REVIEW: Smart TV TCL P715, uma poderosa Android TV

Televisor p715 de 75 polegadas em cima de uma bancada
A P715 da TCL é uma ótima smart TV 4K de entrada, trazendo o sistema operacional Android TV com a melhor integração do Google Assistente

A TCL lançou, mês passado, sua linha de entrada de televisores 4K, encabeçada pelo modelo P715. Disponível em quatro tamanhos — de 50, 55, 65 e 75 polegadas — a linha promete ser uma concorrente de peso contra a Crystal UHD da Samsung. Com recursos interessantes que acompanham o sistema Android TV, como o comando de voz e o Chromecast integrado, a televisão da TCL tem tudo para conquistar os consumidores que buscam por um aparelho bom e em conta.

Além do comando de voz, o televisor vem equipado com tela de cristal líquido e iluminação LED, design belo e refinado, resolução em 4K, várias entradas e sistema operacional Android TV. Todas essas características, aliadas ao preço justo, fazem com que a P715 seja um modelo muito proveitoso, seja pelo ângulo do custo-benefício, seja pelo ângulo das tecnologias presentes.

Apesar de ter sido lançada já ao final do ano, a televisão se mostrou bem promissora no mercado, rivalizando, especialmente no quesito do preço mais baixo, com dispositivos que se aproximam da linha intermediária. Será que ela é um presente de natal digno, então? Bem, só há um jeito de descobrir.

Foi com o anúncio de “Vó, hoje a gente vai ver a novela em alta resolução!” que tive o prazer de testar o modelo de 50 polegadas para o Showmetech e, a seguir, você confere as minhas impressões acerca da P715. E os comentários da minha avó também, quando pertinentes.

Design

P715 da tcl de 50 polegadas em cima de um baú que serve de base para a televisão
Os pezinhos de metal são bem resistentes e seguram a televisão com estabilidade.

O manual de instruções da TCL (sim, tem gente que lê o manual) define o design da televisão como minimalista. E, de fato, o que vemos é que a P715 possui um design muito agradável, com bordas finas e acabamento de metal escovado. Ao observá-la de lado, você percebe que a parte traseira não é tão protuberante, o que a deixa bastante fácil de instalar na parede ou mesmo em cima de algum lugar, como foi o caso aqui.

O processo de instalação, por sua vez, foi bem simples. Apesar de ter feito tudo sozinho, com um receio enorme de causar um arranhão sequer, ficou tudo bem; tenha em mente que eu sou um rapaz franzino de 1,76 cuja força é, dispensando eufemismos, quase nenhuma. Então, é provável que qualquer um consiga montar sem maiores dificuldades. De todo modo, a P715 vem acompanhada por dois pés que podem ser aparafusados e garantem estabilidade na hora de posicionar o aparelho.

À primeira vista, pensei que o cabo não seria grande o suficiente para chegar até a tomada, mas, felizmente, ele chegou sem maiores problemas. Algo que faltou, mas que não é tão importante assim (ao menos no sentido de funcionalidades do televisor), foi uma canaleta para a passagem dos fios, que ficam espalhados em torno da TV, principalmente se você conectar mais dispositivos, como um console.

Já segundo minha querida avó, a P715 é grande e bonita, e os cabos espalhados não constituíram nenhum impedimento para que ela pudesse aproveitar Flor do Caribe, telenovela da Globo, de 2013, que está sendo transmitida outra vez no horário das 18:30. Quando perguntada sobre as bordas do televisor, a resposta foi: “Que bordas?”.

Sobre o controle remoto, devo dizer que ele segue a ideia minimalista proposta para o design geral da TV. Pequeno e com poucos botões, ele é bem intuitivo e tranquilo de se usar. O modelo brasileiro, como era de se esperar, vem com dois botões de serviços de streaming integrados: do Netflix e do Globoplay. O controle usa duas pilhas AAA que também já vêm na embalagem, um extra agradável.

Conectividade

Entradas da p715, televisor da empresa tcl
Tombei a imagem por motivos de facilitação para vocês que estão vendo.

São, no total, 10 entradas disponíveis na televisão, sem contar a disponibilizada para a conexão do cabo de alimentação. No manual, consta que alguns modelos podem não possuir todas as entradas; pensei que, por se tratar do menor modelo, alguma ficaria de fora. Qual não foi a minha surpresa ao verificar e garantir que todas as 10 estão presentes? Apesar de ser um detalhe relativamente bobo, achei bem fiel ao que a P715 se propõe.

Enfim, são duas entradas USB 2.0, uma na parte superior e outra na parte inferior da seção de entradas; uma entrada LAN, para conectar a TV ao modem ou ao roteador; três entradas de HDMI, sendo duas 2.0 e uma 1.4A — segundo a própria empresa, entradas HDMI 2.1 encareceriam o produto e, portanto, foram reservadas para televisores da linha premium; a clássica entrada de antena e TV a cabo; uma saída de áudio digital; entrada AV com adaptador P2/RCA; e saída para fone de ouvido com conector P2.

Assim, o usuário pode conectar um pendrive ou um HD externo para aumentar a capacidade de armazenamento de apps e não correr o risco da televisão travar o tempo todo.

Por não possuir entradas de HDMI 2.1, a televisão não conseguirá, por exemplo, reproduzir a qualidade máxima de imagens dos consoles da nova geração, como o PS5 e o XBOX Series X & S. Considerando que se trata de um modelo de entrada, não vejo nenhum problema nesse sentido, até porque o preço dos dois consoles é bem superior ao preço da própria P715. Mas, caso isso seja um diferencial, fica aqui a dica.

Meu Wi-Fi não é muito poderoso, mas, mesmo separada por duas paredes do roteador, a televisão conseguiu acessá-lo sem muitas dificuldades. Não obstante, a configurei inteiramente pelo celular, por meio do Bluetooth, que se mostrou bastante útil. Assim que estava pronta, a P715 já mostrou a tela inicial com os meus dados obtidos pelo celular, o que facilitou em vários níveis a navegação num primeiro momento. Mesmo assim, convém dizer que a potência do sinal é de 2.4 GHz, o que pode causar certa lentidão na hora de baixar aplicativos.

Imagem e Som

Imagem de game of thrones capturada na televisão p715 da tcl
Sandor (T)CLegane em seu mais puro e absoluto esplendor. Créditos do trocadilho infame ao outro redator do site, Allan Francisco.

Uau! Dá pra ouvir tudo sem ruído e a imagem é incrível!” foi o que exclamou a segunda reviewer do produto, Dona Wilma, também conhecida como minha avó, ao assistir uma de suas muitas novelas. Decidi colocar a P715 ali não por coincidência, já que ela, no auge da idade, começou a perder tanto a audição quanto a visão. Logo, quem melhor para testar a qualidade de ambos? O resultado foi justamente essa frase do início do parágrafo. Acho que diz bastante, mas, para quem não está convencido, que continue lendo.

A resolução em 4K com HDR, como era de se imaginar, apresenta ótimos resultados com imagens nítidas e muito bem definidas, independente do ambiente em que a P715 está posicionada. Inclusive, para auxiliar nessa questão de lugares mais claros ou mais escuros, há o projeto chamado de Expansão de Cores Vibrantes, desenvolvido pela própria TCL, que regula a vibração das cores automaticamente por meio de Inteligência Artificial. Além disso, há também o micro dimming, que confere uma verdadeira explosão de brilho e controle de contraste.

Imagens de game of thrones reproduzidas na p715 da tcl
A luz das montanhas do Vale parece vinda da minha janela. Felizmente, é só impressão. Ou não.

Tanto vídeos no YouTube quanto filmes ou séries na Netflix são otimizados de modo aceitável, gerando uma imagem bonita e que se adapta com maestria conforme o que está passando muda de cenário. O único problema aqui é que, mesmo com todas essas tecnologias, a TV ainda produz alguns reflexos que podem ser incômodos em ambientes mais iluminados. Para testar isso, deixei a janela, que fica posicionada bem atrás da P715, aberta — claro que uma pessoa leiga no assunto, como minha avó, não liga muito e sequer presta atenção nessa parte, mas é um ponto a se destacar.

Fallout new vegas em alta resolução na p715 da tcl
Sim, estou jogando Fallout: New Vegas de PS3, conhecido como o melhor Fallout já produzido. A qualidade ficou ótima, mesmo sem o modo jogo.

Não há, também, um modo específico para games ou mesmo para cinema, como você encontra em algumas televisões 4K de outras marcas, mesmo de entrada. Não que isso faça tanta diferença para um consumidor que não usa nenhum dos dois recursos, mas para quem gosta de games, principalmente, talvez não seja a mais indicada. Pessoalmente, não vi tanta diferença assim no tempo de resposta, mas sou um homem de gostos simples, então há de se considerar essa parte.

Outra função presente é a chamada 4K Upscaling, que busca melhorar a resolução de imagens cuja qualidade é simplesmente em HD. É um recurso aceitável que funciona de modo satisfatório, mas, tirando isso, não há muitas novidades nesse sentido.

Dead space rodando na p715 com o áudio no máximo.
Joguei também dead space com o áudio no máximo. Nem preciso dizer que quase infartei.

Sobre o som, eu mesmo tenho perda auditiva num dos ouvidos e minha avó nem se fala. Com um sistema Dolby Digital e dois alto falantes de 9.5W (de acordo com o manual), o som produzido pela P715 com certeza vai alcançar os ouvidos de quem estiver próximo. Em ambientes pequenos, então, nem se discute; em ambientes médios, o som ainda mantém a qualidade; já em ambientes maiores, como uma sala de estar, ele perde um pouco da potência, ao menos neste modelo de 50 polegadas.

Sistema operacional e usabilidade

Enquanto fazia alguns testes com comandos de voz, minha avó, de passos leves, se aproximou com cautela e me observou um tanto curiosa. Quando terminei e percebi a presença dela ali no canto, ela logo abriu um sorriso e perguntou o porquê de eu estar falando sozinho com a TV. No fim, isso meio que resume toda a minha experiência com comandos de voz. Sempre pensei que eles fossem super futuristas, ainda mais quando menor, mas, sendo sincero, não vejo tanta diferença assim, ao menos não agora.

De qualquer maneira, esse tipo de comando é quase o carro chefe da TCL P715, então vamos ver como ele funciona. Antes disso, entretanto, é importante dizer que o sistema operacional da TV é o Android TV, o que torna a TCL a primeira empresa a ter esse sistema disponível em todos os segmentos em solo brasileiro, uma marca ótima para as smart TVs. Como mencionado anteriormente, a televisão em si foi bem tranquila de se configurar, ainda mais quando conectada via Bluetooth ao celular. Também não demorou muito; cinco minutos foram suficientes para deixar tudo certinho.

Sistema operacional android tv na tela de início da televisão p715
Tudo o que você desejar, está presente. E basta falar também que a P715 faz o trabalho pra você, na maioria das vezes.

Assim que você termina a configuração, há disponíveis vários aplicativos de streaming logo de cara, como o Prime Video, da Amazon; o Netflix. Globoplay; Google Play; um aplicativo próprio da TCL que é usado para parear o celular e a TV e usar o smartphone como controle remoto; e alguns outros. Além deles, disponível já de cara também está a Play Store, onde você pode baixar muitos outros apps, como Spotify, Deezer, Twitch, Crunchyroll e até jogos.

Não houve dificuldade da minha parte em lidar com esse processo, e pude, também, transmitir vídeos que via pelo YouTube, no computador, diretamente para a TV, o que ajuda quando você está cansado de sentar numa cadeira antiga e quebradiça na frente do monitor o dia inteiro. O controle, de seu lado, é intuitivo e prático, sem muitas complicações ou vários botões. Algumas pessoas podem achá-lo confuso num primeiro momento, ainda mais se for o primeiro contato com uma smart TV, mas de forma geral, ele é fácil de usar e entender.

Antes que eu esqueça, a P715 tem Chromecast integrado — graças ao sistema Android TV — então você pode espelhar a tela do celular na televisão quando precisar criar aquele ambiente mais corporativo no quarto.

Comandos de voz

Um dos pontos mais chamativos da P715 é a possibilidade de realizar comandos de voz hands free, ou com as mãos livres, em tradução literal. Isso significa que, com as devidas configurações, o usuário da TV pode, em teoria, dispensar o controle remoto e usar a televisão somente com a voz. Parece bastante legal, não? Bem, a ferramenta tem seus prós e contras, sobre os quais comento logo menos.

O sistema operacional possui compatibilidade tanto com a Assistente do Google quanto com a Alexa, da Amazon. Como não possuo Alexa, fiquei restrito à ferramenta do Google. Confesso que ter que falar “Ok, Google” cada vez que quiser fazer algo é um pouco irritante, sendo um dos principais motivos pelos quais não sou muito fã de comandos por voz. Mas tudo bem, sacrifícios são necessários.

