Decisões de investimento

75% das decisões de investimento em startups até 2025 serão feitas com uso de inteligência artificial

Avatar of bruno martinez
Segundo o Gartner, as ferramentas IA podem não ser muito boas em tomar decisões de investimento, mas podem prever os resultados futuros com mais precisão que investidores novatos

Um levantamento realizado pelo Gartner, empresa de consultoria e pesquisas norte-americana, aponta que até 2025, cerca de 75% dos investidores de tecnologia e startups em estágios iniciais usarão mais a Inteligência Artificial (IA) e análise de dados do que na “intuição” para tomar decisões de investimento. 

Além disso, o Gartner acredita que no futuro as ferramentas baseadas em IA serão capazes de prever quais times de liderança poderão atingir o sucesso, com base “no histórico de empregos, experiência de campo e sucesso empresarial anterior”. 

Como a análise quantitativa vai mudar as decisões de investimento?

De acordo com o Gartner, a pandemia do novo coronavírus acelerou o processo de transformação digital em empresas de diversos setores. Os investidores em estágio inicial serão impulsionados a mudar as decisões de investimento qualitativo para o quantitativo. Ou seja, deixar de lado a “intuição” ou o “instinto” e usar mais os resultados baseados IA  para tomar decisões de investimento em startups e empreendimentos de tecnologia. Para o Gartner, decisões como quando, onde e quanto investir se tornarão cada dia mais otimizadas com soluções IA.

Por outro lado, Patrick Stakenas, diretor de pesquisa sênior do Gartner, acredita que investidores mais experientes podem usar os dados quantitativos, obtidos com a ajuda da IA, e as informações qualitativas, baseadas na experiência e intuição, para tomar decisões de investimento mais acertadas e com menos probabilidade de erros. 

Gartner decisões de investimento
O algoritmo da Harvard Business mostrou que IA também está sujeita a falhas, mostrando preconceitos como escolher empresários brancos, ao invés de negros, e investir em startups fundadas por homens

A Harvard Business Review realizou em novembro do ano passado um experimento para demonstrar os resultados das decisões de investimento em startups, mostrando as diferenças entre dados qualitativos e quantitativos. O algoritmo IA, criado pela Harvard Business Review, foi treinado por uma equipe interna para analisar e “selecionar as oportunidades de investimento mais promissoras entre 623 negócios de uma das maiores redes de anjos da Europa”. Apesar de os resultados quantitativa mostrados pelo algoritmo terem superado a análise de investidores iniciantes, os dados baseados em IA não foram capazes de superar as análises qualitativas de investidores que atuam a mais tempo no mercado.

De acordo com o estudo, as decisões de investimento tomadas pelo algoritmo desenvolvido pela Harvard Business Review apresentou preconceitos que os investidores mais experientes não possuíam. Por isso, a Harvard alerta que as decisões de investimento precisam seguir uma “abordagem híbrida”, levando em consideração os dados quantitativos e qualitativos, “combinando a inteligência humana e artificial”. 

 Gostou do artigo? Confira também as principais tendências de IA para 2021.

Fonte: Gartner [1] e [2]; CXOTodaya

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados