Conecte-se conosco
Sherlock

CULTURA GEEK

Sherlock: o brilhantismo da série está na edição

Uma cena da quarta temporada demonstra todo o poder narrativo e olhar único dos criadores da série

Sherlock é uma série de TV da BBC que ganhou prestígio por reunir alta qualidade em tudo o que faz. O elenco é impecável, com Benedict Cumberbatch (Sherlock Holmes) e Martin Freeman (John Watson) nos papéis principais. O roteiro é inteligente e envolvente. Mas, dificilmente, o programa teria tanto sucesso sem o olhar incomparável dos criadores. E isso se tornou mais evidente que nunca no segundo episódio da quarta temporada.

Intitulada The Lying Detective (O Detetive Mentiroso, em tradução livre), a história obriga Sherlock a superar um desafio maior do que o que está habituado. Sua saúde está ruim como nunca, graças ao abuso de narcóticos. Com isso, seu estado físico perturba uma mente que já é confusa o suficiente.

A narrativa tira todo proveito das alucinações do gênio mais louco (e vice-versa) da TV e entrega uma aula de cinematografia e edição. Mais do que isso, mostra que é possível exibir um visual que impressiona sem lançar mão de computação gráfica.

O episódio entra de vez na mente de Sherlock Holmes, mais do que no tiro à queima roupa em His Last Vow. E, para isso, abusa de truques de câmera e edição para fazer o espectador mergulhar no raciocínio genial do personagem.

Sherlock em uma cena

source - Sherlock: o brilhantismo da série está na edição

Série usa truques de câmera para levar espectador para dentro da mente de Sherlock Holmes

Uma cena condensa toda essa capacidade narrativa. Em exatos três minutos e 42 segundos, a série usa diversos recursos e experimentações para explicar uma única dedução.

São flash backs com mudança de cores e lentes, câmeras em diferentes pontos de vista e troca de cenários instantânea. Isso tudo somado a dicas dentro do roteiro que servem de estopim para chegar à conclusão. A cena fecha com uma variação de perspectiva conforme a mente drogada de Sherlock descobre que já não está mais no mesmo lugar.

No episódio, o penúltimo lançado pela BBC, Sherlock chega a um dos níveis mais altos de qualidade. Talvez desde a “morte” do detetive em The Reichenbach Fall. São uma hora e meia dignos de apreciação. Um episódio divertido como a maioria e que, ao mesmo tempo, torna admirável a capacidade dos criadores de realizar um verdadeiro cinema-para-TV.

O canal Nerdwriter, no YouTube, publicou um vídeo que explica todos os méritos da série em uma das cenas de The Lying Detective. Se você já assistiu – ou não se importa com spoilers –, não deixe de conferir:

Continue lendo
Advertisement

É jornalista e comunicador digital por formação, gosta de tecnologia desde que se entende por gente e escreve sobre isso há bastante tempo. Como um bom nerd, gosta de séries e ficção científica, e tenta relacionar tudo isso com estudos sobre comunicação.

Comentários
Subir