Você sabia que os voos são mais lentos hoje, do que na década de 70?

Você sabia que os voos são mais lentos hoje, do que na década de 70?
Entenda por que os voos estão mais lentos do que a 50 anos atrás e o que a taxa cobrada por bagagens tem a ver com o problema.
aviao4 - Você sabia que os voos são mais lentos hoje,  do que na década de 70?
Entenda por que sua viagem demora mais hoje do que a 50 anos atrás

Com tantos aparatos tecnológicos e inovações no mundo aéreo com o passar dos anos, como é possível os aviões demorarem mais para chegar ao destino hoje do que há 50 anos atrás? E o que as taxas cobradas por bagagens tem a ver com isso? A resposta curta? Economia no combustível.

Como assim?

A velocidade do voo altera diretamente na quantidade de combustível gasta pelo avião. Empresas aéreas economizam milhões pilotando devagar. Para se ter uma ideia, em 2008, foi reportado que a companhia aérea JetBlue economizou quase 14 milhões de dólares aumentando em apenas dois minutos o tempo médio de seus voos.

E essa não é a única empresa do ramo que diminuiu a velocidade para economizar. Uma viagem de avião de Nova Iorque para Houston, Texas, hoje demora por volta de 3 horas e 50 minutos. Em 1973, o avião que fazia o mesmo percurso demorava 2 horas e 37 minutos.

DSC 7534 720x507 - Você sabia que os voos são mais lentos hoje,  do que na década de 70?
O consumo de combustível é um dos grandes responsáveis pelos voos serem mais lentos hoje

Mais do que por pura economia, as empresas fazem isso para sobreviver. Em média, 40% dos gastos de uma empresa aérea é somente em combustível.

O CEO da United, uma das maiores companhias dessa ramo do mundo, Jeff Smisek, declarou em uma entrevista para a CNN que com o preço atual, a United queima 25 mil dólares por minuto só em combustível. Por esta razão o controle de gastos com combustível é tão importante em uma empresa aérea.

O motivo por trás da taxa de excesso de bagagem

E o que isso tem a ver com suas bagagens? Simples. O custo com combustível também é o motivo das companhias aéreas tentarem fazer com que o avião fique cada vez mais leve, o que reflete também no bolso dos viajantes. Isso devido ao aumento do preço da passagem e das taxas pelo excesso de bagagem dos passageiros.

aviao3 - Você sabia que os voos são mais lentos hoje,  do que na década de 70?

Outro motivo pelo qual as viagens parecem demorar mais atualmente é por causa de uma prática intitulada “Block Padding”, que consiste nas companhias adicionarem alguns minutos a mais no tempo estipulado de chegada, para que os pilotos e seus aviões pareçam ser mais pontuais.

Então, não se engane se na sua próxima viagem as empresas aéreas se vangloriarem por chegarem antes do prazo determinado, ok?

Voos brasileiros são mais rápidos do que no resto do mundo

O Brasil, entretanto, ainda não aderiu à ideia de demorar mais para economizar menos. Porém, a tendência é de. aos poucos, seguir o passo das companhias do exterior. Por exemplo, um voo da antiga Transbrasil entre Belém e Brasília em 1973 tinha previsão de 2h20 de duração. Hoje, um voo no mesmo trecho tem previsão média de 2h38.

Segundo um levantamento da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, em inglês), nenhum país tem tantos terminais na lista dos dez aeroportos com maiores custos para abastecimento quanto o Brasil, que possui 5 dos 10 nomes da lista.

size 960 16 9 aeronave gol lateral3 720x480 - Você sabia que os voos são mais lentos hoje,  do que na década de 70?
A Gol foi uma das primeiras empresas brasileiras a tentar economizar combustível

Ainda em 2013, um dos primeiros passos foram dados pela GOL que, para enfrentar o alto custo, passou a pagar um bônus salarial a pilotos e comissários de bordo se eles economizassem combustível. A meta era economizar 700 toneladas de combustível por mês.

Mas e você? Preparado para voos mais lentos? Não deixe de comentar a respeito do assunto, compartilhe essa curiosidade com os seus amigos e não deixe de acompanhar a Showmetech para maiores notícias e novidades do mundo todo.

Comentários do Facebook

Receba Notícias por E-mail:

Share via