Olimpíadas no espaço: astronautas da iss competem em brincadeira

Olimpíadas no Espaço | Showmetech TRIO

Avatar of augusto dala costa
No trio de hoje, temos as olimpíadas no espaço, a busca da NASA por candidatos para simular a vida em Marte e a 4ª temporada de Stranger Things

Olá, fãs de tecnologia! É dia de mais um Showmetech TRIO, nossa seleção das três últimas grandes notícias do mundo tecnológico, resumidas para você todas as segundas-feiras.

Vamos começar com as olimpíadas no espaço: os astronautas da Estação Espacial Internacional (ISS) fizeram suas próprias olimpíadas em baixa gravidade, testando as habilidades de locomoção e pontaria no ambiente altamente flutuante. Teve até cerimônia de encerramento, que indicou a localização das próximas olimpíadas: Paris, 2024. Já a NASA está recrutando pessoas para sua simulação da vida em Marte. Com um ano de duração, o experimento testará o psicológico e as capacidades físicas e mentais dos astronautas durante o isolamento nas missões. 

Por fim, vamos falar da quarta temporada de Stranger Things, que vem ganhando cada vez mais material promocional. Com a produção atrasada devido à pandemia e a escala dos próximos capítulos, a série está maior que nunca, tem filmagens em diversos países e um grande elenco. Ela retorna em 2022.

Olimpíadas no espaço

Teve até cerimônia de encerramento com entrega de bandeira nas olimpíadas no espaço, a bordo da estação espacial internacional!
Teve até cerimônia de encerramento com entrega de bandeira nas olimpíadas no espaço, a bordo da Estação Espacial Internacional!

As Olimpíadas de Tóquio terminaram no último domingo, deixando as madrugadas dos brasileiros vazias a partir de agora. O que poucos sabem é que outros jogos olímpicos, mais difíceis e mais divertidos, estavam rolando na Estação Espacial Internacional (ISS). A brincadeira do astronauta francês Thomas Pesquet está, em seu Twitter, com os grandes feitos dos atletas espaciais na baixa gravidade da ISS. Sete atletas, em duas equipes, participaram das olimpíadas espaciais, com quatro modalidades de “esportes”.

As olimpíadas espaciais começaram em grande estilo, na modalidade de ginástica sem chão. Os astronautas se movimentaram livremente, com grande destaque para o russo Pyotr, que conseguiu passar a prova sem tocar em nada. A segunda modalidade foi o handebol sem mãos, que envolveu uma bola de golfe, sopros e muitas adaptações das regras no meio do caminho. Depois, o nado espacial sincronizado demonstrou o grande trabalho em equipe da tripulação, que demonstrou coesão e muita criatividade. Por fim, o tiro ao alvo sem peso desafiou a concentração e a sorte dos competidores, que precisaram de mais perseverança do que pontaria para a prova. Você pode conferir as competições na íntegra no perfil do astronauta francês no Twitter.

Não podia faltar uma cerimônia de encerramento para os primeiros jogos olímpicos espaciais, não é mesmo? O astronauta Aki Hoshide, da agência espacial japonesa, entregou a bandeira olímpica a Thomas Pesquet, sinalizando a data e o local dos próximos jogos olímpicos aqui na Terra: 2024 em Paris. Apesar de ser mais uma piada do que uma possibilidade, o espaço tem ficado cada vez mais populado, já que no mês passado mais de um bilionário visitou a fronteira final com suas respectivas tripulações. Quem sabe a ideia não pega? Para nós, não-bilionários, só resta assistir, mesmo.

Simulação da vida em Marte pela NASA

Mars dune alpha, o módulo marciano, durante seu processo de impressão em 3d. Simulação da vida em marte ocorrerá nele
Mars Dune Alpha, o módulo marciano, durante seu processo de impressão em 3D.

A NASANational Aeronautics and Space Administration (“Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço”, em tradução livre), a agência espacial nacional dos Estados Unidos, está procurando candidatos a astronauta para as suas simulações de vida no planeta Marte. Começando no final de 2022, o objetivo da missão é testar o corpo e a mente de quatro tripulantes no Centro Espacial Johnson, em Houston, no estado do Texas, Estados Unidos. Grace Douglas, cientista-chefe do projeto de Tecnologia Avançada de Alimentos da NASA, comentou sobre a missão. Segundo ela, o chamado teste análogo vai ajudar a testar as soluções necessárias para viver no planeta vermelho.

Para o teste, foi construído um módulo marciano com o nome de Mars Dune Alpha, que tem 158 m² e é totalmente impresso em 3D. Os desafios pelos quais os voluntários passarão incluem recursos limitados, falhas nos equipamentos e demoras na comunicação. Muitas tarefas vão fazer parte do dia-a-dia dos tripulantes, como simulações de caminhadas espaciais, pesquisas científicas, controle de robôs e experiências em realidade virtual. Entre outras coisas, o efeito psicológico do isolamento do grupo em relação a outros seres humanos será uma das análises principais — dado que o planeta será o mais distante que qualquer humano já ficou da Terra.

As inscrições para o programa vão até 17 de setembro pelo site da NASA. Para começar, é preciso ser um cidadão americano, de 30 a 35 anos de idade, com proficiência em inglês. Também é necessário pelo menos um mestrado na área de exatas, ou experiência como piloto de testes. Fumantes não podem se candidatar à vaga, e muitos testes psicológicos e físicos serão realizados nos candidatos. Um valor será pago aos voluntários pelo risco e condições estressantes dos testes, mas a quantia ainda não foi revelada pela NASA. Se você conhece alguém com estas características, pode ser que seja amigo do primeiro astronauta virtual.

Stranger Things 4

Stranger Things, série de grande sucesso da Netflix que teve sua primeira temporada em 2016, está retomando a campanha de marketing após adiamentos na produção. A segunda temporada da nostálgica sequência de horror e aventura saiu em outubro de 2017, a terceira, em julho de 2019, e a próxima só deve ver a luz do dia no ano que vem, 2022. Apenas um mês após a produção da quarta temporada ter começado, em março de 2020, a pandemia do novo coronavírus atingiu os Estados Unidos. Mesmo quando as filmagens puderam ser retomadas, os protocolos de segurança contra a COVID 19 deixaram a produção mais lenta.

Além disso, a escala da quarta parte da série é maior que todas as anteriores. O produtor executivo Shawn Levy comentou que a próxima temporada é a produção mais épica e cinemática que já tentaram fazer. A ambiciosa temporada já foi filmada em três países diferentes, envolvendo a República da Geórgia, a Lituânia e Estados Unidos, com gravações no estado do Novo México. Parte da trama se passa na Rússia, durante o período da União Soviética, onde o personagem Jim Hopper (David Harbour) está preso. As filmagens em países pós-soviéticos ficam bem claras levando isso em conta.

Até o momento, o material de divulgação da quarta temporada de Stranger Things tem sido tímido. Além de um primeiro teaser mostrando o personagem de David Harbour, tivemos apenas uma cena de flashback em um laboratório e um trailer recente bem curto (chamado de sneak peek, ou “espiadinha”, pela Netflix), lançado no último dia 6 de agosto, onde vimos apenas flashes dos personagens principais correndo perigo. Além dos atores já recorrentes, temos novas adições muito esperadas ao elenco da série, como Amybeth McNulty, conhecida por protagonizar a série Anne with an E, e Tom Wlaschiha, conhecido por seu papel de Homem sem Rosto em Game of Thrones.

Stranger Things retorna em 2022, mas ainda sem data definida.

E aí, o que achou das notícias de hoje? Caso tenha ficado na curiosidade sobre o espaço ou queira participar das olimpíadas de baixa gravidade, confira quanto custa ir para o espaço neste nosso post sobre o assunto. Spoiler: é caro. Continue bem informado sobre o assunto ficando sempre por aqui, no Showmetech!

Fontes: Digital Trends | NASA | Engadget | Gamesradar | The Verge

Veja também:

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
13
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados