Primeira foto de um Buraco Negro deverá ser divulgada amanhã

Primeira foto de um Buraco Negro deverá ser divulgada amanhã 3
Em uma coletiva de imprensa, o EHT poderá mostrar a primeira imagem de uma sombra formada por um buraco negro no cosmos

Amanhã acontecerá uma coletiva de imprensa realizada pelo Event Horizon Telescope (EHT), e que promete revolucionar a visão do nosso mundo. A rede de telescópios conta com a união de diversos cientistas, principalmente astrônomos e astrofísicos, e tem como missão principal tentar capturar imagens e observar formações de buracos negros. Exatamente por isso o que se espera é que nessa coletiva de imprensa a primeira foto de um buraco negro já feita na história seja revelada.

O que é um buraco negro?

Buracos negros são uma deformação no espaço-tempo. Esses corpos celestes são incrivelmente densos e um dos aspectos que mais chama atenção é o fato de que nada que passa por ele consegue “escapar”. Qualquer coisa, seja um planeta, gases, poeira, luz e até radiação, acaba sendo sugado para o seu interior e não há como sair. Antes acreditava-se que ele não podia refletir a luz que sugava, e por isso a denominação “negro” do seu interior. Porém atualmente existe uma teoria que afirma que eles podem emitir radiação. O assunto é tão comentado que já se tornou até mesmo tema de filmes de sucesso.

Ilustração de um buraco negro que cientistas acreditam existir a partir de observações da NASA
Ilustração de um buraco negro que cientistas acreditam existir a partir de observações da NASA

Hoje dia existem evidências que comprovam a existência desses buracos negros, inclusive de radiação que é emitida do seu interior, porém ainda não se tem nenhuma imagem ou registro de um. Priyamvada Natarajan, professora de astronomia e física da Universidade Yale, afirma que:

“O horizonte de eventos de buracos negros representa os limites de nosso conhecimento. Para mim, (o Event Horizon Telescope) é quase uma peça precisa do que a mente humana é capaz de fazer. Estou tendo uma reação emocionalmente empolgada com tudo isso.”

Vários telescópios em um

A EHT na verdade não utiliza apenas um telescópio para conseguir essa imagem, mas vários, que são posicionados ao redor do mundo. Todos eles são apontados em uma mesma direção, observando sempre o mesmo objeto. Essa técnica permite que seja possível produzir uma imagem com uma resolução incrivelmente superior do que se fosse feito com apenas um telescópio. Esse princípio é chamado de Interferometria de Longa Linha de Base.

Os telescópios da EHT são distribuídos em diversos pontos no mapa
Os telescópios da EHT são distribuídos em diversos pontos no mapa

Em resumo, a Terra se torna um grande telescópio e isso garante que essa imagem possa ter uma resolução impressionante e com níveis de detalhes importantes. A ideia é que esse princípio torne possível o registro do centro da galáxia, que tem a distância de 25 mil anos-luz. Atualmente ele tem dois pontos de interesse e que são alvo das observações.

O primeiro é a Sagittarius A*, uma região que emite ondas de rádio e que é ponto de interesse por se parecer com um buraco negro enorme com massa quatro milhões de vezes maior do que a massa do Sol. O segundo é o centro da galáxia M87, também um local onde é possível que exista um buraco negro, ainda mais massivo, com sete bilhões de vezes a massa do Sol.

A coletiva de imprensa

Ainda não é possível saber o que será mostrado na coletiva, porém a expectativa é que ela revele a imagem de uma sombra formada por um buraco negro no cosmos. Ela acontecerá em várias cidades diferentes e de forma simultânea como Washington, Bruxelas, Santiago, Shanghai, Taipei e Tóquio.

Independente do que for mostrado, se será de fato um buraco negro ou não, a promessa é que será algo que vá revolucionar a forma como os cientistas vão elaborar suas próximas linhas de pesquisa sobre o assunto.

Grant Tremblay, astrofísico do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics, afirmou que se a imagem for, de fato, da sombra do buraco negro, ela seria incrivelmente importante e “completamente de cair o queixo”.

“Se virmos uma sombra como achamos que veremos, será muito empolgante, uma confirmação de que, embora não saibamos como a natureza funciona, estamos no caminho certo.”

Existe uma imagem divulgada no ano passado pelo professor associado da Universidade de Waterloo, Avery Broderick, que simula como seria a observação de um buraco negro pelo EHT.

Simulação de um buraco negro observado pelo EHT. Imagem: Avery Broderick
Simulação de um buraco negro observado pelo EHT. Imagem: Avery Broderick

A coletiva de imprensa poderá ser assistida ao vivo em um streaming a partir do site da National Science Foundation e começará amanhã, 10 de abril, a partir das 10 horas da manhã no horário de Brasília.

Fonte: Gizmodo

1 Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta

Receba notícias por e-mail