Logo que estava configurada, testei algumas perguntas básicas, como questionar o tempo na cidade hoje, na semana que vem e outras informações dessas que procuramos aleatoriamente no Google. A resposta foi boa, com uma demora de no máximo 5 segundos entre o reconhecimento da fala e a pesquisa subsequente. Há de se considerar que o ambiente estava silencioso, então esse é o tempo dentro dessa condição. Com alguns barulhos exteriores, provindos de pessoas que não respeitam a quarentena, o reconhecimento demorou alguns segundos a mais, mas nada exorbitante.

Um ponto interessante reside no fato de que a tela te dá dicas sobre o que procurar em seguida, relacionando essas sugestões com o que você falou. Aos que gostam de se aventurar por mares pouco navegados, esse é um recurso bom.

Controle remoto da p715, preto, pequeno e estiloso
Considerando que basta um botão para ligar a TV, prefiro usá-lo a falar, mas aí vai do gosto de cada um.

Não sei se foi por causa do Wi-Fi distante, mas às vezes os comandos não eram atendidos. Talvez um cabo LAN conectado na parte traseira resolvesse o problema, mas não tenho estrutura para testar isso, infelizmente. A P715 também demorou consideravelmente para atender comandos do gênero “Ligar a TV” ou “Desligar a TV”, o suficiente para alguém impaciente como eu simplesmente pegar o controle remoto e apertar o botão. E, se desligada por um período maior que 30 minutos, ao menos no Wi-Fi, ela não reconhece mais o comando de ligar.

Uma coisa boa, em termos de privacidade, é a possibilidade de ligar e desligar o microfone da televisão por meio de um botão na parte traseira do dispositivo. Assim, em tese, ninguém escutará o que você fala, nem mesmo a TV. Pelo menos é nisso que eu acredito (ou espero acreditar).

Conclusão

Tanto eu quanto minha avó concordamos que a P715 da TCL é uma ótima televisão, com custo-benefício que vale o investimento e recursos que a aproximam de um modelo intermediário, principalmente para quem procura um aparelho dedicado e que sirva para assistir TV ou filmes eventualmente. A qualidade da imagem é boa e, a menos que você seja um profissional, o som também é satisfatório, principalmente em cômodos menores, como quartos.

O modelo de 50″ tinha o preço sugerido de R$2.699, mas já é possível encontrá-la no Magazine Luiza por até R$2.200, enquanto que os modelos maiores vão, naturalmente, aumentando de preço. De todo modo, como já disse e repito, vale o investimento.

Especificações técnicas da TCL P715

ModeloTCL P715 50″
Polegadas50″ (modelo testado) – 55″ – 65″ – 75″
Resolução4K UHD
Tipo de painelLED com taxa de atualização de 60Hz
Recursos– Inteligência Artificial
– HDR10
– Comando de voz hands free
Frequência60Hz
Sistema operacionalAndroid TV
ConectividadeWi-Fi, Bluetooth, LAN
Entradas– 3 entradas HDMI (2 são 2.0, uma é 1.4)
– 2 Entradas USB
– 1 Entrada LAN
– 1 Saída de Áudio
– Cabo/Antena
– 1 Entrada AV com adaptador P2/RCA
– 1 Entrada para fone de ouvido com conector P2
ProcessadorQual Core
GPUTRI Core
Controle remotoRC802V
TelaResolução – 3840 x 2160
Formato da tela – 16:9
SomSistema de som – Dolby Digital

E aí, o que achou? Pretende comprá-la? Conte-nos abaixo na ala dos comentários! Não deixe de conferir também a linha 8K da TCL.

Smart TV TCL P715
  • Design - 9/10
    9/10
  • Conectividade - 8.5/10
    8.5/10
  • Imagem e Som - 9/10
    9/10
  • Sistema operacional e usabilidade - 9/10
    9/10
  • Comando de voz - 8/10
    8/10
8.7/10

Summary

A P715 da TCL é uma ótima televisão de entrada, com custo-benefício que vale o investimento e recursos que a aproximam de um modelo intermediário. Talvez não tanto só pelos comandos de voz em específico, mas sim pela experiência completa que ela oferece, com uma instalação simples, integração a assistentes e transformação da TV num centro de comando, qualidade de imagem e som boas, tamanho razoável e design minimalista.

Pros

  • Design bonito e minimalista
  • Interface fácil de se configurar e usar
  • Qualidade de imagem e áudio boas
  • Instalação fácil
  • Bom custo-benefício

Cons

  • Falta de um modo destinado a jogos e a cinema
  • Wi-Fi de 2.4 GHz ao invés de 5 GHz
  • Comandos de voz nem sempre respondem direito
Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

1 Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter

Gostou? Ajude a gente