Entenda o sistema de recompensas dos cartões de crédito

Entenda o sistema de recompensas dos cartões de crédito 4
Se você utiliza os pontos de recompensa dos seus cartões de crédito é bom entender como esse sistema funciona

Se você utiliza cartões de crédito, certamente deve saber conhecer o sistema de recompensas que muitos utilizam. Funciona assim: quanto mais compras você faz usando seu cartão de crédito, mais vantagens você tem de retorno. Seja na forma de dinheiro mesmo ou milhas de viagens, os cartões de crédito sempre oferecem algum “presente” ao usuário por usar seus serviços.

Porém, quem paga essas recompensas? O canal de curiosidades do Youtube, Vox, produziu um vídeo em que analisa essa questão e discute se existe mesmo benefícios em pagar todas as suas contas utilizando o cartão de crédito.

O poder dos cartões de crédito

Nós pagamos pelas recompensas do cartão de crédito, porque, afinal, quem não gosta de prêmios? Os bancos prometem ofertas de dinheiro de volta, bônus de milhas e bônus em dinheiro para você se inscrever e gastar.

Apenas em 2018, 92% de todos os gastos com cartão de crédito foram feitos com um cartão de recompensas. Algumas pessoas, como Brian Kelly, conhecido na Internet como “The Points Guy” (“O Cara dos Pontos”, em inglês), transformaram essa mania até mesmo em um estilo de vida para maximizar essas recompensas.

Cartões de crédito

Para se ter uma ideia, nos últimos anos, Brian já viajou para diversos lugares do mundo (até mesmo de primeira classe!) totalmente de graça! Tudo isso graças ao sistema de recompensas de seus cartões de crédito, utilizando pontos de milhas e “cash-back” (“dinheiro de volta”, em inglês) de suas compras. Mas a questão que fica é quem acaba pagando todas essas recompensas?

Os comerciantes de taxas pagam para aceitar programas de recompensas como “combustível” de pagamento de cartão de crédito. Esses encargos, chamados de taxas de intercâmbio, são mais altos nos Estados Unidos do que na maioria dos países do mundo.

Cartões de crédito

Em 2014, o Federal Reserve Bank de Kansas City informou que o comerciante médio do país paga cerca de 1,73% de cada transação com cartão de crédito ao emissor, à rede de cartões e a outros órgãos que administram a transação de fundos.

No 4º trimestre de 2015, a American Express faturou US$ 4,9 bilhões em Receita de desconto (taxas de intercâmbio). Isso é 58,6% de sua receita total. Por outro lado, a renda resultante de juros foi de apenas US$ 1,9 bilhão.

O mesmo é verdadeiro para a maioria das emissores de cartões de crédito nos EUA; as taxas de intercâmbio são o principal motivo por trás das receitas de seus cartões e o combustível por trás dos programas de recompensa.

Os emissores de cartões começaram a financiar agressivamente os programas de recompensas com cartão de crédito, em um esforço para atrair mais clientes para esse método de pagamento, principalmente porque os lucros das transações com cartões de débito diminuíram drasticamente há alguns anos.

Em 2011, a Emenda de Durbin à legislação do Dodd Frank limitou as taxas de intercâmbio nos pagamentos com cartão de débito em quase 50%, reduzindo a lucratividade dos pagamentos com cartão.

Um artigo do Centro Internacional de Direito e Economia relatou que, após a implementação da Emenda Durbin, as receitas das contas de cartão de débito caíram entre seis e oito bilhões de dólares. Como as taxas de intercâmbio em cartões de crédito e cartões pré-pagos não foram reguladas pela Emenda Durbin, os bancos transferiram seus esforços para lá.

Cartões de crédito

A partir de 2016, todos os principais bancos dos EUA emitem cartões de crédito que oferecem alguma forma de recompensa – seja pontos, milhas ou dinheiro de volta. O espaço de recompensas é extremamente competitivo, pois os consumidores se tornam cada vez mais conscientes de benefícios como viagens-prêmio.

A ideia de ganhar recompensas penetrou na mentalidade de comprar com cartões de crédito. Depois de pesquisar os usuários de cartão de crédito, descobrimos que quase 32% consideram as recompensas e os bônus como o fator mais importante na avaliação de uma oferta de cartão – acima de outros aspectos, como anuidade, interesse ou marca.

Cartões de crédito

Os opositores das comissões interbancárias argumentam que as taxas estão desatualizadas e que os custos estão simplesmente sendo repassados aos consumidores na forma de preços de varejo mais altos.

Nos primórdios das redes de cartões de crédito – como Visa, MasterCard, American Express – as taxas de intercâmbio eram consideradas necessárias para ajudar a estabelecer as empresas e permitirem que elas construíssem suas infraestruturas.

Já faz um tempo desde que esse era o caso, e para a maioria das redes, as taxas de intercâmbio não são nem mesmo uma grande fonte de receita – os bancos detêm a maior parte dos lucros.

Outros afirmam que os comerciantes também são forçados a aumentar os preços de seus produtos, a fim de compensar a perda de 2% nos lucros que vêem em cada venda de cartão de crédito.

Cartões de crédito

Limitar as taxas de intercâmbio seria uma ameaça para os programas de recompensa do cartão de crédito, como tem sido o caso em muitos outros países.

O Parlamento Europeu limitou as taxas de intercâmbio a 0,3%. Como resultado, no ano passado, a Capital One reduziu as recompensas em dinheiro que oferecia aos seus clientes no Reino Unido.

Como os consumidores podem tirar vantagens das recompensas?

As emissoras e comerciantes de cartões estão constantemente lutando e tentando garantir que não estão perdendo dinheiro com cartões de crédito. É importante para os consumidores abordarem o tópico com uma mentalidade semelhante, de modo que ninguém esteja simplesmente lucrando com eles usando seus confiáveis pedaços de plástico.

Cartões de crédito

A seguir, são apresentadas duas estratégias para ter em mente, para garantir que você esteja sempre à frente quando pagar usando crédito.

  • Escolha as taxas que valem a pena pagar: Ganhar recompensas de cartão de crédito só paga se você estiver à frente. Existem muitas taxas diferentes que os bancos podem potencialmente impor aos titulares de cartões que lucram com o emissor – você vai querer ter certeza de escolher as batalhas, pagando apenas as taxas absolutamente necessárias.
  • Escolha onde pagar com seu cartão de crédito: Em alguns estados (nos Estados Unidos), certos comerciantes irão adicionar uma sobretaxa sempre que alguém pagar com cartão de crédito, em um esforço para compensar a perda da taxa de intercâmbio. Os melhores cartões de crédito podem oferecer até 2% de desconto em cada compra. No entanto, se o lugar com o qual você está comprando for cobrado por uma sobretaxa de 2,5%, você sairá com menos dinheiro do que teria se pagasse em dinheiro.

Atualmente, 10 estados dos Estados Unidos proíbem sobretaxas de cartão de crédito – Califórnia, Colorado, Connecticut, Flórida, Kansas, Maine, Massachusetts, Nova York, Oklahoma e Texas. A legislação tributária brasileira não restringe a sobretaxa de cartão de credito, então fique atento às regras da emissora do seu cartão por aqui.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Comente:

Receba Notícias por E-mail:

Receba notícias no seu e-mail
Holler Box