Carros autônomos da glydways

Transporte público poderá ter viagens grátis com carros autônomos

Avatar of victor pacheco
A empresa Glydways está desenvolvendo uma rede de carros autônomos que poderá transportar até 10.800 pessoas por hora, sem emissão de carbono. Entenda a ideia

Aos poucos, os carros autônomos estão se tornando cada vez mais presentes em nosso dia a dia e a Glydways, empresa do Vale do Silício, tem o planejamento de disponibilizar seus produtos de forma gratuita para cidadãos de todo o mundo, isso feito por meio de uma parceria com governos locais.

A ideia é focada em realizar transporte sob demanda e atualmente está sendo avaliada pelo governo de San Jose, na Califórnia, para sair do papel. Veja todos os detalhes agora mesmo.

Transporte sob demanda é foco

Mark Seeger, fundador e CEO da Glydways, desenvolveu a ideia de facilitar o transporte público por meio de carros autônomos como uma alternativa aos ônibus, trens e metrôs que utilizamos em nosso dia a dia. O maior propósito é permitir que pessoas solicitem viagens nos via aplicativo e os carros autônomos se locomovam ao local para que a viagem comece logo em seguida.

Homem neegro entrando em um dos carros autônomos da gladways
Carros irão até o passageiro solicitante para que viagem aconteça em seguida (Foto: Reprodução/Internet)

Devido aos painéis solares, instalados no teto, os modelos possuem zero emissão de carbono e de acordo com o próprio fundador da empresa, os veículos geram mais energia do que consomem. Isso pode ser uma ótima alternativa para realizar muitas viagens em um mesmo dia.

Mulher lendo livro dentro de um carro autônomo da glydways
Viagens não serão compartilhadas (Foto: Reprodução/Internet)

Outro detalhe importante de ser compartilhado é que ao solicitar uma nova viagem, os carros não terão passageiros desconhecidos que podem estar indo para o mesmo lugar ou local próximo de onde o solicitante irá desembarcar. No site oficial, a resposta para a pergunta sobre viagens compartilhadas foi clara: “Não. Nunca.”

Carros autônomos estão prontos para viagens

Quando conseguir tirar a ideia do papel, a companhia deseja criar uma grande rede que conectará todos os carros autônomos como uma grande rede mesh. Dessa forma, será possível criar um novo ecossistema de transporte que poderá “conversar entre si”. A expectativa é que 10.800 pessoas sejam transportadas por hora, capacidade semelhante ao que transportes públicos tradicionais já fazem.

Ecossistema de carros autônomos da glydways
Glydways construirá ecossistema que conectará todos os carros (Foto: Reprodução/Internet)

Os carros da empresa contam com nível 5 de autonomia e a ideia é criar um sistema 100% fechado e que permitirá controle total. Além do rastreio, que pode ser útil para corrigir possíveis falhas, este mesmo sistema permitirá o aprimoramento do serviço para que cada vez mais pessoas sejam transportadas.

Foi divulgado no site que os sensores dos carros autônomos foram programados para evitar qualquer tipo de colisão, seja com cercas, animais, barreiras ou pessoas. O custo para tirar a ideia do papel também chama atenção: para cada milha — equivalente a 1,6 quilômetro — em que um passageiro for transportado, a empresa estima que será necessário fazer um investimento de apenas US$ 25 centavos — ou R$ 1,17 em conversão direta.

Representação gráfica de carros autônomos da glydways
Representação gráfica de carros autônomos da Glydways (Foto: Reprodução/Internet)

Os custos por cada de cada milha ou 1,6 km também são mais baixos em relação a projetos de metrôs. Em um estudo realizado pelo Eno Center for Transportation desde 2009, foi divulgado que cada milha (do total de 9,3 milhas) da linha B do metrô de Toulese, na França, teve um custo de US$ 176 milhões (R$ 829 milhões em conversão direta).

A linha Verde do metrô de Houston, EUA — que possui comprimento de 3,2 milhas — teve um custo de US$ 223 milhões ou R$ 1,05 bilhão por cada milha. Para tirar a ideia do sistema de carros autônomos do papel, a Glydways estima que serão necessários “apenas” US$ 20 milhões ou R$ 94,20 milhões por milha.

Dados de investimento de construção de linha de metrô de houston, toluse
Custos de produção são baixos em à construção de linhas de metrô (Foto: Reprodução/Glydways)

A companhia do Vale do Silício pode fornecer viagens gratuitas, mas isso ainda depende de investimentos de governos de cidades que estejam dispostas a tirar a ideia do papel. Outra possibilidade de uso é a realização de entregas, mas o transporte de pessoas é o maior foco neste primeiro momento em que tudo ainda é um grande conceito. Os carros medem 1,5 m de largura e como são menores, também são mais baratos para serem construídos.

O que vem em seguida?

Com a ideia pronta para ser tirada do papel de forma escalada, o grande esforço da empresa no momento é conseguir convencer uma cidade a investir nos carros autônomos para que os cidadãos possam utilizar o serviço. Pequenos testes foram realizados em cidades dos EUA como Fort Lauderdale e Pittsburgh e a empresa também está participando de um processo de licitação em San José, na Califórnia, para levar pessoas do centro ao Aeroporto Internacional Mineta San Jose.

Rota para carros autônomos de trajeto proposta pela glydways para funcionamento em san josé
Rota da Glydways proposta para San José, na Califórnia (Foto: Reprodução/Internet)

Ao mesmo tempo que prefeitos de muitas cidades achem a ideia incrível, estes não desejam ser os primeiros a testá-la na prática devido a não estar comprovado que o serviço realmente funciona. A ideia é bastante útil no conceito, mas tirá-la do papel ainda causa insegurança nos líderes das cidades.

Simulação de uso de carros autônomos da glydways
Agora, empresa precisa de apoio de governos locais para tirar ideia do papel (Foto: Reprodução/Glydways)

A Glydways tem tudo para revolucionar o mercado de transporte público, mas ainda precisa de um governo local que invista na ideia e assim, possamos ver os carros autônomos se locomoverem de um lado para o outro. Você acredita que isso daria certo no Brasil? Diga pra gente nos comentários!

Veja também

Saiba como os taxis robôs já estão trabalhando na China

Fontes: Glydways l The Next Web

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados