Conecte-se conosco

Android

Review: LG Optimus G

Saiba o que encontramos de vantagens e desvantagens no novo LG Optimus G, smartphone que chegou recentemente ao Brasil.

LG Optimus G

Atualmente, o mercado global de smartphones é uma corrida de dois cavalos: Apple e Samsung. Estas empresas abocanham 90% de todo o lucro gerado pela venda de celulares inteligentes no mundo. Mesmo assim, competidores não tem faltado e o mais bem posicionado deles é sem dúvida, a LG. Este ano, a empresa tornou-se uma das poucas companhias a obter lucro com sua divisão de smartphones e pretende, com seus novos aparelhos, atingir cada vez mais consumidores. No Brasil, a empresa teve sucesso com sua linha L (L3, L5, L7), que trouxe recursos pouco oferecidos pela concorrência – como câmera frontal – ao seguimento de smartphones “acessíveis”.

Para 2013, a LG apostará no extremo oposto: o mercado high-end. Para isso, trouxe ao Brasil o Optimus G. Embora não seja o smartphone mais poderoso da fabricante, que já vende o Optimus G Pro no exterior, ele tem poder de fogo para competir com os Galaxys, Xperias e RAZRs. Mas, terá o suficiente para bate-los?

Hardware

O exterior do LG Optimus G é elegante e minimalista com magros 8,5 mm de espessura, 145 gramas e toda a frente e traseira do aparelho revestidos com Gorilla Glass 2. A parte de trás possui o efeito “microcristais”, semelhante ao usado no Nexus 4, e um pequeno “calombo” na lente da câmera. O alto-falante fica localizado na parte inferior direita da traseira e também é discreto, embora competente, assim como os ótimos e estilosos fones de ouvido que acompanham o aparelho. Na parte de baixo do smartphone ficam a entrada micro-USB para carregamento e transferência de arquivos, um microfone e dois parafusos que prejudicam um pouco a fluidez do design do aparelho. No topo, o Optimus G possui a entrada padrão para fones de ouvido e outro microfone (para cancelamento de ruídos). A tecla Liga/Desliga fica na lateral direita do aparelho enquanto na esquerda ficam a bandeja para Micro-SIM e o volume. Por fim, na parte frontal ficam o alto-falante para ligações, o LED de notificações, a câmera frontal de 1,3 MP e três botões: Voltar, Tela Inicial e Menu.

LG Optimus G

Tela

A tela de 4.7 polegadas 720p (1280 x 768 pixels) não tem a resolução 1080p do Xperia  ZQ e do Galaxy S4, mas graças à tecnologia True HD IPS+ faz um excelente trabalho na exibição de cores e contrastes, em vários ângulos. Ela foi constantemente elogiada nos dias em que testei o aparelho e sempre chamava a atenção pelo brilho intenso. Porém, foi difícil se acostumar ao tamanho de quase 5 polegadas: meu dedo polegar teve que fazer muita ginástica para alcançar o canto esquerdo da tela e o botão Voltar. A exibição de vídeos e games na tela, aliados à performance fluída do processador, foram particularmente entusiasmantes, mas foi a leitura (sites, e-mails e tweets) a atividade que me mais me agradou: nunca deixei tanto o tablet de lado como nos dias que passei com o Optimus G.

LG Optimus G

Câmera

Embora os 13 megapixels de resolução da câmera do Optimus G sejam impressionantes, as imagens obtidas não costumam ser, especialmente as fotos tiradas em ambientes com pouca luminosidade. Os arquivos costumam ser grandes (3120 x 4208) e ter acima de 3 MB, mas não necessariamente exibem imagens detalhadas e a falta de um mecanismo de estabilização é sentida na grande quantidade de imagens tremidas (uma dica é utilizar a função de Captura prévia de imagens ou a de Disparo Contínuo, para ter mais fotos na hora escolher a que ficou melhor). O app da câmera inclui também opções HDR e Panorama, além de cenários, filtros e uma função que parece cosmética, mas é relativamente útil: disparo por voz (basta dizer palavras-chave como “cheese”, “smile” ou “LG” para tirar a foto). Assim como no caso da tela, a reprodução das cores é um ponto positivo da câmera do Optimus G.

A gravação de vídeo em Full HD e 30 fps também é um destaque do aparelho, mas como comentei, o recurso de estabilização das imagens faz falta. Não há, infelizmente, uma tecla específica para acionar a câmera, nem expansão de memória via cartão microSD (32 GB de memória interna parecem muito, mas lembre-se que a câmera tira fotos em 13 MP e filma em 1080p).

Veja fotos tiradas com a câmera do Optimus G neste link.

Performance e Bateria

A combinação de Processador Quad-Core Snapdragon S4 Pro 1.5 GHz e 2 GB de RAM transforma a experiência de uso do Android. Inicialização, troca de aplicativos, exibição do teclado, ativação da câmera, carregamento de games, navegação web, enfim: tudo acontece de forma rápida e fluída nesse aparelho. Cabe até uma crítica ao fato de apenas usuários dispostos a pagar por smartphones high-end possam aproveitar o sistema desta forma – um problema que iPhones e Windows Phones evitam mesmo nos modelos mais acessíveis – mas que o Google afirma estar com os dias contados. Segundo os benchmarks, o Optimus G está à altura da maior parte dos smartphones lançados em 2013, nesse quesito.

A bateria – não removível – do Optimus G possui 2100 mAh, ou seja, não se destaca frente à concorrência, mas faz um bom trabalho aguentando quase o dia todo. Já era esperado que tanto poder de hardware resultaria num consumo alto. A LG porém, implementou diversas funções no software que ajudam a regular os gastos de bateria como Controle Quad-core (para diminuir a utilização da CPU) e Modo Ecológico, além das configurações padrão de brilho e conexão.

LG Optimus G

Sistema Operacional e Aplicativos

Assim como todas as fabricantes, a LG inseriu uma camada grossa de tinta sobre o Android 4.1.2 Jelly Bean para “adicionar valor” ao seu aparelho (a atualização para 4.2 está prevista para Agosto). Embora a skin seja considerada até menos invasiva que a de rivais, o visual limpo e futurista do Google dá lugar a ícones e papeis de parede super coloridos e tridimensionais. A vantagem porém, é que a skin da LG é bastante personalizável, incluindo quatro pacotes de ícones, opções para alterar (ou remover) o plano de fundo do menu de aplicativos, configuração do tamanho dos ícones, widgets e até a fonte do sistema (que inexplicavelmente foi substituída por uma fonte da LG), etc. É fácil deixar o Optimus G do seu jeito.

Entre as funcionalidades adicionais estão o QSlide, que permite visualizar dois apps ao mesmo tempo na tela (desde que um desses apps seja o player de vídeo, navegador, bloco de notas, calendário ou calculadora); QuickMemo, que possibilita anotações rápidas de qualquer parte do sistema, inclusive sobre uma screenshot; Dual-Play para espelhamento do aparelho na televisão através da tecnologia Miracast ou cabo MHL e SmartShare para compartilhamento DLNA e Wi-Fi Direct; Editor de vídeo e Assist. de vídeo, para edição simples de vídeos e fotos com cortes e adição de texto ou trilha sonora; Suporte a Microsoft Exchange para contas de e-mail corporativas e Quick Translator para traduções de palavras reconhecidas pela câmera. Um dos problemas com estas customizações é que as notificações perdem espaço com a grande quantidade de informação e widgets ocupada pelos apps embutidos no aparelho. Outro contra é que embora a LG tenha incluído games bacanas como Plants vs. Zombies, todos são trial – ou seja, você pode testá-los, mas para continuar jogando precisa pagar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Conclusão

Segundo o Google Shopping, já é possível encontrar o LG Optimus G a partir de R$ 1799 nas lojas brasileiras. Considero este um preço interessante, visto que os novos modelos introduzidos no mercado como Sony Xperia ZQ e Samsung Galaxy S4 extrapolaram a barreira dos 2 mil Reais e não parecem dispostos a ceder.

O LG Optimus G possui um bom pacote de funcionalidades e desempenho excelente, posicionando-se como um high-end acessível. Porém, com Nexus 4 e até mesmo o “velho” Galaxy S3 oferecendo hardware semelhante e preço inferior, ficará difícil convencer os consumidores a pagar os R$ 300 a mais pelo topo de linha da LG que, admita-se, chegou tarde ao nosso mercado e agora encontra-se num estranho limbo entre aparelhos excelentes, mas caríssimos e smartphones competentes e mais baratos. Uma câmera de maior qualidade ou bateria acima da média poderiam ter sido diferenciais – como nas linhas Lumia e RAZR.

A fidelização dos clientes da linha L deve ajudar a LG no futuro, mas uma maior atenção ao mercado brasileiro será fundamental. A fabricante coreana provou que pode fazer aparelhos tão bons quanto das rivais e seu crescimento é um reflexo disso. Espera-se que o Optimus G tenha sido o primeiro passo de uma longa caminhada.

Já vivia na nuvem antes de ser modinha.

Comentários

Mais de Android

Dica

Advertisement


Mais Lidas

Advertisement

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

Recomendado para você



Subir