Conecte-se conosco

Apple

WWDC 2017: Apple anuncia iMac Pro e novidades para a linha

Além do absurdamente rápido iMac Pro, a Apple aproveitou a WWDC 2017 para atualizar a sua linha de iMacs e MacBooks

O evento começou hoje, mas só acaba sexta-feira, dia 9

A conferência anual de desenvolvedores da Apple, a WWDC, teve a sua 30ª edição realizada hoje (06), em San José, Califórnia. Durante o evento, não só os softwares da empresa ganharam destaque, mas também a linha de MacBooks e iMacs, que ganharam atualizações no hardware, cortes de preço e até uma novidade inesperada: o iMac Pro.

Começando pelos iMacs, as principais mudanças anunciadas correspondem à tela e ao processamento dos dispositivos: a partir de agora, os displays terão até 500 nits de luminância, alcançando 43% mais brilho e luminosidade que os modelos anteriores. Além disso, a tela dos novos iMacs suportará um dithering de 10-bits, que as permite reproduzir até um bilhão de cores – é cor pra caramba, tudo isso nas tradicionais versões de 21,5 ou 27 polegadas.

O dithering é a técnica responsável por tornar o efeito degradê, comum nos gráficos 3D, mais leves para o hardware, fazendo isso sem perder muita qualidade. Quanto mais bits tem um dithering, mais qualidade ele terá também

No quesito hardware, a novidade são os iMacs com a 7ª geração de processadores Intel Core. Segundo o que foi dito pela Apple, eles ainda terão SSDs de até 2TB, que serão 50% mais rápidos,  além de contarem com uma RAM de até 64GB no modelo de 27″ – os de 21,5″ ficarão restritos a, no máximo, 32GB.

Gráficos poderosos

Os novos iMacs também ganharão gráficos novos: o mais simples, de 21,5″ e resolução full HD, utilizará a GPU Intel Iris Plus 640, mais simples e econômica. O modelo intermediário, de 21,5″ e resolução 4K, irá permitir que o usuário o adquira com uma AMD Radeon Pro 555 ou 560 –  ambas tem 4GB de VRAM.

A versão topo de linha, por sua vez, irá continuar com uma tela de 27″ e resolução 5K, mas com as GPUs 570, 575 e 580, também AMD Radeon Pro – essas últimas belezinhas tem até 8GB de memória de vídeo, mas o macOS continuar sendo horrível para jogos. 🙁

O que não é tão útil para os gamers acaba sendo ótimo para os profissionais: de acordo com o que foi dito durante a conferência, as novas GPUs serão capazes de renderizar gráficos em 360º, para vídeos e aplicativos em realidade virtual – a API Metal 2, uma das novidades do macOS High Sierra, renderizou um ambiente inteiro durante o evento; a coisa foi bem legal, teve o Darth Vader e tudo mais.

iMac Pro

Por mais que o iMac 5K de 27″ já seja bem salgado para os nossos bolsos, a Apple não cansa e decidiu nos dar mais uma facada: a empresa prometeu um sucessor para o Mac Pro, aquele que se parecia uma lata de lixo. O novo ‘Pro’ é um iMac, porém, ele ficou superpotente e está disponível na cor Space Gray, a mesma dos iPhones e iPads.

Por mais que se pareça com os modelos normais, o Pro se destaca na performance, é claro. Ao todo, ele deve ter até 128GB de memória RAM, 16GB de memória gráfica, quatro portas Thunderbolt 3 e uma porta Ethernet de até 10Gbps – ah, quase me esqueci de um detalhe: o processador será um Intel Xeon, um chip tão poderoso que costuma ser reservado para servidores. No caso do iMac Pro, ele poderá ter 8, 10 ou até mesmo 18 núcleos. Deus.

Voltando ao quesito gráfico, o iMac Pro desbanca qualquer máquina presente no mercado: ele tem até 11 teraflops de processamento. Para termos uma ideia, o PS4 Pro, que é o console mais potente existente no mercado, tem pouco mais de um terço disso.

Para poucos bolsos

O iMac Pro foi apresentado como o ‘Bugatti dos iMacs’, sendo o produto Apple mais potente já construído – mas ele não faz barulho como um: a Maçã caprichou num sistema de resfriamento bem eficiente, que garante estabilidade e silêncio ao funcionamento do computador.

De toda forma, o iMac mais caro potente do mundo não será um brinquedo nem para os fãs mais abastados: além de, novamente, o macOS ser péssimo para jogatinas, o Pro estará disponível só em dezembro, por um valor inicial de US$ 5 mil – o que dá mais de R$ 15 mil.

MacBooks

Macbook WWDC 2017 iMac Pro

O MacBook Air foi citado rapidamente, ele também ganhará um novo processador

 

Depois de falar tanto dessas máquinas estupidamente poderosas, a Apple reservou alguns minutos para falar dos novos MacBooks. Em suma, eles também ganharão a nova geração Kaby Lake, de processadores Intel, gráficos mais rápidos e potentes – embora as GPUs não tenham sido citadas, além de SSDs 50% mais rápidos, assim como os iMacs.

Sobretudo, os cortes de preço nas versões mais simples do MacBook Pro (13″ sem touchbar), e na versão 4K do iMac de 21,5″, também chamaram atenção. Os dois dispositivos custavam US$ 1.499, mas passarão a valer US$ 1.299 no varejo norte-americano.

… Por aqui eles custam R$ 9.799 

Mas eai, você curtiu o novo iMac Pro? O que você faria com R$ 15 mil? Contra pra gente! Não se esqueça de continuar acompanhando o Showmetech, a WWDC vai até sexta-feira (09) e mais novidades devem aparecer!

Continue lendo
Advertisement

19 anos, brasiliense, acadêmico de Direito e apaixonado por tecnologia, informação e entretenimento.

Comentários
Subir