Samsung cria tela OLED inquebrável

Novo painel OLED inquebrável tem proteção de plástico, é flexível e sobrevive a quedas de até 1,8m sem sofrer nenhum dano.

A Samsung anunciou a produção de um novo painel OLED flexível e inquebrável, em parceria com a Underwriters Laboratories (UL). O título foi recebido após o produto passar por uma série de testes, uma vez que a UL é a empresa oficial de testes para diversos departamentos dos Estados Unidos.

A Samsung espera que ele seja utilizado não apenas em smartphones, mas também em outros produtos eletrônicos que tenham tela, como consoles para automóveis, dispositivos militares, videogames portáteis, tablets, entre outros.

Padrão militar

A UL realizou uma série de testes rigorosos, baseados em padrões militares definidos pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos, para comprovar a qualidade dos novos painéis. Neles, o produto sofreu quedas de 1,2 metros cerca de 26 vezes seguidas e não apresentou nenhum dano na parte frontal, traseira ou laterais.

Outros testes envolviam temperaturas muito baixas e muito altas para testar sua resistência. O painel também passou por testes mais avançados, sofrendo quedas de 1,8 metros, uma altura superior a do padrão militar, e ainda assim não apresentou nenhum tipo de dano.

O painel sobrevive até mesmo a testes caseiros com martelos, como podemos ver no vídeo ao fim da matéria.

oled

Hojung Kim, administrador geral do time de comunicações da Samsung Display, afirmou que o plástico fortificado do painel é perfeito para dispositivos portáteis não apenas pela característica de ser inquebrável, mas por ser leve e tão resistente quanto o vidro

Possível futuro para as Super AMOLED?

Embora o novo painel seja OLED, a Samsung já vem há um tempo utilizando um painel com a tecnologia Super AMOLED em seus smartphones, como é o caso do Galaxy S9, no qual a qualidade da tela pode ser vista em nosso review completo. A diferença básica entre as duas tecnologias é que, enquanto a tela OLED conta com 3 camadas, um cátodo e um ânodo, a tela AMOLED adiciona uma película fina de transistores (TFT) por cima do ânodo. Essa camada extra faz com que o tempo de resposta para a iluminação de pixels seja 3 vezes mais rápida. Na prática, isso significa que esse tipo de tela exibe vídeos com movimentações de forma mais fluida, sem deixar “rastros” na imagem.

A tela AMOLED também é mais econômica e possui uma fidelidade de cor superior em diferentes ângulos. Já as Super AMOLED são ainda melhores, porque além de apresentarem uma quantidade maior de sub-pixels garantindo assim mais intensidade de luz e diferentes cores, elas não precisam da camada de vidro em cima da tela, uma vez que contam com uma camada sensível ao toque. Isso faz com que o aparelho fique mais leve e que os comandos de touch sejam mais fluidos e rápidos. E se a AMOLED já economizava energia, a Super AMOLED aumenta essa economia.

O futuro das telas com OLED

A Samsung utiliza um substrato inquebrável cujo nome não foi revelado, aderido à tela OLED. Ele será capaz de impedir que os aparelhos tenham as telas trincadas ou quebradas em quedas. Isso é importante, pois muitas fabricantes não dão garantia contra esse tipo de dano e o consumidor acaba tendo que pagar um seguro a mais para ter essa segurança.

Por falar nisso, a Samsung foi a principal fornecedora de painéis OLED para o iPhone X no ano passado, e a Apple já anunciou que esse ano isso se repetirá para os iPhones 2018. Só nos resta aguardar para ver se os novos painéis inquebráveis estarão presentes nos novos smartphones que serão revelados em breve pela Samsung e pela Apple.

Fonte: Gadgets360