Após Twitter, posts de Bolsonaro também são removidos de Facebook e Instagram

bozo
Em vídeos divulgados nas redes sociais, Jair Bolsonaro conversava com trabalhadores e defendia o uso de medicamento sem eficácia comprovada para tratamento da COVID-19
Anúncio
Após Twitter, posts de Bolsonaro também são removidos de Facebook e Instagram

Após o Twitter excluir postagens do presidente Jair Bolsonaro, o Facebook e o Instagram tomaram a mesma decisão e removeram os conteúdos do presidente que violaram as regras das respectivas redes. 

Na publicação, Bolsonaro vai de encontro ao que vem defendendo a OMS – Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde no combate ao novo coronavírus (COVID-19). No último domingo, o presidente compartilhou uma série de vídeos onde mostra ele visitando comerciantes do Distrito Federal, gerando aglomeração. 

Print do vídeo apagado de Bolsonaro
Em um dos vídeos removidos, Bolsonaro conversava com trabalhadores e defendia a cloroquina

Para o Facebook, a publicação de Jair Bolsonaro gera “desinformação”, bem como pode “causar danos reais às pessoas”. “Removemos conteúdo no Facebook e Instagram que viole nossos Padrões da Comunidade, que não permitem desinformação que possa causar danos reais às pessoas”, disse a empresa em nota. Apesar disso, ambas as redes não removeram outro vídeo onde o presidente aparece conversando com apoiadores em Ceilândia, que pedem a reabertura de igrejas. 

Publicações de Bolsonaro no Twitter

Já o Twitter foi o primeiro a remover as filmagens. Nas publicações, Bolsonaro também visitava populares do DF e defendia o uso da cloroquina para combater o coronavírus (COVID-19). “A hidroxicloroquina [combinação cloroquina + azitromicina] está dando certo em tudo quanto é lugar. Um estudo francês chegou para mim agora”, disse ele no vídeo excluído. É importante destacar que o remédio segue em fase de testes e não há comprovação efetiva de que ele pode curar uma pessoa com COVID-19

Mensagem sobre o post de Bolsonaro apagado no Twitter
Mensagem sobre o post de Bolsonaro apagado no Twitter

Nos vídeos excluídos no Twitter, além de cumprimentar os trabalhadores, Jair Bolsonaro visitou uma padaria e também um açougue. Muitos pararam para tirar fotos. Em nota à Folha de S.Paulo, a rede social disse: 

“O Twitter anunciou recentemente em todo o mundo a expansão de suas regras para abranger conteúdos que forem eventualmente contra informações de saúde pública orientadas por fontes oficiais e possam colocar as pessoas em maior risco de transmitir COVID-19. O detalhamento da ampliação da nossa abordagem está disponível em nosso blog”

nota do Twitter sobre os posts retirados. 
Print com o segundo tweet de Jair Bolsonaro apagado
Segundo tweet de Jair Bolsonaro removido

Jair Bolsonaro é um dos primeiros líderes mundiais a ter postagens excluídas no Twitter. Anteriormente, a empresa também apagou uma publicação do ditador venezuelano Nicolás Maduro por ter indicado uma bebida caseira que poderia eliminar o coronavírus (COVID-19). Dentro do governo brasileiro, eles também haviam apagado postagens do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e do filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro

Ainda no mês de março, o presidente dos EUA, Donald Trump, também violou as regras do Twitter. Ele publicou um vídeo manipulado de seu adversário Joe Biden. Com isso, a plataforma exibiu um alerta de “mídia manipulada”.

Fonte: Folha de S.Paulo.

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter