Youtube bane videos antivacina

YouTube anuncia bloqueio de vídeos antivacina

Avatar of felipe vidal
Youtube fica mais rigoroso e passa a banir vídeos antivacina da plataforma; veja detalhes da decisão

Depois de muita pressão por parte dos usuários, o YouTube anunciou nesta quarta-feira, 29, que irá remover vídeos antivacina de sua plataforma. A subsidiária do Google já vinha realizando algumas medidas protecionistas a respeito de desinformação sobre a COVID-19, mas engrossou de vez o caldo para os disseminadores de fake news.

Em nota veiculada através do blog oficial do site, o YouTube comenta que está ampliando as políticas sobre desinformação médica a partir de uma série de novas diretrizes sobre vídeos compartilhados com o tema de vacinação. Desde outubro, foram removidos mais de 130 mil vídeos que violaram, de alguma forma, as políticas da empresa.

Youtube anuncia bloqueio de vídeos antivacina
Após o anúncio, um órgão russo acusa o YouTube de censura e faz ameaças para derrubar o site no país.

“Em especial, removemos vídeos com alegações falsas de que vacinas aprovadas são perigosas, causam danos crônicos à saúde e não reduzem as chances de transmitir/contrair doenças ou conteúdo com desinformação sobre as substâncias contidas nesses imunizantes. Isso inclui conteúdo com informações falsas, que dizem que vacinas aprovadas causam autismo, câncer ou infertilidade ou que substâncias presentes nas vacinas podem rastrear quem as tomou. Além das imunizações específicas de rotina (como as de sarampo e hepatite B), nossas políticas também se aplicam a declarações gerais sobre vacinas.”

Dr. Garth Graham, Diretor de Saúde Pública e Parcerias do YouTube

Canais ou perfis que publiquem vídeos antivacina ou espalhem algum tipo de notícia falsa sobre os imunizantes serão notificados e terão suas contas removidas. A regra foi definida pela equipe interna, em conjunto com o respaldo de autoridades de saúde.

Caso o usuário compartilhe dados falsos sobre componentes químicos que causem mal na população, maiores riscos de contração de outras patologias, falta de eficácia e afins, a conta será suspensa por uma semana, mas poderá ser permanentemente banida do site se mais vídeos forem divulgados num espaço de tempo de 90 dias.

O YouTube também revelou que não será autoritário a respeito de qualquer vídeo que mencione as vacinas. Declarações, depoimentos pessoais, conteúdos informativos e/ou explicativos sobre o histórico dessa tecnologia não serão afetados de maneira nenhuma.

Youtube anuncia bloqueio de vídeos antivacina
Na ponta da agulha, Facebook precisa agir antes que a situação se torne irreversível.

Felizmente, a plataforma parece estar dando bons passos para conter a onda conspiracionista e negacionista que atenta contra a vacinação global. Outras redes sociais, no entanto, não estão tão engajadas em barrar esse quadro e podem se tornar eventuais focos de compartilhamento de mentiras.

O YouTube ainda ressalta que o bloqueio de vídeos antivacina começa hoje, mas que levará um certo tempo até que o site consiga processar as novas diretrizes e atuar de modo mais incisivo nesse tipo de conteúdo.

Veja também

Que tal também conferir sobre o Virtual Mate, um gadget que mistura realidade virtual e sexo?

Fontes: YouTube, Reuters, Yahoo! News

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
3
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados