Review: Mortal Kombat 11 é um dos melhores games de luta da geração

Review: Mortal Kombat 11 é um dos melhores games de luta da geração 6
Mortal Kombat 11 conseguiu modernizar a série sem perder suas raízes. Confira a análise completa

Não é fácil uma franquia de games se manter relevante 25 anos depois do lançamento do primeiro título. É preciso se reinventar, ouvir os fãs, aprender com os erros do passado e sobretudo, continuar divertido. E é isso que o novo Mortal Kombat 11, da Netherrealm Studios, entrega para o público.

Em fevereiro fomos convidados para um evento exclusivo em São Paulo, com detalhes do game que nos deixou bem ansiosos. A WB Games Brasil nos cedeu uma cópia digital da versão PS4 de Mortal Kombat 11 para análise, que você confere agora.

Os ninjas Sub Zero e Scorpion, lado a lado sem máscaras. Scorpion olha com expressão de dúvida para Sub Zero.
Sub Zero e Scorpion: rivalidade se torna parceria

Modo história

Mortal Kombat 11 não seria Mortal Kombat sem um modo história, não é mesmo? Aqui, temos uma campanha que dura cerca de 5 horas. É basicamente um filme de animação interativo com lutas que acontecem no contexto da história. São 12 capítulos e 13 personagens jogáveis durante a campanha.

A vilã Kronika, em um fundo escuro. Ela tem olhos azuis brilhantes e emana uma aura da mesma cor.
A misteriosa vilã Kronika

Após a derrota do vilão Shinnok em Mortal Kombat X, Raiden o executa. Isso desperta a fúria da guardiã dos tempos, Kronika, que julga que equilíbrio entre as forças do bem e mal foi comprometido. Para retomá-lo, ela pretende criar uma nova linha do tempo sem as interferências de Raiden.

A nova vilã decide criar uma fenda temporal, recrutando versões do passado dos personagens para ajudá-la no processo. A partir daí, é reviravolta atrás de reviravolta.

Vários lutadores do passado reunidos, prontos para enfrentar uma grande ameaça.
Lutadores do passado se reúnem para enfrentar uma grande ameaça

A história, apesar de muitas vezes confusa, é empolgante e tem momentos excelentes. Espere alianças improváveis, relações que nunca foram exploradas na franquia, várias referências e muito, muito fanservice (serviço para agradar fã, em tradução livre).

Johnny Cage do presente (mais velho) após dar um tapa na cara do seu eu jovem, do passado.
Johnny Cage tem ótimos momentos cômicos com seu eu do passado

Destaque para a relação dos personagens com suas versões do passado. O contraste entre o Johnny Cage falastrão, mulherengo e sem-noção do passado com sua versão mais madura e pé-no-chão, por exemplo, é um reflexo de como houve cuidado com o desenvolvimento dos personagens. O futuro da história da franquia nunca pareceu tão promissor.

Dublagem

Assim como Mortal Kombat X, Mortal Kombat 11 é totalmente dublado e legendado em português do Brasil. A dublagem segue o padrão de qualidade dos jogos da WB Games para o Brasil. Os atores entregam ótimas performances, o áudio é bem sincronizado e os textos muito bem adaptados, incluindo as piadas e trocadilhos.

Os diálogos de introdução entre as lutas nunca foram tão divertidos de se ouvir. São provocações, flertes, referências a outros títulos e até aos filmes live-action.

Personagens

O elenco de Mortal Kombat é cheio de personagens diversos e carismáticos. Em Mortal Kombat 11, a seleção é bem equilibrada, mesclando personagens clássicos, personagens dos últimos jogos e alguns novatos.

São eles: Frost, Johnny Cage, Sonya Blade, Cassie Cage, Jax Briggs, Scorpion, Noob Saibot, Baraka, Raiden, Jacqui Briggs, Sub Zero, Kano, Kabal, Liu Kang, Kitana, Kung Lao, Jade, Skarlet, Erron Black, D’Vorah, Kotal Kahn, e os novatos Geras, Kollector e Cetrion. Shao Kahn foi oferecido como bônus de pré-venda e está disponível para compra separadamente.

Tal como em Mortal Kombat X, as personagens femininas receberam atenção especial: houve cuidado para não sexualizá-las e suas roupas (apesar de fantasiosas) são mais funcionais.

Podemos esperar vários Kombat Packs ao longo dos meses. São pacotes pagos com personagens adicionais, incluindo convidados que não pertencem ao universo dos games. Ed Boon, co-criador da série já anunciou que o primeiro personagem adicional é Shang Tsung – o feiticeiro que organiza o torneio do primeiro game e anfitrião da Kripta.

Customização

Mortal Kombat 11 leva para o próximo nível o esquema de customização introduzido em Injustice 2. Agora além de selecionar skins que mudam a aparência completa do personagem, é possível fazer ajustes finos em seus equipamentos. Cada lutador tem três itens customizáveis que variam de personagem para personagem. Você pode customizar a máscara, as katanas e as lanças de Scorpion e os, bumerangues, cajados e máscara de Jade, por exemplo.

Tela de customização de personagem. Personalizando o olho cibernético do personagem Kano, que está utilizando a skin Kano Kangaceiro.
A skin Kano Kangaceiro é exclusiva para jogadores do Brasil

É possível também criar suas próprias variações, que são combinações pré-definidas de skins, golpes, poses de vitória e provocações. Existem várias formas de se obter skins e equipamentos, sendo as principais as Torres do Tempo e a Kripta. A quantidade de conteúdo disponível no game é enorme.

Jogabilidade

Mortal Kombat 11 é um jogo mais técnico e equilibrado se comparado aos seus antecessores. Dessa vez a Netherrealm adicionou novas mecânicas que mudam completamente o ritmo e dinâmica das lutas.

A barra de poder que antes era utilizada para incrementar golpes, escapar de combos e ativar o golpe de raio-x, foi divida em duas: uma defensiva e outra ofensiva. Dá para criar estratégias complexas que mudam de acordo com o estilo de jogo do oponente.

Os krushing blows são golpes razoavelmente mais poderosos que os comuns. Podem ser ativados por meio de certas combinações e variam de personagem para personagem. Eles também exibem uma animação especial de alguns segundos. O movimento uppercut, por exemplo, tem uma variação krushing blow que pode ser facilmente ativada.

Fatal Blow de Erron Black

Já os fatal blows são golpes super poderosos que podem ser ativados ao pressionar os dois gatilhos do controle, semelhante aos golpes de raio-x dos últimos títulos. A diferença é que os fatal blows ficam disponíveis apenas quando a barra de saúde do personagem atinge 30% ou menos e só podem ser utilizados uma vez por partida. Um fatal blow bem-sucedido geralmente tem dois resultados: vitória ou a ativação do fatal blow do adversário. Esse senso de urgência adiciona uma grande camada de tensão nas lutas. E das novas mecânicas é minha favorita.

Finalizadores

Outra marca registrada de Mortal Kombat, os finalizadores também estão de volta. Basta pressionar uma sequência de botões no fim de cada luta para executar o inimigo das formas mais bizarras possíveis.

Os brutalities podem ser executados de diferentes formas. São finalizações com animações mais simples, porém rápidas e brutais.

Os fatalities de D’Vorah são repulsivos

Com animações longas que envolvem mutilações virtuais absurdas e muito criativas, os fatalities são as finalizações clássicas da franquia. A experiência que a Netherrealm acumulou desenvolvendo títulos para essa geração se reflete aqui: os fatalities estão muito mais viscerais e grotescos. Cada personagem possui dois deles, o primeiro sendo exibido na lista de comandos por padrão, e o segundo desbloqueável na Kripta.

Modos de Jogo

Como de costume, é possível jogar sozinho, contra um amigo localmente e online. São opções pra todos os tipos de jogadores.

Torres

Torres são o clássico modo para um jogador, presente desde o primeiro título. Dessa vez, elas permitem a utilização de itens consumíveis para ajudar na batalha. Eles podem oferecer defesa aumentada, invocação de outros personagens para golpes assistenciais, iniciar a luta com vantagens e por aí vai.

Nas Torres Klássicas, você enfrenta uma série de inimigos até chegar numa luta final contra Kronika. Os inimigos não tem nenhum tipo de vantagem e as recompensas são apenas moedas e consumíveis.

Captura de tela do modo Torres Klássicas, exibindo uma torre com uma série de personagens a serem enfrentados.
As Torres Klássicas são as experiências para um jogador de sempre

Nas Torres do Tempo as coisas ficam mais interessantes. As lutas tem uma série de modificadores que dão vantagens aos inimigos. Eles podem drenar sua energia automaticamente, por exemplo, e é aqui que você vai utilizar a maior parte dos consumíveis, já que as lutas podem ficar bem complicadas. As melhores recompensas são adquiridas nas Torres do Tempo: moedas, consumíveis e até skins e equipamentos para os personagens.

Review: Mortal Kombat 11 é um dos melhores games de luta da geração
Mais desafios (e recompensas) te aguardam nas Torres do Tempo

Batalha de IA

Nas batalhas de IA, quem joga por você é a inteligência artificial do game. Monte um time com três personagens, distribua pontos de atributo para cada um deles, desafie um jogador na lista que surge na lista de batalhas disponíveis e assista. É uma ótima forma de conseguir moedas para gastar na Kripta.

A Kripta: conteúdo, conteúdo, conteúdo…

A Kripta é o principal local para desbloquear equipamentos, skins e consumíveis. Em Mortal Kombat 11, as coisas são um pouco diferentes: você controla um personagem (muito parecido com o ninja Rain) em terceira pessoa, explorando a ilha de Shang Tsung – onde ocorreram os eventos do Mortal Kombat original.

O personagem jogável da Kripta, olhando para o cenário clássico The Pit. Ao lado esquerdo, um vulcão escorrendo lava e dois personagens lutando sobre a ponte ao fundo.
Você pode ver o cenário clássico “The Pit” bem de pertinho na Kripta

A ilha está repleta de baús com os debloqueáveis e é seu objetivo abri-los. Mas a tarefa não é tão simples… A Kripta bebe da fonte dos jogos metroidvania e é repleta de passagens secretas e mini quebra-cabeças que habilitam o acesso a novas áreas e baús. Os conteúdos são aleatórios, sendo impossível saber o que cada baú guarda.

É muito divertido explorar a Kripta e você encontra locais icônicos da série e descobre o destino de alguns personagens, com vários easter eggs no meio do caminho. Tudo isso com a narração de Shang Tsung, oferecendo uma nova perspectiva sobre os eventos dos games passados e contextualizando novos jogadores.

Online

O modo online de Mortal Kombat 11 é excelente. Durante as partidas não houve instabilidades, lags ou quedas. Os anos de experiência da Netherrealm com as séries Mortal Kombat e Injustice na era do multiplayer online foram muito bem aplicados aqui. É possível criar salas, partidas privadas, jogar o modo Rei do Pedaço (onde é possível assistir e avaliar as lutas de outros jogadores) e muito mais.

Nem tudo é perfeito…

Como todo game, Mortal Kombat 11 também tem suas falhas. Não são o suficiente para ofuscar o brilho do título, mas vale a pena pontuar.

Há um requerimento de conexão com a internet para os modos Kripta e Torres do Tempo. Eles ficam inacessíveis caso não haja conexão, mas esse não é o maior problema – o jogo não deixa óbvio, mas se você perder a conexão por motivos de força maior enquanto joga algum desses modos, você será redirecionado para a tela principal.

Uma captura de tela do menu do jogo com os modos Torres do Tempo e Kripta em vermelho, indicando que eles não funcionam sem conexão com a Internet.
Os modos Torres do Tempo e Kripta não estão disponíveis offline

Costumo suspender o console caso apareça alguma tarefa urgente. E ao entrar no modo de repouso do PS4, a conexão também é suspensa. Fui “chutado” várias vezes desses modos apenas por suspender o console – é frustrante.

Captura de tela do modo Kripta, exibindo uma mensagem de erro de conexão com o servidor do Mortal Kombat.
Perdeu a conexão com a internet? Você será “expulso” dos modos Kripta e Torres do Tempo

Outro problema que a desenvolvedora corrigiu de prontidão (depois da reação dos fãs nas redes sociais) foi a demora em se conseguir moedas, corações e fragmentos de almas, esses itens são utilizados para desbloquear skins e equipamentos na Kripta. A dificuldade das Torres do Tempo também era consideravelmente mais alta (beirando o impossível em alguns casos).

No patch 1.0.3, a dificuldade das Torres do Tempo foi balanceada e as recompensas por luta em moedas aumentaram. Já recebemos o game com o patch e podemos confirmar: o processo de desbloqueio de itens não é tão sofrido como o inicialmente reportado pelos jogadores.

Gráficos e performance de Mortal Kombat 11

Em todas as plataformas, o game roda a 60 quadros por segundo durante as lutas e a 30 em fatalities, krushing blows e fatal blows. No Playstation 4 Pro, onde analisei o game, os gráficos são belíssimos: os modelos dos personagens, cenários, iluminação, sangue e vísceras são impressionantes, e as expressões faciais também são extremamente realistas. Houve uma melhoria significativa na tecnologia de captura de movimentos e expressões desde Injustice 2, o último título da Netherrealm.

Mortal Kombat 11 em números

  • 24 personagens no jogo base, 1 já disponível para compra e 6 adicionados futuramente por meio de conteúdo extra;
  • 12 capítulos no modo história;
  • 21 arenas;
  • mais de 1000 skins (aproximadamente 60 por personagem).

Veredito

Mortal Kombat 11 é o melhor título da Netherrealm, uma carta de amor aos fãs da franquia e um dos melhores jogos de luta da geração.

Arrisco a dizer que deve ser o título da Netherrealm que vai receber suporte por mais tempo – seja por meio de atualizações gratuitas ou pacotes pagos com novos personagens e outros conteúdos. A empresa se mostrou solícita às revindicações dos fãs e corrigiram de prontidão os problemas reportados no lançamento. E isso é um ótimo sinal.

Mortal Kombat 11 tem classificação indicativa +18 e já está disponível para Xbox One, Playstation 4, Nintendo Switch e PC.

O que você acha de Mortal Kombat 11? Já jogou? Deixe seu comentário nos campos abaixo.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta

Receba notícias por e-mail