SpaceX: saiba tudo sobre a companhia espacial de Elon Musk

sPACEX
SpaceX é a maior empresa privada de desenvolvimento de veículos e tecnologia aeroespacial; conheça mais sobre a companhia

A SpaceX mudou o que todos nós pensamos sobre o espaço. Seus foguetes reutilizáveis que pousam de volta na plataforma de lançamento são impressionantes. Seu enorme foguete Falcon Heavy, por exemplo, completou recentemente sua primeira missão comercial sem problemas, e a SpaceX está agora à beira de levar os astronautas americanos até a Estação Espacial Internacional (ISS).

Adicione algumas conversas sobre missões à Lua e, finalmente, a colonização de Marte, e não é de admirar que a SpaceX seja creditada com a revitalização do interesse da humanidade na exploração espacial. Que tal conhecer mais sobre essa empresa que vive com a cabeça nas nuvens (ou melhor, no espaço)?

O que é a SpaceX, quem é o dono e onde ela está instalada

Fundada em 2002, a SpaceX é a criação do empresário de tecnologia Elon Musk, agora seu CEO e designer-chefe. Musk, que fundou o que se tornou PayPal atualmente, também é CEO da Tesla.

SpaceX

A SpaceX tem 6.000 funcionários e está sediada em Hawthorne, Califórnia. Tem uma fábrica e um local de lançamento no sul do Texas e instalações de lançamento no Kennedy Space Center da NASA (onde lança seus foguetes reutilizáveis) e na Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral (onde aterra seus foguetes reutilizáveis) na Flórida. Também há um local de lançamento na Base Aérea de Vandenberg, na Califórnia.

Quais são as metas à longo prazo da SpaceX

A colonização de Marte. Como uma empresa ajuda a atingir esse objetivo? Reduzindo enormemente os custos de transporte espacial. Além disso, coloque junto um projeto de 15 anos para criar um sistema de lançamento de foguete reutilizável onde o primeiro estágio físico do foguete aterrissará novamente na plataforma de lançamento assim que a carga for lançada em órbita.

Musk acredita que a reutilização é a chave para tornar a vida humana multi-planetária, o que é necessário para a nossa espécie, porque a Terra pode ser atingida por um asteroide, ou tornar-se inabitável depois de uma terceira guerra mundial.

SpaceX

Ele acha que precisamos de um plano de apoio, e a ideia dele é criar uma colônia auto-sustentável de um milhão de pessoas em Marte nos próximos 40 a 100 anos.

No entanto, a parte básica da “equação do foguete do primeiro estágio e usá-la novamente”, embora surpreendente em si, foi alcançada em dezembro de 2015. Desde então, a SpaceX vem tentando tornar mais componentes recuperáveis e reutilizáveis, e com muito mais frequência. Agora é desenvolvido um primeiro estágio que pode ser reutilizado até 10 vezes. Em seguida: o segundo estágio. Tudo isso é para Marte.

“É importante ter uma base auto-sustentável em Marte porque está longe o suficiente da Terra para sobreviver [após uma guerra em massa] do que uma base lunar”.

Musk no SXSW 2018.

SpaceX e NASA

Em abril de 2019, a NASA confirmou que pagaria US$ 69 milhões à SpaceX para destruir um foguete Falcon 9 em um asteroide como parte da missão Teste de Redirecionamento Duplo Asteróide (DART) da NASA em 2022.

Projetos loucos de ciência à parte, a agência espacial nacional dos EUA e a SpaceX têm trabalhado juntas por quase uma década. A SpaceX realizou contratos de Serviços de Reabastecimento Comercial (CRS) da NASA desde 2008 e arrecadou mais de US$ 1,6 bilhão, levando cargas para a ISS de solo norte-americano em suas cápsulas Dragon lançadas sobre os foguetes Falcon 9. Esses vôos começaram em dezembro de 2010 e estão em andamento.

SpaceX

No entanto, não é de onde vem a parte mais grossa de seus fundos. A SpaceX ganhou mais de US$ 12 bilhões colocando grandes satélites e cargas militares em órbita, e realizou mais de 100 lançamentos, incluindo 19 lançamentos recordes em 2018.

O foguete reusável SpaceX Falcon 9

Não confunda os foguetes reutilizáveis da Blue Origin com os da SpaceX. Enquanto o foguete New Origin pousa de volta na barra de lançamento, ele é apenas um foguete suborbitário.

A Blue Origin é a principal concorrente da SpaceX. Essa empresa foi criada pelo mesmo fundador da Amazon – e um dos homens mais ricos do mundo – Jeff Bezos. Assim como Musk, o objetivo de Bezos também é a colonização espacial. Pode-se dizer que a SpaceX e a Blue Origin são as principais competidoras da “corrida espacial” dos dias atuais.

O SpaceX Falcon 9 é de classe orbital e regularmente leva satélites e carga para a órbita. Logo poderia levar astronautas. Cada Falcon 9 custa US$ 62 milhões.

SpaceX

A cápsula reusável SpaceX Crew Dragon

O SpaceX não realizará o desejo de Musk até que ele consiga provar que é capaz de transportar astronautas com segurança para a órbita e de volta para a Terra. Isso é o que (junto com a Boeing) é contratado pela NASA, que foi encarregada de acabar com sua dependência da Rússia por levar os astronautas à Estação Espacial Internacional (que tem sido o caso desde 2011, quando o último ônibus espacial foi aposentado).

Como parte do programa de Desenvolvimento de Tripulações Comerciais da NASA, a SpaceX desenvolveu uma versão amigável para astronautas de sua cápsula Dragon 2 – que já visitou a ISS como uma transportadora de carga não tripulada – chamada Crew Dragon.

SpaceX

Projetado para transportar seis ou sete astronautas, o Crew Dragon é uma versão ultramoderna das antigas cápsulas da Apollo. Um teste de voo da Crew Dragon bem-sucedido, chamado SpX-DM-1, aconteceu em 2 de março de 2019, quando foi lançada em um foguete Falcon 9. Entrou com sucesso na ISS e retornou à Terra.

O próximo, agendado para julho de 2019, é o SpX-DM-2, quando dois astronautas do Ex-Ônibus Espacial, Bob Behnken e Doug Hurley, estarão dentro da Crew Dragon para uma jornada de 14 dias até a ISS e vice-versa. No entanto, uma explosão inexplicável durante o teste Crew Dragon em abril de 2019 pode atrasar as coisas.

SpaceX

Por enquanto, Crew Dragon tem que pousar na água e ser recuperado por navio, muito parecido com as cápsulas da Apollo. No futuro, espera-se ver uma versão redesenhada do Crew Dragon que aterrissa na base de lançamento.

O foguete reusável SpaceX Falcon Heavy

Se você pensou que o foguete Falcon 9 reutilizável era impressionante, tente assistir três deles ao mesmo tempo. É o que acontece com o Falcon Heavy, o maior sistema de lançamento da SpaceX e o mais poderoso foguete operacional do mundo por um fator de dois.

SpaceX

A missão Arabsat-6A em 11 de abril de 2019 viu o primeiro uso comercial de seu foguete Falcon Heavy, que foi testado pela primeira vez em 6 de fevereiro de 2018 quando levou o Tesla Roadster de Musk e um astronauta manequim chamado ‘Starman’ para a órbita da Terra.

SpaceX

Com um empuxo máximo de 2550 toneladas, o Falcon Heavy é essencialmente três boosters Falcon 9. Os dois reforços laterais voltam a aterrissar simultaneamente na plataforma de lançamento cerca de 10 minutos após o lançamento, enquanto o núcleo central pousa em uma barcaça no Oceano Atlântico alguns minutos depois. Cada Falcon Heavy custa US$ 90 milhões.

A SpaceX e o turismo espacial

Apesar de ser o nome de maior destaque na indústria espacial e, possivelmente, também no turismo espacial (apesar de nunca ter feito viagens de turismo espacial), a SpaceX não está focada em levar pessoas normais ao espaço.

SpaceX

Sim, ocasionalmente menciona missões bizarras na Lua e em Marte para cidadãos particulares, mas apenas porque a empresa agora está focada no desenvolvimento de um foguete maior e extremamente caro chamado Super Heavy. Se alguém quiser pagar enormes somas de dinheiro para ajudar a testar esse foguete, a SpaceX ficará feliz em receber o dinheiro.

A SpaceX e o turismo especial orbital

Se você quiser ver a curvatura da Terra por alguns minutos e experimentar a falta de peso, antes de retornar à Terra, procure em outro lugar. A SpaceX tem apenas sistemas de lançamento orbital e qualquer oferta futura de turismo espacial da empresa envolverá Crew Dragon, missões longas e etiquetas astronômicas de preços.

As viagens orbitais são a segunda fase do turismo espacial; a Blue Origin e a Virgin Galactic são outras empresas espaciais que somente são capazes de levar as pessoas ao limite do espaço, não em órbita.

SpaceX

É, portanto, provável que o SpaceX seja sobre expedições orbitais e/ou lunares privadas únicas e extremamente caras, em vez de turismo espacial. No entanto, se a Estação Espacial Privada Bigelow Aeroespacial for lançada em 2021, haverá pelo menos um lugar para a SpaceX levar turistas espaciais (a NASA não está interessada em manter pessoas regulares na ISS). Até lá, só há um outro lugar para a SpaceX levar turistas espaciais: ao redor da lua e vice-versa.

A SpaceX e o turismo lunar

Em 2017, bilionário da moda japonesa, Yusaku Maezawa queria reeditar a dramática primeira missão da Apollo 8 para orbitar a Lua 50 anos depois daquela missão histórica em dezembro de 1968. Isso significaria usar um foguete Falcon Heavy.

No entanto, a missão foi cancelada no início de 2018 para que Maezawa pudesse esperar que a SpaceX desenvolvesse um foguete maior agora chamado Super Heavy.

SpaceX

Quando isso estiver pronto, Maezawa e seis artistas (e provavelmente alguns astronautas) querem voar ao redor da lua em 2023. Essa missão chamada “Querida Lua” durará seis dias. No entanto, exige que a SpaceX construa um novo foguete e espaçonaves.

A SpaceX Starship e o Super Heavy

Anteriormente conhecido como o Big Falcon Spaceship (BFS), e Big Falcon Rocket (BFR), o Starship e um foguete de 387 pés chamado Super Heavy são um sistema de lançamento reutilizável no qual a SpaceX está trabalhando agora. Eles são projetados para transportar 100 toneladas de carga e entre 100 e 200 passageiros para a Lua e Marte.

SpaceX

O futuro da SpaceX está nas estrelas

De foguetes reutilizáveis e uma agenda lotada de lançamentos de satélites comerciais para levar os astronautas da NASA ao espaço e, eventualmente, criar transporte interplanetário, é justo dizer que os planos de Elon Musk para a SpaceX são ultra-ambiciosos.

SpaceX

Até agora, não temos razão para duvidar de sua determinação, e a SpaceX é, por enquanto, a empresa mais empolgante de uma nova e crescente indústria espacial.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe um comentário: