Twitter exibe selo de mídia manipulada em vídeo falso de Biden compartilhado por Trump

Twitter
É a primeira vez que o Twitter classifica um conteúdo como mídia manipulada. Vídeo foi compartilhado por Donald Trump e seu assessor

Pela primeira vez, o Twitter incluiu uma sinalização de “mídia manipulada” a um vídeo publicado por um assessor da Casa Branca. No conteúdo, é possível ver o ex-vice-presidente e pré-candidato à presidência dos Estado Unidos, Joe Biden, “apoiando” a reeleição de Donald Trump

A mídia manipulada foi compartilhada no Twitter por Dan Scavino, assessor de mídias sociais de Trump. O tweet ainda foi retuitado pelo presidente no domingo, 8 de março. Até a publicação desta notícia, o conteúdo já obteve quase 180 mil curtidas e mais de 40 mil compartilhamentos. 

Tweet da casa branca mostrando Joe Biden, com selo de Mídia manipulada
Captura de tela onde é possível ver o vídeo compartilhado por Trump com o selo “mídia manipulada”

No vídeo de apenas 13 segundos, Joe Biden, que é um dos principais adversários de Trump, aparece falando a seguinte frase: “Com licença. Só podemos reeleger Donald Trump”. Ainda no domingo, Trump novamente compartilhou a mídia manipulada e escreveu: “Eu concordo com Joe”

No vídeo original, porém, Biden se referia ao processo das prévias das eleições americanas. A frase original dita pelo ex-vice-presidente é a seguinte: “Com licença. Só podemos reeleger Donald Trump se de fato quisermos nos engajar em um pelotão de fuzilamento circular aqui. É preciso ser uma campanha positiva, então se junte a nós”.

Críticas ao Facebook

Logo do Facebook. A empresa não classificou a publicação como mídia manipulada
O vídeo também foi publicado no Facebook, mas a rede social não classificou o conteúdo como mídia manipulada

O mesmo vídeo foi compartilhado no Facebook e já foi assistido por mais de 1 milhão de pessoas. No entanto, diferentemente do Twitter, a rede de Mark Zuckerberg não alertou os usuários sobre a mídia manipulada. 

Em decorrência disso, o gerente de campanha de Biden, Greg Schultz, criticou com veemência a atitude do Facebook de ignorar o vídeo postado.

“Vivemos em uma era de desinformação cada vez mais desenfreada, e há apenas duas maneiras de lidar com essa força tóxica que está corroendo nossa democracia: de maneira responsável e de maneira que sirva o público, ou de forma irresponsável e de maneira totalmente egoísta. A má conduta do Facebook no que se refere ao tráfico de desinformação flagrantemente falsa é uma crise nacional a esse respeito. Também é um ato inescrupuloso de colocar o lucro acima não apenas do nosso país, mas de todos os países.”

Greg Schultz, gerente de campanha de Joe Biden.

Procurado, Dan Scavino apenas disse que o vídeo não foi modificado. 

A inclusão do selo “mídia manipulada” no Twitter entrou em vigor no dia 5 de março. Com relação ao vídeo de Scavino, Catherine Hill, uma porta-voz do Twitter, disse que “este tweet foi acionado com base em nossa política de Mídia sintética e manipulada”.

Fonte: The Verge.

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter