Xiaomi ultrapassa apple e torna-se o 2º maior fabricante de smartphones

Xiaomi ultrapassa Apple e torna-se o 2º maior fabricante de smartphones

Avatar of bruno martinez
Com crescimento de 83% na venda de celulares mundialmente, Xiaomi ultrapassa Apple no último trimestre e fica atrás apenas da Samsung

Em seu maior crescimento em vendas no último trimestre, Xiaomi ultrapassa Apple e agora está apenas atrás da Samsung no ranking de maiores fabricantes de smartphones. De acordo com relatório publicado pela Canalys, a empresa chinesa fechou abril, maio e junho com 83% de alta e 17% de participação no mercado global.

Números da pesquisa Canalys

Atualmente o maior fabricante de smartphones global, a Samsung ocupa a liderança com 19% da participação de vendas de celulares, enquanto a Apple registra 14%. Completando o top 5, estão OPPO e Vivo, companhias de eletrônicos também chinesas, com 10% cada. Embora essa seja a configuração do mercado, nenhuma cresceu tanto quanto a Xiaomi. E isso pode estar diretamente atrelado às suas políticas de venda e ofertas constantes para os consumidores.

Lançados no fim do primeiro semestre deste ano, o Mi 11 e o Mi 11 Ultra foram os principais agentes que impulsionaram as vendas da empresa e a destacaram perante as outras. Segundo comunicado do gerente de pesquisa da Canalys Ben Stanton, o preço comercializado dos produtos da Xiaomi são 40% mais baratos que os da Samsung e ainda 75% mais baratos que os da Apple. Isso em especial fez com que a empresa tornasse como prioridade o mercado de vendas em massa e, consequentemente, alcançasse a colocação da companhia de Tim Cook.

A expansão da Xiaomi

Xiaomi ultrapassa apple e torna-se o 2º maior fabricante de smartphones
Mi 11 e Mi 11 Ultra são dois agentes muito importantes para a ascensão da Xiaomi nas vendas do mercado global. (Imagem: Xiaomi/Divulgação)

Outro fator de relevância é a expansão da Xiaomi para além do mercado asiático, que atingiu diretamente a Europa Ocidental (+50%), a América Latina (+300%) e a África (+150%). Dessa maneira, mesmo que as outras corporações já estejam previamente estabelecidas no Ocidente, o custo-benefício dos smartphones da Xiaomi se tornaram muito mais fáceis e atrativos para a compra pelos consumidores locais. Além disso, a empresa expandiu o seu catálogo de marcas e seu domínio compreende também as vendas de celulares Redmi, Mi e POCO, que, por sua vez, estão em crescimento também.

Os números não avassaladores da Apple não surpreendem, afinal é comum esperar mais novidades da empresa no segundo semestre de cada ano, entre setembro e outubro, quando é oficialmente lançada a próxima geração de iPhones. Espera-se que a companhia atinja números maiores nesse período, tanto pelo impacto do iPhone 13, quanto pelos novos computadores com a linha de processadores M1, que vão ampliar seu ecossistema.

(A Xiaomi) está transformando seu modelo de negócios de desafiante a incumbente, com iniciativas como a consolidação de parceiros de canal e uma gestão mais cuidadosa de ações antigas no mercado aberto.”

Ben Stanton, gerente de pesquisa da Canalys

Veja também

Acesse outras notícias sobre o mercado corporativo no Showmetech, como os detalhes da recente compra do e-commerce KaBuM! pela Magazine Luiza.

Fonte: Canalys

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados