Review: Samsung QLED TV

Review: Samsung QLED TV
Provavelmente a melhor Smart TV 4K de 2017; confira a análise da Samsung QLED TV, com tecnologia de Pontos Quânticos

A Samsung anunciou na CES 2017 o seu televisor topo de linha para este ano. Depois, em Paris, fez o anúncio europeu de uma televisão que prometia ser pelo menos duas vezes melhor do que a sua melhor TV do ano passado. Em julho, no Brasil, anunciou a “próxima inovação em TV”, segundo a empresa.

Estamos falando, é claro, da QLED TV.

Em 2016, a Samsung anunciou a SUHD TV, um televisor com tecnologia de Pontos Quânticos, controle remoto único e que acabava de vez com o emaranhado de fios que as pessoas estavam tão acostumadas. O Showmetech testou o aparelho e ficou impressionado com a qualidade. Quando a Samsung anunciou que traria em 2017 uma TV topo de linha ainda melhor para o mercado, nós precisávamos ver de perto.

A empresa cedeu para o site durante um mês a QLED TV, de 65 polegadas, série Q8C, que é o modelo do meio curvo. Nesta análise, você confere todas as novidades da televisão e o que ela traz de tão especial.

Pontos positivos

  • Imagem impecável em 4K;
  • Controle remoto único;
  • TV “sem fios”.

Pontos negativos

  • Controle remoto a pilha;
  • Ainda sem muitos aplicativos disponíveis;
  • Ainda falta conteúdo 4K para um dia inteiro.

Q-Style: Design

Review: Samsung QLED TV

A QLED TV tem como principal pilar o Q-Style. Com uma tela LED 4K com a segunda geração da tecnologia de Pontos Quânticos, as bordas da TV são bem finas e quase imperceptíveis. Na parte de trás, a empresa apostou, no modelo Q8C, em aço escovado para dar um visual premium.

Da televisão saem apenas dois cabos: o de força e o do One Connect, que é o aparelho que conecta a TV a cabo, videogame, Apple TV, DVD, Blu-ray e periféricos de maneira geral. Para acabar de vez com os fios, a empresa aprimorou o que a SUHD já fazia para sumir de vez com todos os cabos.

Com uma placa na parte de trás da TV, é possível esconder os cabos que fazem um caminho pela base da QLED TV e podem ser guardados em móveis ou até em outro ambiente. Assim, os fios ficam quase imperceptíveis ao saírem da televisão. Diferente dos televisores convencionais, que as pessoas costumam pendurar na parede e ver diversos cabos pretos entre o móvel e o suporte da televisão, este não é o caso da QLED.

Base como acessório

Review: Samsung QLED TV

Ainda dentro do quesito design, a QLED TV, tem a intenção de transformar a TV em uma obra de arte. Toda a explicação sobre fios não é à toa, mas o que a empresa espera de quem comprar a televisão é que o produto seja a atração principal da sala de estar. Por isso, a Samsung comercializa algumas bases para a TV.

Junto com a televisão, no modelo Q8C, veio uma base padrão, também de aço escovado e que segura a TV por trás e na base forma um arco para frente. Uma mistura de iMac com uma base não tão convencional.

Mesmo assim, existem outras bases para outros tipos de necessidade. A que mais chama atenção, embora não seja indicada para o modelo curvo, é a No Gap, que permite deixar a TV pendurada na parede como se fosse um quadro. Além da fácil instalação, ela deixa o televisor grudado na parede, literalmente, como se fosse realmente uma pintura.

Falando em arte, tem também a base Studio, que é um cavalete. Por fim, a empresa sul-coreana também tem a base Gravity que permite rotação da TV de 35 graus para ambos os lados.

Q- Picture: qualidade de imagem

Review: Samsung QLED TV

Em poucas palavras: o 4K “Premium” da Samsung é impecável. Com mais de um bilhão de pixels, a tecnologia de Pontos Quânticos torna a imagem mais viva, mais colorida e mais fácil de distinguir o que acontece na TV. O vermelho é vermelho. O escarlate é escarlate e o vinho é vinho. É possível diferenciar as cores da televisão, mesmo quando os tons são próximos.

Toda essa qualidade faz parte do pilar Q-Picture da TV. A empresa, que no último ano tem investido pesado na campanha “4K de verdade”, acaba incomodando as concorrentes, mas, mais do que sobre a publicidade, quero falar da experiência que a TV proporciona.

A Samsung afirma que a taxa de nits (que é o brilho da TV), chega a 1500. A versão mais avançada, modelo Q9F, chega a 2000 nits, ou 100% do volume de cor. Então o vermelho é realmente vermelho e o azul é realmente azul. Isso também se dá pela padrão RGB dos pixels, que utilizam as cores verde, vermelho e azul para formar os pontos das imagens.

No dia a dia, é perceptível a vivacidade das séries e filmes, seja no modo Standard ou no modo Dynamic. Tudo se deve ao HDR (High Dynamic Range), que dá mais contraste e definição para as cenas, tornando-as ainda mais bonitas.

Ao mesmo tempo, é preciso notar que, em cenas mais escuras, mesmo após a segunda geração dos Pontos Quânticos terem ajudado e muito a melhorar a visibilidade, uma TV OLED ainda se sai melhor.

Para encerrar a discussão entre qual é a melhor tela, a Samsung aproveitou o ponto fraco do OLED (material orgânico), que desgasta com o tempo e pode apresentar o famoso burn-in, que é quando os pixels começam a apagar, e a empresa resolveu dar uma garantia de 10 anos contra este efeito. Ou seja, a Samsung coloca a mão no fogo de que o consumidor não vai encontrar durabilidade e qualidade desse jeito em nenhum outro lugar.

O que tem de 4K para eu assistir?

Review: Samsung QLED TV

Desde que analisei a antiga SUHD, o cenário de conteúdos em 4K melhorou, mas o consumidor ainda não terá uma experiência diária 100% em 4K. A Netflix aumentou vertiginosamente as produções nessa qualidade de imagem, apostando inclusive no 4K+HDR para dar uma qualidade única para as imagens.

O GloboPlay e o conjunto de canais do GlobosatPlay também oferecem alguns conteúdos em 4K, mas ainda assim é minoria, como acontece no YouTube. A verdade é que a TV aberta e a cabo não têm o que é preciso para começar a transmitir nessa qualidade de imagem, inclusive, se pensar que o Brasil está passando agora pela mudança do sinal analógico para o digital, já deu para perceber que essa discussão para o 4K, se um dia acontecer, deve demorar mais 10 anos.

Por outro lado, se você opta por uma TV 4K deste cacife, é porque você é um aficcionado em séries e filmes da Netflix, HBO e Amazon Prime.

Mesmo assim, o upscalling da QLED TV é tão bacana, que mesmo conteúdos em Full HD se parecem 4K. Seja jogando The Legend Of Zelda: Breath of the Wild, no Nintendo Switch, assistindo um filme da iTunes Store na Apple TV ou um vídeo no YouTube.

Tela curva

A Samsung é a única empresa do mercado brasileiro que continua apostando nas telas curvas. Já tivemos diversas confirmações de que a empresa continuará apostando neste segmento. Seja pelo gerente da área de TVs, Guilherme Campos, que concedeu entrevista ao Showmetech ou pelo lançamento da linha UHD da Samsung que trouxe modelos com tela curva.

A verdade é que esse pode ser um ponto que deixa o consumidor em dúvida: por que apostar numa tecnologia que apenas uma única empresa trabalha? Bem, cada companhia tem a sua estratégia de vendas, mas confesso que entre os três modelos de QLED TV disponíveis no mercado (Q7F plana, Q8C curva e Q9F plana), a que mais me chama atenção é a curva, justamente por trazer imersão na hora de ver uma série, jogar videogame ou ver filme.

A TV, de acordo com a empresa, acompanha a curvatura do seu olho, por isso que quando você está sentado na frente da tela, o seu olho fica menos cansado, porque não precisa ficar desviando o olhar para ver o resto das informações na imagem. Outra coisa que também me agradou e muito foram as 65 polegadas. Juro, 65 polegadas é muita coisa, mas confesso que é questão de costume.

Enquanto o mercado brasileiro está vendo um aumento em telas maiores (40 polegadas para cima), eu mal vejo a hora de que os consumidores (eu incluso) poderão escolher entre: 55, 65 ou 75, porque a experiência na TV chega a outro nível. É o verdadeiro cinema em casa.

Som: qualidade de áudio

Review: Samsung QLED TV

Uma TV com qualidade perfeita precisa de um som à altura. Neste caso, a Samsung emprestou ao Showmetech um de seus novos soundbar para acompanhar a TV. Oficialmente, este não é um pacote para o consumidor, comprou a QLED ganhou o soundbar, mas realmente é uma combinação que faria sentido.

O review completo do soundbar curvo da Samsung você confere aqui.

A QLED TV usa a tecnologia Dolby Digital Plus. O som é projetado para frente, e por mais óbvio que isso possa parecer, não é toda empresa que consegue alinhar a qualidade da imagem com a qualidade de som e algumas TVs acabam por apresentar um som escondido e abafado.

Caso você queira ouvir música no Spotify, por exemplo, o volume 10 é o suficiente para deixar o som agradável. No 15, ele já está mais alto do que deveria. E isso estamos falando de 15% da capacidade da TV.

O áudio é claro e preenche o ambiente, mas após descobrir a mágica do subwoofer, confesso que me acostumei ao “boom” do tons baixos no soundbar. O que eu mais tenho feito é: ao jogar videogame, deixo a TV sem som e aproveito a mágica do soundbar para ouvir música. É uma experiência única.

Som da TV ou soundbar?

Para séries e filmes, o soundbar acaba trazendo mais configurações de áudio que a TV (ela tem apenas o modo padrão, ampliado e otimizado), já o soundbar conta com modo padrão, música, voz limpa, esportes, filme e surround.

Um ponto importante para destacar é: se você nunca usou um soundbar e comprou a TV, você vai achar a qualidade perfeita, mas ao colocar a configuração certa com um soundbar, você terá uma experiência ainda mais imersiva. Isso acontece independente da TV.

Q-Smart: One Connect, One Remote e Tizen

Review: Samsung QLED TV

Chegamos ao terceiro pilar da QLED TV, o Q-Smart. Apesar de cada pilar ter a sua importância, é aqui que a QLED se define a frente de todas as competidoras. Em um mercado competitivo como o de TV, o mínimo que eu e todo mundo, como consumidores, esperamos é boa qualidade de imagem e som, mas quando falamos de Smart, será que toda TV inteligente é de fato inteligente?

As TVs premium deixam essa definição de lado, talvez por entenderem que já estão um patamar acima, mas apesar da QLED não se chamar Samsung QLED Smart TV 4K, este é um dos seus pontos mais importantes.

One Connect

Começando pelo One Connect, ele é uma caixa preta que faz a mágica da TV acontecer. É através dele que você vai conectar todos os periféricos da TV. E, se a sua memória for boa, lembra que o pilar de Q-Style fala de fios invisíveis? Pois é aqui que o Connect entra. O cabo dele pode ter de 5 a 15 metros, para justamente manter todos os periféricos e seus cabos bem longe da televisão.

O One Connect automaticamente identifica todos os seus periféricos e nomeia eles, não apenas como videogame, blu-ray, etc, mas pelo o seu próprio nome. Apple TV, Xbox One e TV à cabo, para você ter certeza de que vai achar aquilo que quer ver. Aquela história de “está no HDMI 1, 2, 3, 4 ou 1000?” fica no passado com a QLED TV.

No entanto, me surpreendeu que a QLED não reconheceu o Nintendo Switch. Ano passado, com a SUHD, não tive problema com o televisor reconhecendo o Wii U, mas em 2017 a TV da Samsung não reconheceu o Switch e, mesmo manualmente, ela não tem na seção “Videogames” a empresa “Nintendo”. Se isso vai ser arrumado em algum momento por software, não se sabe, mas eu e a Nintendo nos sentimos deslocados por você, QLED.

Brincadeiras à parte, até eu me assustei pelo reconhecimento não ter funcionado, porque a maioria dos periféricos são detectados apenas ao conectá-los no One Connect. Não tem configuração e nem nada. É conectar e pronto.

One Remote

Review: Samsung QLED TV

O One Remote foi desenhado para funcionar com a TV e consequentemente com o One Connect. O controle remoto único impressiona pelo fato de ser simples. A maioria das fabricantes de televisão não percebeu, mas não é preciso mais do que 10 comandos para um controle. Ninguém gosta de se perder no próprio controle, isso faz com que as pessoas se sintam burras com o seu próprio aparelho. E, convenhamos, ninguém gostaria de pagar mil ou 200 mil em algo e não conseguir usar.

Felizmente, a Samsung, pelo segundo ano, segue na frente das concorrentes por ter um controle intuitivo de usar.

Do tamanho de um controle padrão, o One Remote é feito de aço escovado, igual a TV, e de baixo para cima ele funciona assim:

  • Botão de volume e ao lado botão de canal (aumenta para cima, diminui para baixo e se clicar nele, o áudio fica mudo; o canal, do mesmo jeito);
  • Botão Home para acessar a interface principal do sistema;
  • Botão de voltar à esquerda;
  • Botão de Play/Pause à direita
  • Círculo de avançar/retroceder, cima/baixo e “ok” no meio;
  • Comando de voz (segure para falar)
  • Botão da tecla SAP à direita (ao tocar nele, o consumidor tem acesso às opções vermelho, verde, amarelo e azul do controle para legenda em TV à cabo, etc)
  • Botão para número à esquerda (ao tocar nele, o consumidor tem acesso aos números para mudar o canal da TV à cabo
  • Botão de ligar/desligar a TV.

Portanto, 10 comandos são o suficiente para um controle remoto da TV. O ponto negativo aqui vai para a bateria dele que usa pilha e não um cabo USB. Embora não seja de fato um problema, um televisor premium deveria ter uma bateria mais sustentável (mesmo que ela vá durar meses ou até anos), é preferível carregá-la na tomada do que ter que comprar e jogar fora pilhas antigas.

Tizen

Review: Samsung QLED TV

O Tizen (sistema operacional) da QLED TV é simples e intuitivo de mexer, assim como toda Smart TV deveria ser. As atualizações são feitas automaticamente, só é preciso logar na sua conta da Samsung uma vez e pronto. No software, é possível mexer nas configurações padrões da TV, ter acesso a diversos aplicativos, fazer pesquisa digitando ou por comando de voz e até acessar a internet.

Embora essa última seja um pouco estranha: por que acessar o Facebook pela TV? A empresa sul-coreana te dá total liberdade para usar a TV como bem entender.

A loja de aplicativos, por outro lado, é bastante limitada. São poucas as opções de conteúdos extras. A TV já vem com a Netflix, Spotify, YouTube, entre outros apps já baixados, o que provavelmente vai te fazer entrar na loja mais uma vez para talvez baixar o Google Play Video ou o Amazon Prime e pronto. É claro que isso não depende apenas da fabricante, mas dos desenvolvedores. No entanto, é papel da Samsung fomentar este mercado e mostrar para outras empresas que a sua plataforma de Smart TV é interessante de investir.

De maneira geral, o pilar Q-Smart da QLED TV está de parabéns e é, de fato, o que torna a TV a frente do seu tempo e das competidoras.

Preço e considerações finais

Review: Samsung QLED TV

Se você chegou até aqui, deve estar imaginando que todos esses prós da TV devem ter um contra, correto? Sim. Na verdade, não é que é um contra, mas a QLED TV não é uma TV feita para mim e muito provavelmente para você que está do outro lado da tela. Numa entrevista com executivos da Samsung, a resposta que eu recebi foi: este televisor é um televisor premium, é para um público AAA.

Eu espero, leitor, que assim como eu, você não entenda mal a colocação. Diferente de quando falamos de um Galaxy S8, que até dá para fazer uma forcinha e ter um celular premium, o mesmo não acontece com uma QLED. Ela foi desenhada, segundo a empresa, para ser uma obra de arte. Os acessórios dela são premium, o tamanho dela é premium e infelizmente não é para qualquer um.

O ideal para uma TV dessas é construir uma sala para que o televisor seja o objeto que mais chame atenção, seja na parede ou seja literalmente no meio da sala. Os acessórios da QLED TV permitem isso. Não é à toa que ela começa no modelo Q7F, 55 polegadas, por R$9.999,00.

A TV testada pelo Showmetech, a Q8C, de 65 polegadas, passa dos R$20.000. No entanto, embora seja uma TV proibitiva para o mercado e o poder aquisitivo de muitos brasileiros, a QLED TV é uma TV que nos permite olhar para o futuro. É só ver a linha 2017 de UHDs da Samsung e descobrir um 4K Premium, o One Connect e até o One Remote nela. Enquanto a tecnologia de Pontos Quânticos fica apenas para a QLED, é questão de tempo para que esta tecnologia expanda para outras linhas.

A QLED TV, por fim, é o “sonho americano” de televisão: tela grande, áudio limpo, elegante e inteligente.

Confira os modelos e preços da QLED TV:

  • Q7F 55” – R$ 9.999,00
  • Q7F 65” – R$ 18.499,00
  • Q8C 65” – R$ 21.999,00
  • Q8C 75” – R$ 36.999,00
  • Q9F 88” – R$ 86.999,00

A nota dada à QLED TV está após as “Especificações Técnicas”.

Especificações técnicas da QLED TV

Tela

  • Tamanho da tela: 65″
  • Tela de Pontos Quânticos: Sim
  • Resolução: 3840 x 2160
  • Painel RGB: Sim
  • Tela Curva: Sim
  • Painel de 10 bits: Sim

Vídeo

  • Frequência da Tela (Hz – MR): 240
  • HDR (High Dynamic Range): HDR 1500
  • Tipo de Contraste: Mega Contraste
  • Micro Dimming: UHD Dimming
  • Contrast Enhancer: Sim
  • Auto Motion Plus: Sim
  • Modo Filme: Sim
  • Mecanismo de imagem: Q Engine
  • PQI (Picture Quality Index): 3200
  • Q Contrast Ultimate: N/A
  • Q Contrast: Yes
  • Precision Black (escurecimento local): Precision Black Pro
  • Q Color: Yes
  • Dynamic Crystal Color: N/A
  • Active Crystal Color: N/A
  • Wide Color Enhancer (Plus): N/A
  • PurColor: N/A
  • Q Viewing Angle: Yes
  • Auto Depth Enhancer: Yes
  • Peak Illuminator: Peak Illuminator Pro

Áudio

  • Dolby Digital Plus: Sim
  • DTS Codec: Sim
  • Potência (RMS): 60 W
  • Tipo de alto-falante: 4.2 Ch
  • Woofer: Yes
  • Multiroom Link: Sim
  • Blutooth de Áudio: Sim

Smart Service

  • Samsung SMART TV: Sim
  • Plataforma Samsung Smart TV: Tizen
  • Controle Remoto único Samsung (incluído): Sim
  • Aplicativos: Sim
  • Sistema de pagamento Samsung: Sim
  • Interação por voz: Sim
  • TV Plus: N/A
  • Navegador (Web Browser): Sim
  • One App Support: Sim
  • Samsung Smart View: Sim

Convergência

  • Espelhamento da TV para Mobile: Sim
  • Espelhamento do Smartphone para TV, DLNA: Sim
  • 360 Video Player: Sim
  • 360 Camera Support: N/A
  • Bluetooth Low Energy: Sim
  • RVU: N/A
  • WiFi Direct: Sim
  • TV as Hub Support: N/A
  • TV as Things Support: N/A
  • IoT Client Application (SmartThings App): N/A

Extras

  • S-Share: N/A
  • Sound Mirroring: N/A
  • Dongle Compatibility (3G / LTE / WiFi): N/A
  • Analog Clean View: Sim
  • Cricket Prediction: N/A
  • Sports Mode: N/A
  • Senior Mode: N/A
  • Image Booster: N/A
  • Family TV 2.0: N/A
  • Local Cinema Mode: N/A

Sintonizador/Transmissão

  • Digital Broadcasting: ISDB-T
  • 2 sintonizadores: N/A
  • CI (Common Interface): N/A
  • Data Broadcasting: GINGA
  • TV Key Support: N/A
  • Sintonizador digital (tipo): ISDB-T
  • Sintonizador analógico: Sim (Trinorma)

Conectividade

  • HDMI: 4
  • USB: 3
  • Entrada de Componente (Y,Pb,Pr): 1
  • Entrada – Composto (AV): 1 (Uso Normal por Componente Y)
  • Entrada de Rede: Sim
  • Mini Jack (P2): Não
  • Saída de cabo optíco digital: 1
  • Entrada de RF (terrestre/entrada de cabo): 1 / 1 (Uso Normal para o Terrestre) / 0
  • Ex-Link (RS-232C): N/A
  • Slot de CI: N/A
  • HDMI ARC: Sim
  • HDMI Quick Switch: Sim
  • Suporte para adaptador de rede local sem fio: N/A
  • Rede sem fio integrada (wifi): Sim
  • Anynet+ (HDMI-CEC): Sim

Design

  • Design: Design 360º com Traseira Metalizada
  • Tipo de Borda: Borda Infinita em todos os 4 lados
  • Espessura: Ultra-Slim
  • Cor frontal: Prata Metálico
  • Logomarca Iluminada: Sim
  • Efeito luminoso (Deco): Sim
  • Tipo de suporte: Suporte Cilíndrico Prata Curvo
  • Base com giro: Não

Recurso adicional

  • Décor Mode Picture Engine: N/A
  • Décor Mode: N/A
  • Low Power (Décor Mode): N/A
  • Instant On: Sim
  • Processador: Quad Core
  • SCSA Support: N/A
  • Acessibilidade: Guia de voz / ampliar / maior contraste
  • One Connect (entrada): One Connect Óptico
  • Digital Clean View: Sim
  • Busca automática de canais: Sim
  • Desligamento automático: Sim
  • Legenda: Sim
  • Connect Share™ (HDD): Sim
  • ConnectShare™ (USB 2.0): Sim
  • Connect Share™ Transfer: N/A
  • POP incorporado: Sim
  • EPG: Sim
  • PVR estendido: Sim
  • Modo Jogo: Sim
  • Idioma: Idioma local
  • Picture-In-Picture: N/A
  • BT HID integrado: Sim
  • Compatível com HID USB: Sim
  • Teletext (TTX): N/A
  • Time Shift: Sim
  • V-Chip: N/A
  • IPv6 Support: N/A
  • Ultra Clean View: Sim

Recursos Ecológicos

  • Sensor ecológico: Sim
  • Selo Procel: A

Alimentação

  • Fonte de energia: AC 100 ~ 240 V 50 / 60 Hz
  • Consumo de Energia (Máximo): 290 W
  • Consumo de energia (Em espera): < 0.5 W
  • Consumo de energia (modo de economia de energia): N/A
  • Consumo de Energial (Comum): N/A
  • Taxa de luminância de pico: N/A
  • Consumo Anual de Energia (Padrão EU): N/A
  • Consumo de energia (médio): 221 W

Dimensões (Larg. x Alt. x Prof.)

  • Tamanho da embalagem (LxAxP)185.1 x 118.1 x 52 cm
  • Tamanho da TV com base (LxAxP)166.42 x 104.81 x 43.31 cm
  • Tamanho da TV sem base (LxAxP)166.42 x 96.02 x 13.07 cm

Peso

  • Peso com embalagem: 63 kg
  • Peso da TV com a base: 45.2 kg
  • Peso da TV sem a base: 40 kg

Acessórios

  • Modelo de controle remoto: TM1790A
  • Baterias (para controle remoto): Sim
  • Controle Remoto único Samsung (incluído): Sim
  • Controle Remoto Único Samsung Incluído: Sim
  • No Gap Wall-mount Support: Sim
  • No Gap Wall-mount (Included): N/A
  • Optional Stand Support: N/A
  • Mini Suporte de Parede Montável: N/A
  • Compatível com padrão VESA: Sim
  • Cabo Optico Fino 5m. Incluído: Sim
  • Permite suporte de chão: N/A
  • TV Key Dongle (Incluído): N/A
  • Manual do usuário: Sim
  • Manual eletrônico:Sim
  • ANT- Cabo: N/A
  • Cabo de força: Sim
  • Cabo tipo fino: Yes

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe um comentário: