversos setores e isso não seria diferente no mercado de tecnologia. Muitas empresas viram suas fábricas pararem de funcionar durante dias e, além das quedas nas vendas, a Apple precisou parar de fabricar iPhones pela primeira vez na década. A primeira previsão para o mercado de TI é justamente resolver este problema no Brasil, visto que produtos importados chegam a nosso país com um preço altíssimo.

Pessoa realizando fabricação de semicondutores para o mercado de ti
Indústria de semicondutores no Brasil deve “voltar aos eixos” com passagem do ano (Foto: Reprodução/Internet)

Investimentos em fábricas que trabalham no desenvolvimento de semicondutores com arquitetura abaixo de 10 nanômetros já estão sendo realizados, mas o estudo da IDC Telecom aponta que o mercado ainda deve sentir uma baixa de produtos que utilizam chips de gerações anteriores.

O ano de 2022 deve ser de transformação, apesar de as fabricantes estarem atualmente trabalhando para atender a demanda que atualmente está em aberto. A IDC estima que haverá um crescimento de 1,9% em unidades e de 12,6% em valor. O valor total gerado deve ser de US$ 481 milhões (R$2,538 bilhões).

Crescimento de ambientes híbridos

Quando falamos sobre o mercado de TI, isso também inclui os servidores e armazenamento em nuvem, que diversas empresas já usam em seu dia a dia. A IDC Telecom apontou que a junção de ambientes virtuais e físicos (híbridos) aumentará em 70%.

O dado não aponta que as empresas de médio e grande porte deixarão de investir em servidores próprios, já que 87% das companhias afirmam que terão um data center próprio ou terceirizado em 2022. Além disso, 97% dos diretores que participaram da pesquisa afirmam que atualmente há alguma solução de serviço de nuvem em suas empresas.

Desenho de uma nuvem em um ambiente híbrido
Empresas gostaram de experiência de juntar servidores físicos e na nuvem (Foto: Reprodução/Internet)

É mais correto dizer que as empresas investirão nesta mesclagem entre digital e servidores físicos. A previsão de crescimento dos serviços de Infraestrutura como serviço (Infrastructure as a Service ou IaaS) na nuvem pública cresça 36% em relação ao ano passado, atingindo gastos de US$ 1,9 bilhão (aproximadamente R$ 10 bilhões).

Quando olhamos para o uso da nuvem privada, o crescimento será mais discreto, mas, ainda assim, bastante importante. O estudo aponta que, em 2022, o crescimento desta modalidade seja 7,9% maior em relação ao do ano passado, com gastos de US$ 540M (R$ 2,843 bilhões) apenas no Brasil.

Maior contratação de especialistas em cibersegurança

Não há como negar que o ano de 2021 foi marcado por diversos ataques hackers, um deles que, por sinal, deixou o site do Ministério da Saúde inativo durante dias. Também se sabe que 38% das empresas globais sofreram algum ataque de Ransomware.

De olho no que está acontecendo no mundo e principalmente no Brasil, 76% dos diretores e líderes ouvidos pela IDC Telecom já afirmam que irão procurar por especialistas em segurança, ação focada em trazer mais segurança para seus clientes e funcionários.

Cadeado em cima de um teclado para indicar segurança virtual
Empresas estarão investindo ainda mais em cibersegurança (Foto: Reprodução/Internet)

57% das empresas brasileiras irão optar por realizar a contratação de especialistas externos que podem ser essenciais para evitar problemas. 4 a cada 10 entrevistados (40%) sabem que a falta destes profissionais em suas companhias é um problema crítico e deve ser resolvido quanto antes.

A IDC Telecom aponta que a grande procura fará com que os investimentos cheguem a US$ 1 bilhão (R$ 5,27 bilhões) apenas no Brasil (isso inclui empresas, serviços profissionais e serviços gerenciados). O crescimento chegará a 10% em relação ao começo da pandemia. Os serviços ou softwares irão movimentar US$ 860M (4,528,50 bilhões), com 36% das empresas já se preparando para o atendimento da demanda.

Uso de dados para impulsionar negócios

Muito se fala sobre como as informações sobre uma empresa não podem cair em mãos erradas, mas apenas nos últimos anos é que os líderes estão entendendo que os dados também podem ser utilizados para melhorias internas.

Além disso, as novas soluções impulsionadas pelos avanços da tecnologia também serão o novo foco de empresas do mercado de TI e Telecom. 22% dos entrevistados acreditam que, em 2022, 27% de seus ganhos serão de produtos ou serviços habilitados digitalmente.

Pessoa realizando análise de dados em mercado de ti
Análise de dados será impulsionada pelo 5G (Foto: Reprodução/Internet)

Outro dado interessante é sobre a chegada da internet de quinta geração (5G) às empresas. Finalmente começando a ser uma realidade no Brasil e outras partes do mundo, cerca de 97,8 ZB (Zettabytes) devem ser gerados ao nível global. 22% destas informações estando na computação de borda, também chamada Edge Computing (quando o  processamento acontece no local físico ou próximo do usuário).

Se espera que o investimento de US$ 2,9 bilhões (R$ 15,27 bilhões) seja direcionado para soluções de Big Data & Analytics. O crescimento chegará a 10,8% em relação ao ano anterior. Os números também são gigantes se falarmos sobre IA/ML (Inteligência Artificial e Machine Learning): a previsão é de que US$ 504M (26,53 bilhões) sejam investidos, crescimento de 28% em relação ao ano passado.

Uso de redes de 5G Standalone será maior

Redes 5G standalone são aquelas que, como o nome indica, funcionam sem a necessidade de outro tipo de rede. No caso de conexões não-standalone, acontece um aproveitamento da rede que já está disponível para que a implementação seja mais rápida.

Drones formando a palavra 5g for all
Redes privadas devem crescer em 2022 (Foto: Reprodução/Internet)

As redes privadas, que podem ser utilizadas para diversos propósitos, serão os “grandes alicerces para que as empresas consigam ter uma maior conexão“, de acordo com a própria IDC Telecom. Um dos grandes desafios ainda é realmente explicar para o consumidor final que ele precisa (ou pode precisar) das redes 5G.

Entretanto, se estima que, até 2025, o investimento de US$ 25,5B (R$ 133,64 bilhões) seja feito para que este tipo de rede vire tendência no Brasil. Estas serão as tecnologias que mais receberão este valor:

  • Inteligência artificial;
  • Big Data & Analytics;
  • Cloud;
  • Segurança;
  • AR/VR;
  • Robotics;
  • IoT.

Network as a Service (NaaS) como opção para infraestrutura

A solução de Network as a Service pode ser explicada como uma novidade que entrega hardware, software, ferramentas de gerenciamento, licenças e serviços do ciclo de vida em um só pacote. Com os avanços das tecnologias, a IDC Telecom lembra que isso chega para aprimorar a infraestrutura que está sendo utilizada e não para substituir.

Network as a service (naas)
Network as a Service (NaaS) será mais optado por empresas em 2022 (Foto: Reprodução/Internet)

Atualmente, 67.5% dos entrevistados apontam que o maior incentivador para que as empresas façam a contratação desta solução é a necessidade de expandir a capacidade de TI para apoiar o crescimento dos negócios. Empresas que estiverem investindo em novidades para personalizar soluções e gerenciar aplicações serão as líderes de mercado, já que 90% dos diretores afirmaram que este é um dos principais desejos.

Device as a Service (Daas) evoluirá

Foi-se o tempo que dispositivos móveis eram utilizados apenas como aparelho de entretenimento. De acordo com a IDC Telecom, impressoras, desktops, notebooks, tablets ou smartphones estão sendo mais utilizados pelas empresas brasileiras, e a tendência é que o crescimento siga acontecendo em 2022. Se sabe que as fabricantes precisam contratar mais fornecedores para que a demanda seja atendida.

Device as a service
Quantos dispositivos você usa em seu trabalho? (Foto: Reprodução/Internet)

A solução de PCaaS (PC as a Service) receberá mais de US$ 100 milhões (R$ 526,07 milhões) para que o uso aumente. O crescimento chegará a 21% em relação ao ano anterior e a variação de preços (ao lado da grande lista de dispositivos no mercado) está aumentando também a relevância.

Profissionais de IoT serão orquestradores do mercado

Muitos diretores e chefes de empresa ainda possuem muita dúvida sobre como uma solução de Internet das Coisas poderia ajudar sua rotina. O ano de 2022 deve ser utilizado para que os profissionais expliquem os detalhes de forma mais clara.

Profissionais de iot
Profissionais de IoT serão essenciais para que mais empresas usem tecnologia em seu dia a dia (Foto: Reprodução/Internet)

A IDC Telecom aponta que os profissionais de IoT que entendem sobre conectividade, plataformas IoT, armazenamento, servidor, segurança, análise e serviços de TI serão essenciais para que as empresas tenham maior conectividade. Cerca de US$ 1,6 bilhões (R$ 8,42 bilhões) serão investidos na contratação de pessoas e empresas que entendem de IoT. O crescimento deve chegar a 17,6%.

Abordagem especializada

O crescimento das empresas provocou uma mudança no pensamento dos líderes e diretores de empresas, então, para o ano de 2022, se espera que a procura por especialistas seja ainda maior. 61% dos entrevistamos querem uma abordagem consultiva especializada, com profissionais trazendo conhecimento adequado com a empresa. Uma maior conversa sobre o futuro dos negócios também é bastante valorizada.

Se mais empresas procuram por estes profissionais, então mais dinheiro será investido. Com as contratações voltando a acontecer, se espera que o investimento seja de US$ 44 (R$ 231,63 bilhões) e o crescimento chegue a 6,7% em relação ao ano de 2021.

Wearables serão mais utilizados

Fechando a lista de previsões para o mercado de TI, a IDC Telecom divulgou que empresas do mercado estarão mais abertas para dispositivos vestíveis, como relógios e pulseiras inteligentes, assim como fones de ouvido sem fio e até mesmo óculos de realidade virtual. Há oportunidades de crescimento no mercado corporativo.

Pessoa usando relógio inteligente
Empresas do mercado de TI estarão investindo e optando por dispositivos vestíveis (Foto: Reprodução/Internet)

Enquanto algumas empresas já fazem parcerias com consultoras de seguro de vida e seguros de saúde, os smartwatches ainda são mais optados. Se espera que para o ano de 2022, o crescimento siga acontecendo, atingindo a marca de 15,8% em unidades e 17% em valor. Apesar da baixa de componentes no mercado, que deve ser corrigida com o passar do ano, a parceria entre as empresas ajudará neste crescimento.

Metodologia do estudo sobre previsões para mercado de TI

Realizado com empresas de todo o Brasil e durante o segundo semestre do ano passado, a IDC Telecom ouviu diretores de 100 empresas de todos os portes (pequeno, médio e grande). Além disso, previsões para os mercados foram dadas:

  • O mercado TIC (Tecnologia da Informação e Telecomunicações) crescerá 8,2%;
  • O mercado de TI deve ter um crescimento de 10,6%;
  • O mercado de Telecom pode apresentar um crescimento de 4,0% previsto para 2022 (de acordo com crescimento do 5G e avanço de dados móveis);
  • A previsão de crescimento de do mercado de TI Enterprise é 8,9% e, 2022.

O que você achou de todas as previsões para o mercado de TI e Telecom? Diga pra gente nos comentários!

Veja também

Um estudo da Microsoft nos deu uma visão geral sobre o impacto da COVID-19 nas PMEs, confira agora!

Fonte: IDC Telecom

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados