Quando é a Black Friday?

Montagem sobre quando é a Black Friday
Neste ano, a Black Friday é 27 de novembro. Mas além de saber quando é a Black Friday, é importante ficar atento sobre como achar os melhores descontos
Anúncio
Quando é a Black Friday?

O final do ano começa a se aproximar e as pessoas que estão pretendendo fazer compras se perguntam quando é a Black Friday. Em 2020, a Black Friday vai rolar dia 27 de novembro, que é a última sexta-feira do mês.

Só que além de saber disso, é importante ficar atento sobre como a Black Friday funciona, como achar os melhores descontos, evitar fraudes e quais tipos de lojas são confiáveis. Confira abaixo a resposta para tudo isso e muito mais!

Mas afinal, quando é a Black Friday?

Mulher passando em frente vitrine da Black Friday
Em 2020, a Black Friday cai no dia 27 de novembro

Diferente do Natal, que sempre é dia 25 de dezembro, a Black Friday não tem uma data específica, mas tem uma regra: ela sempre rola na última sexta-feira de novembro. Por conta disso, a cada ano a “sexta-feira de ofertas” cai num dia diferente.

Quer se programar para esta década? Então confira abaixo as datas da Black Friday de 2020 a 2030:

  • Black Friday 2020: 27 de novembro;
  • Black Friday 2021: 26 de novembro;
  • Black Friday 2022: 25 de novembro;
  • Black Friday 2023: 24 de novembro;
  • Black Friday 2024: 29 de novembro;
  • Black Friday 2025: 28 de novembro;
  • Black Friday 2026: 27 de novembro;
  • Black Friday 2027: 26 de novembro;
  • Black Friday 2028: 24 de novembro;
  • Black Friday 2029: 23 de novembro;
  • Black Friday 2030: 29 de novembro.

Como surgiu a Black Friday?

O surgimento da Black Friday está atrelado à história dos Estados Unidos e envolve o político Abraham Lincoln, o Dia de Ação de Graças e uma “gambiarra” dos estadunidenses (muito parecida com a nossa brasileira, aliás) para aproveitar o feriado. Violência e imprensa também são importantes nesta trajetória. Confira um resumo na linha do tempo abaixo:

Linha do tempo da Black Friday

A história começa no final do século 19, quando o então presidente Abraham Lincoln oficializa que o feriado de Ação de Graças aconteça na última quinta-feira de novembro. Esse feriado passou a marcar o início da temporada de compras para o Natal.

Em 1905, a Eaton’s, uma loja de departamento canadense, realiza o primeiro desfile de Dia de Ação de Graças no centro de Toronto. Inspirada nisso, a Macy’s, uma loja de departamento estadunidense, lançou o desfile de Dia de Ação de Graças em Nova York quase 20 anos depois, em 1924. 

Esse desfile impulsionou tanto as vendas no dia seguinte (a última sexta-feira de novembro), que os comerciantes passaram a esperar esse dia para anunciar suas ofertas especiais. Só que, ao contrário do que acontece no Brasil, nos EUA não é tão comum emendar feriados de quinta-feira com o final de semana. Mas os norte-americanos acharam um jeito de fazer isso.

Pessoas fazendo compras na Black Friday
Sexta pós-Ação de Graças virou dia de ofertas especiais

Entre as décadas de 20 e 50, o número de funcionários que davam a desculpa de estarem doentes na sexta-feira pós-Dia de Ação de Graças disparou. O objetivo não era apenas ganhar mais um dia de folga, mas sim garantir uma vantagem na hora de aproveitar as ofertas para as compras do Natal.

O nome “Black Friday” foi usado pela primeira vez em 1966, numa reportagem da revista The American Philatelist. Já a polícia da Filadélfia, por exemplo, usava esse termo de forma pejorativa, para designar “o dia de caos do comércio no centro da cidade”. Essa carga negativa do termo durou décadas.

Eventualmente, a Black Friday se tornou um dos dias mais lucrativos do ano nos EUA. E para encorajar que continuasse assim, o comércio continuou oferecendo ofertas e descontos cada vez mais significativos. E exclusivamente neste dia, claro.

Atualmente, a Black Friday é responsável por 70% dos gastos com produtos domésticos nos EUA. E ainda dá dor de cabeça para a polícia por conta da violência dos consumidores, principalmente na hora que as lojas abrem. Apesar disso, tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil é um dia que dá para comprar aquelas coisas que você fica namorando o ano inteiro por um preço melhor. Isso se você souber como aproveitá-lo da melhor forma.

Como funciona a Black Friday no Brasil?

Ilustração de quando é a Black Friday
No Brasil rolam várias promoções e ofertas na Black Friday

A Black Friday no Brasil segue a mesma lógica da estadunidense: é um dia que o comércio anuncia suas ofertas e descontos exclusivos em neon e letras garrafais, tanto nas lojas físicas quanto na internet.

Só que no Brasil tornou-se comum, também, fazer do mês novembro um mês de promoções “pré-Black Friday”, principalmente na semana que antecede esse dia. Essa semana ficou conhecida como Black Week.

Na Black Friday de 2019, só no comércio online foram realizadas 4,8 milhões de compras, gerando um faturamento de R$3,2 bilhões (um crescimento de 25%, em comparação a 2018). Para livros e ebooks, a média de descontos foi de quase 80%. Já a de eletrodomésticos foi de 50%, enquanto a de artigos de informática foi de mais de 40%. Houve, também, descontos significativos para TVs e smartphones.

De acordo com dados obtidos pelo Estadão junto ao Google Brasil, as buscas já indicam que a Black Friday de 2020 vai ser “gigante”. Entre os dias 26 de agosto e 22 de setembro, 19 das 29 macrocategorias do varejo analisadas pelo Google já registraram um volume que superou à verificada na Black Friday em 2019.

Categorias como “móveis e decoração”, que foram as campeãs de busca em 2019, registraram um aumento de até 51%, em comparação ao ano passado. Setores que historicamente não registraram picos na Black Friday, como “alimentos e bebidas”, atingiram um novo patamar de buscas neste ano: respectivamente 40% e 23% acima do verificado no ano anterior.

Ilustração de quando é a Black Friday
Black Friday é a data mais importante pro e-commerce

Para o e-commerce (varejo eletrônico), a Black Friday já é considerada a data mais importante do ano. Isso porque além de ser um dia que as vendas disparam, é uma forma das lojas limparem seus estoques para se preparar para a chegada dos novos produtos,  que vão abastecer as prateleiras (digitais) para as festas de fim de ano.

Inclusive, o comércio está se preparando para a Black Friday mais digital da história. É o que mostra uma pesquisa realizada nos EUA pela Incisiv, encomendada pela Manhattan Associates. O estudo mostrou que a pandemia de COVID-19 impactou o comportamento do consumidor, que atualmente tem preferido comprar online.

No Brasil acontece a mesma coisa. Até o início de 2020, a participação do e-commerce no comércio varejista estava em torno de 6%. Na pandemia, esse número dobrou, passando para cerca de 12%, segundo dados do índice MCC-ENET, desenvolvido pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico e pelo movimento Compre&Confie.

Quais lojas brasileiras dão descontos na Black Friday?

Pessoas fazendo compras na Black Friday
Principal recomendação é pesquisar produtos em lojas de redes confiáveis

Em tese, todas as lojas participam da Black Friday no Brasil, principalmente na internet. Porém, a recomendação é que você fique atento às “lojas oficiais”. Na prática, isso significa que é melhor comprar das lojas de redes conhecidas e que possuam credibilidade. 

Veja abaixo uma lista de varejistas brasileiros confiáveis que vão dar descontos na Black Friday:

Como achar os melhores descontos da Black Friday?

Ilustração dos descontos da Black Friday
Fique atento e pesquise os preços dos produtos antes da Black Friday

A principal dica é: fique atento ao preço praticado antes da Black Friday do(s) produto(s) que você deseja comprar. Por exemplo, se você está afim de comprar um iPad na Black Friday, comece a pesquisar desde já os preços do tablet nos varejistas brasileiros. 

Neste contexto, é bom usar, também, aplicativos e sites de comparação de preços. Isso evita que você caia em descontos falsos (como o famoso “a metade do dobro”) e consiga ponderar sobre os descontos da Black Friday que as lojas oferecerem.

“A publicidade pode criar uma falsa imagem de promoção e levar o consumidor a comprar um produto por um preço que pode não ser vantajoso. Por isso é imprescindível fazer uma lista dos produtos que ele precisa, além de pesquisar os preços previamente.”

Fernando Capez, secretário de Defesa do Consumidor do estado de São Paulo

Para se precaver, consulte a lista “evite esses sites” do Procon-SP e o Código de Defesa do Consumidor (CDC) antes de se lançar nas compras da Black Week e, principalmente, da Black Friday Brasil em novembro.

Lista de produtos para você ficar de olho na Black Friday brasileira

Montagem da Black Friday no computador
Showmetech tem várias listas com sugestões de produtos legais

Agora que você sabe a história da Black Friday, como ela funciona e como aproveitar os descontos, que tal algumas sugestões de produtos legais para ficar de olho? Se tem uma coisa que não falta no Showmetech são listas e recomendações. Todas trazem as principais informações sobre produtos de diversas categoriais, que podem ser úteis para você na hora de pesquisar o que comprar.

A lista de melhores celulares para comprar em 2020, por exemplo, traz uma seleção especial com diversas faixas de preço, marcas e modelos. Um destaque dela é o Galaxy M31, da Samsung, que é um smartphone intermediário com características de ponta. O modelo traz processador Exynos 9611, Android 10, 128GB de armazenamento, 6GB de RAM, tela de 6.4 polegadas Super AMOLED e bateria de 6000 mAh. Seu chamariz é o conjunto de quatro câmeras traseiras, com a principal de 64MP e a frontal de 32MP. Você encontra o Galaxy M31 por R$1.691,10 nas lojas Americanas.

Já a lista de melhores smart TVs para comprar em 2020 traz sugestões tanto para quem quer um aparelho básico quanto para quem busca uma TV topo de linha. Se você está afim de comprar uma TV 4K básica, a Crystal UHD da Samsung é uma boa opção. Além de possuir a tela mais fina da categoria, seu design de bordas infinitas deixam-na bem próxima de uma smart TV intermediária. O aparelho reconhece comandos de voz (assistentes Alexa e Bixby), tem modo gamer e está disponível em diversos tamanhos, que vão de 50 a 82 polegadas. Você encontra a Samsung Crystal UHD custando a partir de R$1.999,99 nas lojas Americanas.

Você também pode conferir a lista de melhores notebooks para comprar em 2020, que traz sugestões para estudo, trabalho ou navegação básica de internet considerando modelos básicos, intermediários e topos de linha. Entre os notebooks high-end, um destaque é a versão de 2020 do ultraportátil Dell XPS 13, que conta com processador Intel Core i7, 1TB de armazenamento interno SSD e 16GB de memória RAM. A tela é um display touch de 13,4 polegadas (Infinity Edge) 4K Ultra HD. As duas entradas Thunderbolt e uma USB-C servem para ligar qualquer periférico que suporte as conexões, como segunda tela ou smartphone. O preço sugerido do ultraportátil topo de linha é de R$11.499 (se você quiser saber mais sobre o notebook, confira o review do Showmetech).

Fontes: The Balance, Clear Sale, ISET, Mercado e Consumo, Procon-SP e Zoom


O que você pretende comprar na Black Friday deste ano? Conte para nós aqui nos comentários!

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter