Nova Identidade Digital chega este ano. Entenda

Identidade Digital
O DNI, documento digital que integra as informações de cidadãos brasileiros, chega ainda este ano

A Identidade Digital, documento que unifica as informações dos cidadãos e que estará disponível para tablets e smartphones, agora já tem data para começar a funcionar em todo o Brasil. O novo documento reunirá dados do título de eleitor digital e da carteira de habilitação digital (CNH), facilitando a identificação de pessoas de maneira muito mais segura e com maior privacidade, já a partir do segundo semestre.

A Identidade Digital

Identidade Digital DNI
Com a Identidade Digital, ninguém poderá se passar por outra pessoa

Todos os brasileiros poderão emitir a Identidade Digital, e não somente os cerca de 90 milhões de eleitores já cadastrados na base de dados da Justiça Eleitoral (JE).

Isso porque, o programa Identificação Civil Nacional (ICN), responsável pela emissão do documento, também coletará as informações biométricas dos cidadãos não individualizados – isto é, os que ainda não têm as impressões digitais cadastradas na JE –, possibilitando a eles ter a nova identidade.

Todos os brasileiros poderão emitir a Identidade Digital, e não somente os cerca de 90 milhões de eleitores já cadastrados na base de dados da Justiça Eleitoral (JE).

Isso porque, o programa Identificação Civil Nacional (ICN), responsável pela emissão do documento, também coletará as informações biométricas dos cidadãos não individualizados – isto é, os que ainda não têm as impressões digitais cadastradas na JE –, possibilitando a eles ter a nova identidade.

No primeiro momento, a Identidade ou RG Digital, conhecida na legislação como Documento Nacional de Identificação (DNI), será emitida apenas para tablets e smartphones.

Contudo, em breve, o seu número será incorporado aos documentos de identidade expedidos pelos estados. Ela contará com um número de identificação – interno e individual para cada cidadão – que terá nove dígitos, e também exibirá a numeração de outros documentos, como a do CPF.

À frente da gestão do programa ICN, está o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que tem as atribuições de gerir o banco de dados com as informações biográficas e biométricas dos cidadãos, bem como de emitir a Identidade Digital e, em algumas situações, certificar outros órgãos para a expedição do documento.

Além da expertise, o TSE conta com infraestrutura capaz de coletar a biometria de todos os brasileiros, e será responsável pelo armazenamento e pelo possível compartilhamento dessas informações com outros órgãos.

Segurança da Identidade Digital

Entre as principais características da Identidade Digital é a segurança, pois o DNI garantirá que ninguém tente se passar por outra pessoa na hora da identificação em qualquer instituição pública ou privada. Isso só será possível porque o documento utilizará dados biométricos que são únicos em cada indivíduo.

A nova identidade obedecerá a padrões rígidos, procedimentos e elementos de proteção, com o objetivo de garantir a integridade e a autenticidade de seu conteúdo.

O documento será gerado e poderá ser autenticado mediante processo de verificação de chaves de segurança em um servidor protegido. Os dados que aparecerão nos dispositivos móveis aos cidadãos serão criptografados, o que também aumenta o resguardo da informação. Esses dados em “códigos” só podem ser corretamente lidos por quem possui uma espécie de “chave” para o segredo.

O aplicativo disponibilizará ainda um QR Code, que será criado de forma dinâmica a cada novo acesso, mantendo os dados de validação vinculados à data e à hora de sua geração.

Além disso, o DNI mostrará no canto superior direito, como marca d’água, um código de verificação contendo 20 caracteres, precedido da data e da hora em que foi gerado.

Como funciona em outros países?

Na Espanha o documento digital já é utilizado em integrando o certificado digital a um documento único, o DNI, que reúne todos os dados pessoais e inclui informações sobre biometria.

Os espanhóis também usam o documento para viagens e para dirigir veículos, além de outros serviços como envio de declaração do Imposto de Renda pela internet.

E você, o que achou da notícia? Pronto para não precisar mais carregar uma série de documentos e ter tudo de unificado no seu smartphone? Comente nos campos abaixo.

Fonte: TSE

1 Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta

Receba Notícias por E-mail:

Receba notícias no seu e-mail
Holler Box