Utilização de memória no Android

android memory usage - Utilização de memória no Android
Em minha primeira publicação no Showmetech, explicarei sobre uso de memória e um pouco de consumo de bateria em dispositivos móveis, tendo como foco o sistema Android, de uma maneira bem simples. Começo dizendo que o público alvo deste texto não são os usuários avançados, pois muitos conceitos serão aqui simplificados para facilitar a compreensão. Veja...

android memory usage - Utilização de memória no Android

Em minha primeira publicação no Showmetech, explicarei sobre uso de memória e um pouco de consumo de bateria em dispositivos móveis, tendo como foco o sistema Android, de uma maneira bem simples. Começo dizendo que o público alvo deste texto não são os usuários avançados, pois muitos conceitos serão aqui simplificados para facilitar a compreensão. Veja abaixo:

1) NÃO EXISTE MEMÓRIA VAZIA

Bom, espero que todo mundo tenha entendido isso: o conceito de memória vazia é falho, ele não existe, a memória do celular não é como um copo que vai enchendo de água, a maneira mais correta é pensar que a memória RAM do sua celular funciona como um copo cheio de areia colorida, onde cada cor representa um aplicativo diferente.

Nesse ponto o Android (na verdade todos os sistemas operacionais) tem uma tabela indicando onde dentro do copo (memória) tem algum aplicativo, onde no copo tem areia sem uso e também qual areia está ali há mais tempo e com menos uso e pode ter sua cor reutilizada por outro aplicativo.

2) QUANTO MAIS MEMÓRIA “USADA” MELHOR

Sim! O motivo disso é o Android só usar memória RAM para os aplicativos (em execução ou background), e aqui está uma das maiores diferenças entre um celular e um desktop. No desktop quanto mais memória você precisar, mais ele irá usar, e se passar a quantidade de RAM disponível, ele irá utilizar o HD como RAM e isso é extremamente lento (quer saber mais? procure por swap de memória). Isso (swap) NÃO acontece no Android, logo, o acesso será sempre a memória RAM.

3) MEMÓRIA OCUPADA NÃO GASTA BATERIA

Bom, tendo exposto o conceito acima, fica claro que o uso da memória não irá afetar o consumo da bateria, afinal de contas, não existe memória vazia, no máximo a tabela não terá apontamentos, o que não afeta o consumo de bateria.

O fato de um aplicativo estar carregado na memória não quer dizer que irá aumentar o consumo de bateria, o consumo dele em background/memória será praticamente nulo.

Na verdade nesse ponto a questão não é tão simples assim, caso o aplicativo esteja executando alguma tarefa em background (um download por exemplo) ou tenha algum serviço ou sync configurado, nesse caso o aplicativo terá sim consumo, mas isso é esperado, certo?

4) TIRAR APLICATIVOS DA MEMÓRIA PODE PIRAR O CONSUMO DE BATERIA

Nesse ponto digo pra vocês como alguém que tem Android desde o começo de 2009, não se preocupe com o que está ne memória, deixe que o Android faça isso por você ou seja, Task Killers e afins, nem pensar. Mas por que? Bom, vamos lá: um aplicativo que está na memória do aparelho já está iniciado e pronto pra uso, um aplicativo que está fechado precisará ser iniciado, logo o consumo de bateria dessa ação é maior do que usar algo da memória.

E então? Concorda ou discorda? O debate está aberto!

Sobre o autor: Rodrigo Zaratin (@rzaratin) é formado em Ciências da Computação pelo Mackenzie, analista de sistemas e apaixonado pelo Android desde o seu lançamento no final de 2008!

android memory usage - Utilização de memória no Android

19 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

Deixe seu comentário:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Rodrigo, boa tarde.
     
    Achei interessante seus apontamentos, porém gostaria de entender, porque muitas vezes o Android parece meio travado, se não é o efeito memória, o que pode ser? talvez processamento?
     
    Eu tenho um Motorola Defy com CyanogenMod 7, ok o processamento do aparelho não é um primor, mas é notável como por vezes ele fica muito travado, e não vejo esse tipo de coisa acontecer com iOS por exemplo, tenho um amigo que tem um iPhone 3GS que tem o processamento parecido com o Defy, e o mesmo se porta de forma mais rápida, mais fluída… Isso seria por motivos de desenvolvimento de software?
     
    Outra coisa que não entendo muito, é porque não podemos fechar o que não está em uso, isso não melhoraria o desempenho? Esse conceito de deixar as coisas abertas e deixar o sistema escolher o que fechar, ainda é meio estranho pra mim, talvez seja costume, sei lá.
     
    Agradeço o espaço e lhe parabenizo pela matéria.
     
    Abraços!
    Rogério

    • Bom dia Rogério, a questão de fluidez tem grande relacionamento com a questão software + hardware. O Android não é feito de maneira genérica e os fabricantes precisam fazer seus desenvolvimentos e isso pode atrapalhar um pouco esse ponto, sem dúvida.
       
      Sendo assim o iPhone ja leva uma vantagem pois é feito um desenvolvimento conjunto entre software mais hardware, porém veja que o iOS não tem uma multitarefa real como no Android e isso sem dúvida faz diferença, pois enquanto o Android pode estar rodando diversas coisas, o iOS não estará. Ou seja, não é apenas uma questão de como o aplicativo é desenvolvido, mas sim de toda uma cultura diferente.
       
      O Defy é um ótimo aparelho, mas nunca foi topo de linha, para comparar com um iPhone sugiro pega um top de linha da mesma época e preferencialmente um Nexus.
       
      Sobre fechar os apps, não se preocupe com isso, deixe que o Android faça isso por você, como eu disse no texto, não existe um conceito de memória vazia, vc não tira um aplicativo da memória, apenas tira ele da tabela. Eu só fecho aplicativos como Tweetdeck pois se não forem fechados irão manter o push, mas mesmo assim uso a função “sair” do próprio aplicativo e não nos menus do Android.

      •  @rzaratin Pois é, já algum tempo depois de ler uns posts do pessoal especializado eu não uso mais task killers. Mas confesso que ainda acho estranho, como você citou deve ser o “vicio” de desktops. rs!
         
        A minha comparação do Defy, seria mais em relação o iPhone 3GS, que convenhamos também já está bem defasado, concorda? Mas entendo que a Apple leva mesmo vantagem nesse quesito de Software + Hardware conjunto.
         
        Entendi, os fabricantes precisam interagir, mas em se tratando disso em sua opinião, hoje, qualquer seria o fabricante que melhor desempenha essa função? Talvez a Samsung com sua linha Galaxy? Estou bastante interessado em um Galaxy SII se o preço melhorar, ou até mesmo em um Galaxy SII Lite.
         
        Outra coisa, é que amigos que já testaram o Android em sua forma “pura” também destacam, bastante fluidez no sistema, então pensando um pouco nesse raciocinio, talvez o fabricante possa atrapalhar um pouco também, vide a Motorola com seu MotoBLUR. rsrs!
         
        Obrigado pela resposta e os esclarecimentos.
         
        Abraços!

    •  @alecole não…. ali vc apenas tira o app da lista dos recentes, pode fazer o teste, tirar o app daquela lista NÃO vai tirá-lo da memória.
      🙂
      oq falei no item 4 é entrando pelo Menu -> Configurações -> Aplicativos -> App -> Fechar

  • Luciano, sua pegunta não tem relação com o texto, vc está confundindo memória RAM com espaço.

    Para responder sua pergunta com precisão precisaria de algumas informações como modelo do aparelho e versão do Android.

    Respondendo de maneira genérica
    No menu de configurações -> Aplicativos, abrindo cada 1 dos aplicativos na lista vc tem a opção de mover para o cartão SD. Caso seu aparelho tenha SD parte dos aplicativos pode ser movida economizando espaço no armazenamento interno.

    Existe um outro procedimento chamado Link2SD que consegue mover muitas coisas para o SD liberando ainda mais espaço interno.

    Outra solução seria instalar um Android sem aplicativos de operadoras e fabricantes que muitas vezes só ocupam espaço e não são utilizados.

    Espero ter ajudado.

  • Olá! Primeiramente, parabéns pelo excelente texto.

    Minha dúvida é a seguinte, eu tenho um galaxy s que tem 300mb de ram livre para uso. Ele está sempre com 200mb em uso e mesmo assim trava muito ao abrir ou carregar apps. Quando comprei ele cerca de 1,5 ano atrás ele era rápido e rodava tudo liso. Agora com as atualizações dos apps tá tudo mais pesado e consumindo mais memória e processamento…e o problema é que depois de atualizado, não da pra voltar atraz e voltar pra versão “mais leve” do app…

    Vi um galaxy s3 de um amigo que tem 800mb de ram. O dele está sempre com 600mb em uso. Hoje peguei um galaxy note 2 que vem com 2Gb de memória. E ele estava com 1.1Gb em uso. Ambos rodando tudo muito liso.

    Você diz então que quanto mais memoria em uso é melhor pois ja tá tudo carregado…mas e no caso de a memória ja estar toda em uso? o android vai limpar algum app que não é usado a algum tempo pra poder usar aquele pedaço da memória certo? Até ai tudo bem, mas entao porque hoje em dia, o meu galaxy s não roda mais liso como antigamente? já fiz o hard reset e mesmo assim logo após reinstalar os apps basicos já ta tudo lento de novo…

    Eu to de olho no galaxy note 2, mas meu medo é comprar um aparelho de mais de 2 mil reais e daqui um ano ficar tudo lento de novo…..

    Vc acha que o que acontece no meu galaxy s vai acontecer com esses da nova geração?

  • Eu tenho uma dúvida. Comprei um Galaxy S III que informa que tem 16 GB de memória interna, no entanto quando abro o Gerenciador de Aplicativos, ele informa que está utilizando 458 MB de meória e que tem apenas 11 GB de memória disponível. Cadê o resto? Estão faltando pelo menos 4,5 GB de memória nessa conta.

    • O próprio sistema operacional ocupa uma parte da memória, ainda mais nos smarts mais antigos da Samsung, que além do sistema ocupar mais espaço, vem com muitos aplicativos pré instalados. Nenhum cel vem com toda a memória livre. Uns, como meu Moto G que utiliza Android puro, vem mais “limpo” e, portanto, com mais memória disponível para o usuário. Dos 16 GB, tenho 12,96 livre pra uso.

  • E ai Rodrigo. Cara, muito bom o post, explica direitinho algumas questões importantes sobre o sistema. Estou fazendo análise e desenvolvimento de sistemas, quarto semestre, tive um só de android, foi bem básico mas gostei bastante. Até rolou uns apps, bem simples, mas o que vale é a intenção hehehe
    No entanto, estou com umas dúvidas aqui com o meu smartphone. Comprei faz pouco mais de um mês um xing ling, réplica do S4, mas por incrível que pareça, é bom: android 4.2.1, quadcore 1,2ghz e 2gb de ram. Pelo preço que paguei tá maaaais do que bom, não me arrependi (ainda =P ).
    Logo que chegou, ele consumia normalmente 1,5 gb de ram. Achei bastante, mas tudo tranquilo, não travava nem nada. O máximo que chegou foi 1,8 gb com o firefox aberto após navegar um booom tempo.
    Agora, passado um mês ele SEMPRE usando bastante ram, sobra uns 100mb mais ou menos. Já olhei nas aplicações rodando, nada de anormal. Posso tirar elas, tirar os processos que estão em cache também, mas não muda muito, libera uns 50mb no máximo.
    O que você acha que pode estar ocorrendo? É assim mesmo, o 4.2.1 gasta tanta memória assim? O que você me indica a fazer? Tomo uma atitude ou deixo assim mesmo?

    Abraço!

  • confesso… tomei um susto com esse artigo!

    Tenho um Galaxy S Duos que tem um alto consumo de memoria e um alto consumo de bateria. Achei que os constantes travamentos tivesse como vilão o alto consumo e consequentemente pelo consumo exagerado. Estou otimizando a stock ROM dele, removendo os programas que não uso na tentativa de melhorar o desempenho dele. Tinha pensado em incluir algum app para limpar a memoria, mas ja decidi não utilizar isso.

    Seu artigo menciona que o Android não usa swap. A questão do uso ou não da swap é economica ou não se deve usar mesmo? Sei que o acesso ao sd é muito mais lento que o acesso a RAM, mas para um dispositivo modesto feito esse, talves possa trazer algum beneficio ao aparelho na questão do desempenho… ou não?

  • Olá, eu tenho um moto g (2013), e uso alguns apps como por exemplo o “Swipepad” em q é necessário q ele se mantenha em execução enquanto uso outros apps, mas em alguns jogos q exigem memória RAM, acabam fechando o “Swipepad”, tem como eu manter alguns apps na RAM “permanentemente” por um tempo pré-determinado ou indeterminado?

    (Obs: o “Swipepad” foi apenas um exemplo mas tenho muitos outros apps q possuem o mesmo problema como: Tasker, Internet Monitor Mini, Quick Click, Psiphon, e etc…)

Receba Notícias por E-mail:

Share via