Conecte-se conosco
Asus-Zenfone-6-review

Android

Review: Phablet Asus Zenfone 6

Com o recente lançamento do Asus Zenfone 6, a gigante taiwanesa Asus resolver atender a crescente demanda por gadgets com telas grandes, principalmente entre os jovens. Os popularmente chamados phablets ocupam a lacuna entre as categorias dos smartphones (até 5 polegadas) e dos tablets (acima de 7 polegadas).

asus-zenfone-6-review

Com o recente lançamento do Asus Zenfone 6, a gigante taiwanesa Asus resolver atender a crescente demanda por gadgets com telas grandes, principalmente entre os jovens. Os popularmente chamados phablets ocupam a lacuna entre as categorias dos smartphones (com telas de até 5 polegadas) e dos tablets (acima de 7 polegadas).

Zenfone 6 é a versão maior do Zenfone 5, que tem uma tela de 5 polegadas. O “irmão menor” já passou recentemente pela redação do Showmetech (Review Asus Zenfone 5). Além de analisarmos suas características gerais, também abordaremos nesse review como o Zenfone 6 pretende unir a portabilidade “quase” igual à de um smartphone, ao conforto e experiência de uso de um tablet.

Especificações

Processador Intel Atom Z2560 64bit Hyper Threading 2×2 núcleos de 1.6 GHz (simula um Quad-Core)
Memoria RAM 2GB DDR2
GPU PowerVR SGX544MP2
Armazenamento   16GB interno, slot MicroSD até 64GB
Tela 6″ IPS HD 1280×720, 294ppi, Asus TruVivid, Corning Gorilla Glass 3, Sensibilidade de toque ajustável e cobertura oleofóbica
Conectividade Wi-Fi b/g/n, Wi-Fi Direct, Bluetooth 4.0 LE/EDR/A2DP, GPS com a-GPS e Glonass, MicroUSB 2.0, Dual MicroSIM-Dual Standby, 3G HSPA+ até 42mbps, Asus Zentenna (Antena dupla), Radio FM
Câmeras Traseira: 13 MP, HDR, auto-foco, touch focus, reconhecimento facial, LED flash, vídeo 1080P/30 fps Frontal: 2MP, vídeo 720P
Bateria 3300 mAh, não removível
Dimensões e Peso Comprimento: 166.9mm / Largura: 84.3mm / Espessura: 9.9 mm Peso: 196 gramas
Sistema Operacional  Android KitKat 4.4.2 personalizado com a Asus ZenUI

Tela

zenfone-glove-touch

A gigante tela de 6 polegadas é o verdadeiro destaque desse gadget, como já era de se esperar. Cores vibrantes e bem definidas, brilho adequado e ótima resolução são os pontos fortes. Nem mesmo muito de perto é possível enxergar os pixels.

A resolução não é das maiores, são “apenas” 1280×720 pixels, com 294ppi. Mas não pense que por isso o Zenfone 6 deixa tanto a desejar em comparação com as telas Retina ou Full HD. A Asus não poupou esforços, e adicionou várias melhorias e tecnologias que fazem com que a experiência visual seja realmente impressionante. Entre elas estão o Asus TruVivid, que usa recursos de hardware e software para realçar detalhes e cores, na exibição tanto de fotos, vídeos ou jogos. Existem ainda ajustes manuais, que podem ser feitos por meio de aplicativos pré-instalados, podendo até mesmo ser ajustados temperatura de cor e saturação. Há também um modo que facilita a leitura, deixando a imagem com uma tonalidade “sépia“, diminuindo o cansaço dos olhos. Esses ajustes fazem com o Zenfone 6, que é equipado com uma tela tecnicamente inferior, tenha resultados semelhantes às telas de aparelhos top do mercado. Filmes, e jogos em HD ficam simplesmente incríveis, fazendo jus às generosas 6 polegadas.

O brilho de 400nits faz com que o Zenfone 6 se saia bem mesmo em ambientes externos, ou muito iluminados.

touchscreen é muito rápido, sensível e responsivo, podendo até mesmo funcionar quando se está usando luvas feitas com tecidos mais espessos. Uma ótima pedida para dias frios. A sensação ao digitar também é muito boa, e o tamanho da tela ajuda muito quem tem mãos grandes, como o autor que vos escreve. Boa parte desse review foi confortavelmente digitado no próprio aparelho.

A maioria dos usuários de smartphones e tablets já teve algum momento de distração, em que acabou derrubando ou riscando seu querido gadget. Por isso, a Asus instalou no Zenfone 6 um vidro Corning Gorilla Glass 3, que é o que há de mais moderno atualmente em segurança e resistência para telas. Segundo o fabricante, o vidro deverá suportar até mesmo impactos laterais (pancadas nas bordas) sem maiores problemas. Infelizmente (ou felizmente) não tivemos a oportunidade de testar a resistência na prática. O vidro possui uma cobertura oleofóbica, que funciona bem para minimizar as irritantes marcas de dedo.

Zenfone também tem teclas capacitivasVoltar, Home e Apps Recentes/ Multitarefa. Para alguns o uso destas se tornou obsoleto, mas é algo que pessoalmente agrada, pois assim não há perda de área útil na tela.

Mas, como nem tudo são flores…
Um ponto negativo que encontramos durante os testes foi a mudança pouco acentuada de cores, quando olhamos a tela em alguns ângulos de visão. Isso não era de se esperar, já que se trata de um painel IPS. Os tons pretos não são “tão pretos” como nas Super Amoled. O que também pode atrapalhar um pouco é o excesso de reflexos. Mas nada que não se possa resolver facilmente com a aplicação de uma película fosca.

Além disso, as úteis teclas capacitivas não têm retro iluminação, fato que acaba atrapalhando o uso em ambientes escuros.

Já que estamos falando de uma tela de generosas 6 polegadas, a resolução poderia ser no mínimo Full HD (1920×1080), já que encontramos no mercado smartphones equipados com telas de 5 polegadas com resolução superior, até mesmo QHD (2560×1920).

Outro ponto que deixa a desejar é a maneira em que os itens são exibidos na tela. Por se tratar de um dispositivo com tela de 6 polegadas, o sistema poderia ter sido adaptado para aproveitar o seu bom tamanho. A interface ZenUI no Zenfone 6 é idêntica à dos smartphones com telas de 4 ou 5 polegadas. Para resolver isso, poderia existir como opcional um “modo phablet” como vemos em Custom ROMs, como a Paranoid Android.

Bateria

Nesse quesito o Zenfone ganha destaque. A grande bateria não removível de 3300 mAh, foi capaz de suportar um dia inteiro de trabalho moderado. O período se iniciou por volta das 7:30, e chegou às 23:00 com cerca de 20% de carga. O uso consistiu em navegação, e-mail, WhatsApp, alguns vídeos, leitura de e-books e GPS. O uso das conexões foi misto, mas na maior parte do tempo conectado por Wi-Fi.

Já nas tarefas mais pesadas, como exibição de vídeos, jogos, ou espelhamento de tela, a carga da bateria é drenada muito mais rapidamente, podendo cair para 1/3 do tempo total de uso. Mesmo assim, existe um modo econômico, que faz um gerenciamento mais eficaz, mas, acaba por reduzir um pouco o desempenho.

Design e Construção

zenfone-5_front-580x400-

Com certeza você encontrará no mercado phablets mais finos e leves que o Zenfone 6. Mas, analisando o contexto geral, ele impressiona, pois a Asus realmente fez um ótimo trabalho.

Na parte superior temos a saída de áudio de 3,5mm, e o microfone da câmera. No lado direto, temos as teclas de Volume e Power juntas. No início é um pouco difícil adaptar-se ao posicionamento da tecla de volume, que fica acima da tecla Power. Na maioria dos smartphones, elas ficam em lados opostos, ou a tecla Power fica acima. Já a lateral esquerda, não tem tecla alguma. Na parte inferior, fica o conector Micro USB, e outro microfone.

Os materiais são de qualidade, e o acabamento é ótimo. A parte frontal é quase toda coberta pelo vidro, exceto a parte inferior, abaixo das teclas de navegação, que tem acabamento em alumínio texturizado, marca registrada do design Asus. A tampa traseira é removível, e dá acesso aos 2 slots para Micro SIM Cards e MicroSD. Mesmo tendo a tampa feita em material plástico, ainda assim não há encaixes malfeitos, e não há o aspecto de material frágil e barato, reclamação frequente nos aparelhos da Samsung. Ela tem uma cobertura emborrachada, o que lhe confere uma sensação agradável ao toque, além de prevenir suavizar as marcas de dedo. Outro ponto positivo é que tampa traseira pode ser substituída por outras de cores diferentes.

Devido ao tamanho, o phablet infelizmente não caberá no bolso daquele seu jeans mais justo. Mesmo assim, em bolsos mais comuns, ele se acomoda bem, devido a sua traseira em formato curvado. Quando se trata de fazer ligações telefônicas, pode ser um incomodo usá-lo sem os fones de ouvido. 


Apesar de ser um aparelho enorme (para um smartphone), ele se encaixa firmemente às mãos. Graças à traseira com as bordas ligeiramente mais finas e curvas, e a tampa traseira emborrachada, o Zenfone 6 tem uma ótima “pegada”. Mesmo para quem tem mãos grandes, é quase impossível alcançar toda área tela utilizando apenas uma das mãos.

Para tanto, a Asus incluiu uma funcionalidade tanto útil, quanto interessante. O Chamado “Modo Uma Mão” simula uma tela menor, que varia e pode ser ajustada pelo usuário, com áreas de 4,3″4,5″ ou 4,7″. Essa “tela dentro da tela” pode ser alinhada à esquerda, ou à direita, de acordo com a necessidade do usuário.

Modo Uma Mão

ZenUi – Modo Uma Mão

A única ressalva quanto ao design, é que dá impressão que o corpo do aparelho poderia ser menor, e mais fino. Caso a moldura da tela, tanto na parte superior, quanto na inferior fosse menor, haveria um melhor aproveitamento de espaço.

Câmera

A qualidade das fotos atualmente é algo que preocupa os usuários. E com o Zenfone 6, o futuro comprador podem ficar tranquilo. A câmera frontal tem 2MP, e a traseira tem 13MP de resolução, que produz belas fotos, como podemos ver alguns exemplos abaixo:

Existem vários modos de foto pré-programados, como Modo Selfie, NoturnoTilt-Shift (Modo Miniatura), Low-Light (Pouca Luz) e HDR. Também há estabilização digital de imagem, e disparo através das teclas de volume.

Fotos feitas com o Zenfone 6:

Confira nesse vídeo em destaque as funções da câmera:

A qualidade é muito boa, e há uma grande variedade de ajustes e recursos. O foco automático é bem rápido e preciso, assim como o obturador, que conta com o Modo Turbo, e faz fotos em sequência em altíssima velocidade.

O grande destaque fica por conta do Low Light, que ajusta automaticamente a exposição, captando o máximo possível da luz ambiente disponível. Apesar de ter um nível alto de ruído na imagem, e restringir a resolução a apenas 3MP, é possível fazer fotos muito boas quase sem luz natural ou flash.

A câmera frontal também tem boa qualidade, para os amantes das selfies. Mas um recurso que melhora a qualidade delas, e ajuda na hora dos auto- retratos é o modo Selfie, usando a câmera traseira. Além de um temporizador, há ainda tem detector de faces. Funciona assim: você define quantas pessoas aparecerão na sua selfie. Quando a câmera consegue enquadrar todos os rostos, o contador regressivo é acionado, permitindo que aquele belo sorriso de todos seja registrado.

A gravação de vídeos pode ser feita em FullHD, com estabilização digital, sendo possível reduzir consideravelmente as trepidações. A câmera frontal grava vídeos em qualidade HD (720p). Veja abaixo um vídeo gravado com o Zenfone 6:

 Sistema Operacional e Aplicativos

O sistema operacional é o Android KitKat 4.4.2, que apesar de não ser a versão mais atual, mas é a penúltima atualização do robozinho.

Mesmo assim, seguindo a tendências dos demais fabricantes, a Asus personalizou o Android, com a sua própria interface, a ZenUI. Essa é uma característica que em si não é ruim, pois adiciona vários recursos interessantes, mas por outro lado, pode afastar usuários que preferem o, sistema operacional sem as modificações dos fabricantes.  Além disso, existe o costumeiro exagero nos apps pré-instalados, que não podem ser removidos facilmente.

ZenUI modifica bastante o sistema operacional, não somente o launcher. Os widgets, páginas de configuração, discador, mensagens, calendário, tela de bloqueio e área de notificações e toggles são bem diferentes do Android puro.

O discador, e os toggles (atalhos para ativação/desativação de recursos) são bons exemplos de modificações benéficas ao usuário.

Falando no discador, sua interface é bem desenhada, e inclui o útil recurso de gravação de chamadas. Já na área de notificações, os atalhos dão acesso às diversas funções do sistema. O usuário não só pode definir quais atalhos estarão disponíveis, mas também sua ordem e quantidade. Lanterna, calculadora, Wi-Fi, dados moveis, Bluetooth, entre outras funções podem ser acessados facilmente, apenas puxando a barra de notificações pelo canto direito. Puxando pelo lado esquerdo, temos acesso as notificações do sistema.

launcher é rápido e tem bons recursos, mas não faz frente ao disponível no Android puro, principalmente por limitar o acesso ao Google Now.

A boa notícia é que podemos optar por uma interface mais leve, como o Nova ou Google Now Launcher. A má notícia é que com a instalação de um launcher de terceiros, este somente modificará a tela inicial e a gaveta de aplicativos, deixando o restante do sistema inalterado.

Uma boa opção para facilitar quem usa o PC o dia todo no trabalho é o aplicativo Asus PC Link. Ele também deve ser instalado também no PC, permitindo assim que a tela do phablet seja espelhada. Dessa forma, o Asus Zenfone 6 pode ser operado diretamente pelo PC, com teclado e mouse. Essa função se torna útil para responder aquele SMS, ou mensagem do WhatsApp sem tocar no phablet. Também temos um aplicativo para fazer notas diretamente na tela, ao estilo S-Note, da Samsung.

Podemos notar abaixo algumas capturas de tela:

Desempenho

Esse é um assunto que pode gerar muitas dúvidas, já que a Asus optou por um SoC não muito comum, o Atom Z2560 64 bits da Intel. Como se comporta o processador Intel Atom no dia-a-dia?

O Processador Dual Core de 1.6Ghz com tecnologia Hyper Threading (2 núcleos fisicos+2 núcleos virtuais), aliados a GPU PowerVR SGX544MP2 e 2GB de memória RAM, dão muito poder de fogo ao Zenfone 6. Apesar de não ser um Quad-Core real, o Hyper Threading simula os quatro núcleos.

O ponto positivo é que o Zenfone é muito rápido, e cumpre muito bem suas tarefas. O sistema operacional flui sem engasgos, mesmo não rodando o Android puro. Aplicativos abrem rapidamente, a experiência de navegação na Internet também é muito boa. O multitarefa também se mostrou muito eficiente. Os vídeos em alta resolução também não serão problema.

Mas ao rodar jogos como Real Racing 3 e ShadowGun: DeadZone percebemos as limitações do chipset da Intel.  Em alguns momentos ocorreram os chamados lags, em cenas muito rápidas, ou muito detalhadas. Mas, mesmo assim, o Zenfone aguentou firme sem travar, ou esquentar em excesso. Acreditamos que esses problemas de performance provavelmente aconteçam devido a alguma incompatibilidade entre os jogos e a plataforma Intel 64 bits, e não por falta de poder de processamento, gráficos ou memória RAM. Outros títulos possivelmente terão melhores resultados.

Vale ressaltar que durante nossos testes, o Zenfone reiniciou sozinho sem motivo aparente, em duas ocasiões.

Abaixo podemos ver os resultados de alguns benchmarks:  

Benchmarks - 3DMark e AnTuTu

Benchmarks – 3DMark e AnTuTu

Conectividade

Nesse aspecto, o Zenfone 6 apresenta um bom pacote de opções. Primeiramente iremos citar o que sentimos falta: conexão móvel 4G LTE, e NFC. A ausência dessas duas características talvez não faça diferença para a maioria dos usuários, já que estamos falando de um phablet intermediário. Por isso, não só ele, mas também a grande maioria dos concorrentes também não as possuem tais recursos. Por outro lado, isso pode influenciar na decisão de compra, já que essas essas tecnologias vêm ganhando cada vez mais popularidade.

No mais, temos: acesso móvel 3G e Dual-SIM, Bluetooth 4.0 LE, Wi-Fi Direct, Espelhamento de tela sem-fio (Miracast) e GPS e Glonass. Todos funcionaram de maneira satisfatória.

Asus acertou por lançar seu phablet com suporte a Dual-SIM Dual StandBy, já que essa é uma função que caiu nas graças dos brasileiros. Vale aqui fazer um destaque à qualidade das duas antenas que a Asus implementou no Zenfone 6. Com as Zentennas, o sinal de telefone e Internet 3G se mostrou muito bom e estável, inclusive funcionou bem em lugares onde um LG Nexus 4 com o mesmo SIM-Card não captava sinal algum, ou funcionava muito mal.

Multimídia

Asus-Zenfone-6-on-its-side

Zenfone certamente pode ser sua central multimídia portátil, e deverá agradar até os mais exigentes.

A excelente tela, que além de grande, tem boa resolução e exibe imagens brilhantes, de cores vibrantes e equilibradas. O sistema de áudio, chamado de SonicMaster, possui uma serie de ajustes para diferentes tipos de mídia, reproduz sons com clareza e bom volume, mesmo usando seu próprio alto-falante.

Mas, com certeza experiência de áudio fica muito melhor usando bons fones de ouvido. Os fones fornecidos pela Asus são do tipo In-Ear (intra-auriculares) e tem uma ótima qualidade de som, e tem bons graves para um fone pequeno. Na caixa ainda temos mais 2 pares de silicone de tamanhos diferentes para garantir um maior conforto. Esse tipo de fone acaba sendo um pouco incomodo para alguns, por entrar no ouvido, mas ainda assim é uma boa opção para quem não tem, ou prefere não investir num headphone de qualidade.

Ainda temos o sempre útil Rádio FM. Apesar de atualmente ouvir rádio não seja a primeira opção de entretenimento, é sempre bom poder contar com essa, alternativa simples e barata. A opção mais óbvia seria disponibilizar um sintonizador de TV Digital, já que aparelhos semelhantes contam com esse recurso, e ainda é preferência do público brasileiro.

Mas, onde o Zenfone 6 realmente brilha é na exibição de vídeo. A qualidade e o cuidado nos detalhes, realmente saltam aos olhos.

O conjunto Tela-GPU-Audio realmente impressiona. Assistir vídeo em HD é uma experiência incrível. É ai que o TruVivid e o SonicMaster mostram a que vieram. A excelente combinação de contraste, brilho, resolução, e os ajustes de cor e áudio se mostram precisos. O mesmo podemos dizer em relação à exibição de fotos, que ganham vida na enorme tela de 6 polegadas.

O que poderia aprimorar ainda mais a experiência de consumo de mídia, seriam saídas de áudio frontais e estéreo, como as do Moto G Segunda Geração.

Conclusão

Vale a pena comprar?

Sim, e muito! Se você está à procura de um aparelho com tela grande, ótima câmera, design e acabamento caprichados, sem ter que gastar muito com isso, certamente fará uma boa escolha por atrativos R$990,00.

Zenfone 6 cumpre bem o papel de substituto para um tablet de 7 polegadas, só que muito mais discreto e portátil. Também pode fazer o papel de “telefone”, só que de uma maneira não muito discreta. Mas nada que um fone de ouvido com microfone não resolva.

Com certeza é uma ótima opção ao sucesso de vendas Moto G Segunda Geração, e alguns phablets de baixo custo da Samsung, exceto a linha Galaxy Note, que pertencem a uma categoria superior.

Preço e disponibilidade

Asus Zenfone 6 pode ser encontrado na loja oficial de Asus por 990,00 e no Kabum por 999,00.

Analista de Suporte em TI, entusiasta da tecnologia, principalmante sistemas móveis. Usuário de tecnologia móvel desde as agendas eletrônicas, Palmtops e Walkmans.

Comentários

Mais de Android

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top