Memória ram ddr5 g. Skill tridentz

Memória RAM DDR5: O que é e como funciona essa nova tecnologia?

Avatar of bruno martinez
Explicamos a mudança da memória RAM DDR5 e o que a chegada dessa nova tecnologia tem de importante, confira!

Depois de uns bons anos a memória RAM DDR5 finalmente começará a dar as caras em PCs casuais no fim de 2021, e como toda nova tecnologia, o público pode ficar um pouco confuso sobre as mudanças e se principalmente, pode comprar um novo módulo e sair espetando na placa-mãe. Para sanar essa e outras dúvidas, preparamos uma matéria especial sobre a memória DDR5.

Antes de mais nada, precisamos salientar que esse post não tem por objetivo explicar o funcionamento de uma memória RAM, mas sim entender o que é a memória RAM DDR5 e o que esse novo tipo de hardware é capaz de fazer. Além disso, contamos com uma entrevista com Carlos Augusto Buarque, Diretor de Marketing da Intel Brasil, e Iuri Santos, Gerente de Tecnologia da Kingston Brasil para entender melhor essas inovações.

Chegando com a Intel

A memória de tipo DDR5 é inédita. Essa tecnologia será primeiramente compatível apenas com processadores Intel Core Alder Lake de 12ª Geração, mas também é esperado que em meados de 2022 a AMD lance sua nova geração de processadores Ryzen para acompanhar o barco.

Memória ram ddr5: o que é e como funciona essa nova tecnologia?
Estrutura do arquitetura de processadores Alder Lake

Dito isso, tiramos o primeiro obstáculo do nosso texto: a compatibilidade. A memória RAM DDR5 só vai funcionar com novos processadores e novas placas-mãe. Então não, não adianta tentar colocar um pente DDR5 numa mainboard para processador de 11ª Geração Intel ou Ryzen 5000 que não vai funcionar. No entanto, falaremos mais sobre compatibilidade em breve nesse texto. A ideia inicial é apenas contextualizar onde estamos na atual linha do tempo de acontecimentos.

O que é a memória DDR5?

O DDR5 em curta palavras é um novo padrão de memória RAM para a indústria. Mas não se assuste, isso não significa que sua memória DDR4 está obsoleta. A expectativa é tenhamos uma incorporação gradual desse novo recurso com o passar dos anos.

Estamos empolgados em trazer a linha DDR5 e, mais ainda, pelos novos módulos fazerem parte da linha Kingston FURY, que foi pensada para gamers e amantes de tecnologia

Paulo Vizaco, diretor-executivo na Kingston Brasil e diretor de Etail na América Latina

O que muda?

Os pentes de memória RAM DDR5 chegam ainda em novembro no varejo, juntamente com os processadores Alder Lake, mas de fato, o que acaba mudando com a chegada dessa nova tecnologia?

Encaixe

Fisicamente, a primeira grande mudança entre os módulos DDR4 e DDR5 é o fatos dos pinos ou conexão. Se você já usou uma memória, sabe que no encaixe com a placa-mãe há uma série de pininhos colados com um dentinho sem nada, um buraco. Essa buraco mudou de lugar e os pinos agora tem funções diferentes.

Memória ram ddr5: o que é e como funciona essa nova tecnologia?
Diferença de encaixes (reprodução/WebSetNet)

Dessa maneira, um módulo DDR4 não encaixa num slot DDR5 e um módulo DDR5 não encaixa num slot DDR4. Se forçar, vai quebrar. Aliás, mesmo que encaixasse o sistema não iria ligar, pois a ordem de instruções das duas tecnologias são diferentes, e o processador daquela máquina não tem recursos necessários para se comunicar com essa memória.

Vão ter diferentes motherboards, algumas com DDR5 outras com DDR4, mas são motherboards novas […] O DDR5 no caso não é compatível com o DDR4. Você não pode pegar uma memória DDR5 e encaixar num soquete DDR4, porque não vai encaixar. As vezes a gente acha que dá, mas não é caso.

Carlos Augusto Buarque, Diretor de Marketing da Intel Brasil

As fabricantes estão trabalhando em placas com suporte ao DDR4 e versões com suporte ao DDR5 para os processadores Alder Lake de 12ª Geração Intel e para os futuros – e ainda não anunciados –processadores da AMD. Assim, uma mesma placa-mãe pode ter duas versões: uma com compatibilidade para um tipo de memória e outra com suporte a outro tipo de memória. Todavia, não veremos uma única placa compatível com as duas tecnologias pelos motivos que explicamos no parágrafo anterior.

Canais de comunicação

Falando em comunicação com o processador… talvez você já tenha lido por aqui que colocar apenas um pente de memória no PC — como apenas 1 módulos de 16GB — não é tão vantajoso. O ideal seria colocar dois pentes de 8GB para formar 16GB. Mas por que recomendamos isso?

Esse processo é conhecido como Dual Channel (“dois canais”, em tradução livre). Dessa forma, o processador teria dois pentes de memória para se comunicar e trocar dados, facilitando e agilizando essa comunicação. Por isso, em termos de performance, o Dual Channel é melhor que o Single Channel — apenas um módulo — e também podemos fazer isso com quatro pentes, dando o nome de Quad Channel.

Memória ram ddr5: o que é e como funciona essa nova tecnologia?
Arquitetura da memória RAM DDR5 (reprodução/Rambus)

Com os pentes de memória RAM DDR5 a coisa muda para melhor. Agora, um único módulo DDR5 possuirá dois canais de comunicação. Por isso, o Dual Channel deve começar a ficar no passado, mas isso na teoria, pois ainda precisamos fazer os nossos testes práticos para confirmar. Porém, a atualização é super bem-vinda.

A partir de agora, cada memória tem dois subcanais de 32-bits, então isso aumenta minha eficiência. Meu carregamento não precisa ser mais em 64-bits. Na prática vai 64-bits, mas pode ler 32 e gravar 32-bits. A eficiência de uma maneira geral, a correção de erros, integridade do sinal, vai permitir memórias mais rápidas.

Iuri Santos, Gerente de Tecnologia da Kingston Brasil

Capacidade

A memória RAM DDR5 também melhora no aspecto de armazenamento. Em média, ainda teremos os tradicionais módulos de 8GB e 16GB individuais, embora eu acredite que em breve os pentes de apenas 8 GB vão começar a ficar cada vez mais difíceis de serem encontrados no varejo.

O créme de la creme, no entanto, o quanto essa nova memória pode suportar. Em apenas um pente haverá compatibilidade com incríveis 128GB de memória RAM DDR5. Isso significa que caso sua futura placa-mãe tenha 4 slots, há a possibilidade de expandir esse tipo de armazenamento para até 512GB em apenas um PC doméstico.

Todavia, não espere ver pentes de 128GB serem encontrados tão facilmente por ai. Se 32GB DDR4 já estão custando mais de mil reais, uma tecnologia nova como essa será bem salgada. Além disso, para edição e games até 32GB é o suficiente.

Frequências e desempenho

Em módulos DDR4, estávamos acostumados a ver pentes com performance de até 3200MHz. Na verdade, o que acontece é que DDR significa Double Date Rate, ou seja, um pente de 3200Mhz tem apenas 1600Mhz que são multiplicados por 2, o dobro.

Memória ram ddr5: o que é e como funciona essa nova tecnologia?
Velocidade de transferência da memória RAM DDR5 (reprodução/WePC)

Na memória RAM DDR5 nós começaremos lá no céu. Essas memórias virão com 4800MHz de início, e poderão chegar a até incríveis 6400MHz. Claro, não vai ser nada barato comprar módulos com frequências tão altas assim, mas a promessa no salto de performance em até 50% empolga muito os jogadores de PC, principalmente quem depende de gráficos integrados e precisa de mais rapidez.

O entusiasta vai lá e tá com a plataforma high-end Z690 e com processador K [desbloqueado para overclock]. Ele quer tirar o máximo proveito da memória que tá usando, ele vai lá e faz um overclock na memória ou então diminui ainda mais a voltagem […] A partir da DDR5 eu tenho a possibilidade de salvar esse meu perfil num perfil XMP 3.0 customizado na minha memória.

Iuri Santos, Gerente de Tecnologia da Kingston Brasil

As memórias RAM DDR5 também terão compatibilidade com XMP 3.0, que permite facilitada na hora de realizar overclocks. Aliás, os novos módulos estarão aptos a memorizar perfis customizáveis graças a mudanças em sua estrutura – explicamos no tópico abaixo.

Consumo energético

Por fim, paramos no consumo energético, e sendo sincero há dois lados nesse tópico. O primeiro diz respeito a voltagem. A memória RAM DDR5 passa para 1.1v em comparação com os 1.2v das memórias DDR4. Uma diferença quase imperceptível para falar a verdade, mas que representa um grande avanço, pois o caminho que a energia precisava para percorrer ficará mais estável.

O DDR5 chega com um pouquinho menos de 10% [de consumo energético]. É pouco? Não. Chegou a um ponto em que isso representa muito. A gente tá num limite que o sinal para chegar nos chips precisa ser muito puro; todas as trilhas, toda a construção dos módulos de memória tem que ser eficiente.

Iuri Santos, Gerente de Tecnologia da Kingston Brasil

Ademais, a mudança mais significativa aqui está na adição de uma nova estrutura para as memórias. Para regular a tensão das memórias, as fabricantes de placas-mãe criaram uma coisa chamada…controladores de tensão. Como existem muitas mainboards por ai, e cada uma tem determinada quantidade de slots de memória, as desenvolvedoras eram obrigadas a colocar um controlador de tensão para cada slot, pois o usuário poderia usar apenas um encaixe ou usar todos.

Memória ram ddr5: o que é e como funciona essa nova tecnologia?
Controlador de tensão em módulos para desktop e notebook

Agora, esses controladores de tensão passam a ser pertencentes ao corpo da memória RAM DDR5. Em termos de desempenho isso não fará diferença, mas em valor sim, pois estamos adicionando mais uma estrutura no pente. Em compensação, há a retirada de um componente da placa-mãe, que dá um descanso para essas fabricantes.

A gestão de energia tem um próprio circuito no módulo. A gente tirou da placa-mãe, e não vai ser mais [esse componente] a determinar o 1.1 volt, essa energia toda a até chegar na trilha do módulo. O próprio módulo vai receber energia e distribuir pros chips […] Você usa uma tensão mais baixa e não tem erros de leitura, erros de gravação; você não tem perdas porque tem uma trilja mais curta.

Iuri Santos, Gerente de Tecnologia da Kingston Brasil

Já posso comprar?

Memória ram ddr5: o que é e como funciona essa nova tecnologia?
Memória RAM DDR5: O que é e como funciona essa nova tecnologia?

No momento em que essa matéria está sendo desenvolvida há pouca disponibilidade no varejo brasileiro. Marcas como a Kingston já anunciaram kits de até 32GB em 4800 e 5200 Mhz, mas que não achamos para compra ainda. No entanto, encontramos um kit de 32GB (2×16) da Geil Polaris com 4800 MHz por R$ 3.299 na TerabyteShop, e outro kit de 32GB (2×16) da Team Group sem dissipador de calor a 4800 MHz por R$ 3.198 na Pichau.

Veja também:

E aí, gostou da nossa matéria sobre essas novas memórias? Confere também nossa cobertura completa sobre a chegada dos processadores Alder Lake de 12ª Geração Intel.

Fontes: JEDEC, MSI, PCWorld e Trusted Reviews.

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
18
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados