App da Uber agora tem botão exclusivo para motoristas mulheres

Com o objetivo de fomentar a independência financeira dirigindo, a partir de agora, mulheres parceiras da Uber já podem receber chamadas só de passageiras

A Uber anunciou um programa inédito para mulheres no Brasil. Chamado de Elas na Direção, a partir de agora, motoristas mulheres já podem escolher buscar só passageiras através de um botão dentro do aplicativo. A Uber também anunciou outras medidas que irão incentivar a independência financeira delas através da plataforma.

O U-Elas é uma ferramenta que vai permitir que motoristas mulheres tenham a opção de receber chamadas apenas de outras mulheres. O botão pode ser ativado a qualquer momento. Além no desse recurso, a empresa de mobilidade está fornecendo outros recursos, como suporte e informações exclusivas para elas. Também há desconto na Rede Ipiranga, em universidades, academias SmartFit e outros benefícios para a saúde.

Ana Fontes, fundadora da Rede Mulher Empreendedora (esquerda), Claudia Woods, diretora geral da Uber no Brasil (centro) e Tatiana Rocha, gerente de Marca da Localiza Hertz (direita)
Ana Fontes, fundadora da Rede Mulher Empreendedora (esquerda), Claudia Woods, diretora geral da Uber no Brasil (centro) e Tatiana Rocha, gerente de Marca da Localiza Hertz (direita)

Em parceria com a Localiza Hertz , as motoristas poderão alugar carro sem a necessidade de utilizar cartão de crédito. O Elas na Direção começa como um projeto-piloto em três cidades: Campinas (SP), Curitiba (PR) e Fortaleza (CE). Depois, o programa segue para outras regiões do país a partir de 2020. Nas outras cidades do Brasil, a Localiza Hertz está fornecendo 10% de desconto no aluguel do veículo.

Ainda como incentivo, a Uber vai garantir renda mínima de R$ 1.500 a R$ 1.600 para as motoristas começarem, o valor que é válido nas 100 primeiras viagens.

Número de mulheres na Uber ainda é baixo

A Uber possui mais 600 mil parceiros no Brasil, no entanto, apenas 6% são mulheres
A Uber possui mais 600 mil parceiros no Brasil, no entanto, apenas 6% são mulheres

A Uber revelou que possui mais de 600 mil motoristas parceiros cadastrados no Brasil, mas apenas 6% são mulheres. Para mudar esse cenário, Claudia Woods, diretora geral da Uber no Brasil, explica que eles foram atrás de um parceiro para tentar mudar essa disparidade. Em parceria com a Rede Mulher Empreendedora, a Uber conseguiu entender as barreiras para o público feminino. Foi identificado que elas se preocupam com a segurança; possuem dificuldade para ter acesso a carros; há dúvidas sobre ganhos financeiros e surporte.

“Analisando a base de motoristas cadastrados na plataforma, vimos que existe uma grande diferença entre o número de homens e mulheres que, de fato, aproveitam essa oportunidade para gerar renda”

Claudia Woods, diretora geral da Uber no Brasil

Para as cidades pilotos que vão receber a novidade, a Uber tem expectativa inicial de aprender e, posteriormente, traçar uma meta, comentou Woods. Questionada sobre só agora lançar uma ferramenta assim, a executiva explica que existe complexidade em lançar um plataforma assim e que para chegar no objetivo final foi preciso de uma rede de apoio e pesquisas.

Além do U-Elas, as motoristas parceiras vão receber suporte de incentivo
Além do U-Elas, as motoristas parceiras vão receber suporte de incentivo

“Ter uma fonte de renda em que as horas trabalhadas são definidas pela própria mulher, como no caso de ser motoristas parceira da Uber, favorece sua independência financeira”

Ana Fontes, fundadora da Rede Mulher Empreendedora.

A Uber conta com outras iniciativas para emponderar mulheres. Uma delas é o Mulheres e Pacto Global para orientar empresas do mundo a alcançar a igualdade de gênero por meio do empreendedorismo feminino, dentre outros. O U-Elas estará disponível a partir de novembro nas três cidades selecionadas.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe um comentário: