Analista de negócios: a carreira que une computação e administração é uma das que mais crescem no Brasil

Analista de negócios: a carreira que une computação e administração é uma das que mais crescem no Brasil
A carreira de Analista de negócios criou mais de 3 mil postos de trabalho de ensino superior, segundo levantamento do Quero Bolsa

Se você gosta de tecnologia, mas não curte programar, a carreira de Analista de Negócios pode ser uma grande alternativa. A profissão foi a terceira em criação de mais postos de trabalho em 2019, com 3.097 novas vagas, de acordo com levantamento feito pelo Quero Bolsa, utilizando os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). As primeiras foram de Enfermeiro ou Enfermeira (9.586) e Analista de Desenvolvimento de Sistemas (4.293). 

As profissões relacionadas a TI e internet (em geral) crescem exponencialmente. É o terceiro ano seguido que a carreira de Analista de Negócios tem saldo positivo nas contratações de ensino superior. Em 2018, foram 2.239 postos criados e, em 2017, foram 996, um crescimento de 211% no período. Também foi o segundo ano consecutivo com ganho real de salário. A média da remuneração das contratações foi de R$ 4.844,44, aumento de 8,42% em relação a 2018. São R$ 183,69 acima dos R$ 4.660,75 projetados pela inflação acumulada no ano (4,31%, de acordo com o IPCA). Em 2018, o ganho real foi de R$ 58,27. 

Ou seja, a carreira une alta remuneração, valorização salarial constante e alta demanda por especialistas. Mas, afinal, o que é a profissão de Analista de Negócios? Ao longo deste artigo, vamos mostrar esse caminho para você que curte tecnologia, mas não é muito fã de programação.

Analista de Negócios une tecnologia com administração

Computador com números e gráficos (Analista de negócios)
Atualmente, a carreira de Analista de Negócios é uma das que mais crescem no Brasil, revelou um levantamento feito pela plataforma Quero Bolsa

O Analista de Negócios, em alguns lugares chamados pelo termo em inglês business analyst, é a junção clara de duas áreas distintas: tecnologia da informação (TI) e administração de empresas. A função desse profissional é ser um “agente da mudança” dentro de empresas ou organizações não governamentais com “abordagem disciplinada”, segundo definição do Instituto Internacional de Análise de Negócios (IIBA). 

Sua atuação é uma ponte entre dois setores da empresa, comercial e desenvolvimento, sendo essencial na criação de novos produtos e na melhoria dos existentes. O analista, por ter tanto a visão de negócios quanto de computação, consegue entender as necessidades do mercado, ao mesmo tempo que sabe se elas são viáveis ou não partindo do ponto de vista de programação. 

Duas pessoas conversando sobre um projeto (Analista de negócios)
A pessoa que atua como Analista de Negócios pode ser formada em Engenharia da Computação, Ciência da Computação ou Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Por isso, o profissional pode ser alguém formado em Engenharia da Computação, Ciência da Computação ou Análise e Desenvolvimento de Sistemas que gosta da área de negócios e passa a especializar com pós graduações nessa área. Também pode ser alguém formado em Administração de Empresas, que faz algum curso de programação ou de computação de qualquer forma. 

Qual o perfil do Analista de Negócios

Para saber se o profissional tem o perfil necessário, a primeira coisa é entender que a principal qualidade que um Analista de Negócios é conseguir interpretar a grande quantidade de dados que as áreas comercial e de desenvolvimento vão prover para o profissional. A partir disso, o profissional conseguirá tirar informações válidas para auxiliar e criar estratégias da empresa em que atua. 

Assim, ele precisa ter grande habilidade de comunicação interpessoal e conseguir reportar para dois perfis diferentes de profissionais, falando tanto de maneira mais técnica para que os programadores consigam desenvolver um produto mais eficiente, quanto em linguagem mais direta para que o time de vendas consiga aprimorar a estratégia de contato com o possível cliente. 

Casal olhando para um computador (analista de negócios)
A Quero Bolsa listou as principais habilidades que um Analista de Negócio deve ter para conseguir uma vaga na área

Ou seja, basicamente, o analista é um grande investigador e conciliador. Perguntando para cada uma das áreas para obter os dados necessários e analisando essas informações, ele irá formular respostas ou hipóteses para traçar a estratégia da empresa. As habilidades importantes, tanto hard quanto soft skills, para o profissional são:

  • Comunicação oral e escrita;
  • Pensamento analítico e resolução de problemas;
  • Detalhismo e capacidade de análise com alto grau de precisão;
  • Habilidades organizacionais;
  • Conhecimento de estrutura de negócios;
  • Interpretação de requisitos;
  • Modelagem de processos;
  • Compreensão de redes, bancos de dados e outras tecnologias.

Carreira de administrador mais tradicional vem caindo

Se a união de administração com TI tem uma tendência de crescimento nos últimos anos, a profissão de administrador, mais tradicional, vem tendo uma queda. A carreira fechou 3.086 postos de trabalho com ensino superior, em 2019, segundo o fenômeno que vem acontecendo desde 2015, totalizando 22.724 perdas de vagas no período de 5 anos. 

Isso pode indicar que a profissão ainda não saiu da crise que enfrentamos nos últimos anos, ou os profissionais de administração mais qualificados estão optando pela carreira de Analista de Negócios, que parece bem mais promissora. Além disso, as empresas podem acabar escolhendo profissionais com essa veia mais tecnológica que vem surgindo nos últimos anos.  

E você, leitor, já conhecia a área de Analista de Negócios? O que achou dela? Compartilhe conosco aqui nos comentários.

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter