Tudo o que você precisa saber sobre o 5G DSS, a nova conexão ultra rápida da Claro

Tudo o que você precisa saber sobre o 5G DSS, a nova internet para celulares da Claro
Claro traz para o Brasil o 5G DSS, tecnologia que é uma "amostra" do poder das redes 5G

Nesta semana, a Claro anunciou que está disponibilizando no Brasil o 5G DSS, o primeiro “gostinho” que os brasileiros poderão ter do poder do 5G para a navegação móvel. O Showmetech teve a oportunidade de testar em primeira mão o 5G da Claro, e vamos explicar direitinho para vocês como ela funciona.

O que é o 5G DSS?

5G DSS Claro
Velocidade de download e upload de uma conexão 5G DSS de 350 Mbps (Imagem: Bruno Martinez/Showmetech)

O 5G DSS é uma nova tecnologia que a Claro está trazendo ao Brasil em parceria com a Ericsson, e que permite que a empresa utilize as mesmas frequências da internet 4G para oferecer velocidades de conexão muito maiores para seus clientes.

Isto é possível através da tecnologia DSS (sigla para Dynamic Spectrum Sharing, ou Compartilhamento Dinâmico de Espectro em português), uma solução de software que permite o compartilhamento das frequências que hoje já são utilizadas para Serviço Móvel Pessoal (SMP).

Com essa solução, é possível enviar dois tipos de sinais distintos através da mesma frequência, disponibilizando o sinal de internet 4G (também conhecido como LTE) e também um sinal de de internet 5G DSS para os clientes que já possuem um smartphone com suporte à tecnologia.

Essa internet 5G DSS terá velocidades de conexão até 12x mais velozes do que o 4G convencional, permitindo que os usuários possam efetuar downloads e uploads de maneira mais rápida ou assistir vídeos em alta qualidade via streaming sem travamentos.

Em nossos testes com a tecnologia, conseguimos uma velocidade de download de 350 Mbps. Este valor é maior não apenas que a velocidade máxima de download do 4G da empresa (que chega no máximo a 100 Mbps) mas também que a do 4.5G (que chega a um valor máximo de 300 Mbps).

O 5G DSS é o 5G oficial?

Em poucas palavras: não. Assim como o 4.5G, o 5G DSS é uma alternativa encontrada pela Claro para oferecer a seus clientes velocidades maiores de internet antes da instalação de toda a infraestrutura de 5G no Brasil. Por isso, esta opção é como um “gostinho” (ou uma “amostra grátis”) do que será a tecnologia 5G.

No mesmo evento em que testamos o 5G DSS também pudemos testar o que será o 5G oficial, e é possível notar bem a diferença entre ambas. Este teste foi feito ao conectar o celular em uma base de testes que utiliza a frequência de 3,5 GHz (uma das que já foram reservadas pela Anatel para o uso exclusivo do 5G), com a qual conseguimos atingir uma velocidade de conexão de 1Gbps usando o Motorola Edge, o mais recente smartphone da Motorola lançado no país.

Por enquanto, ainda não há nenhuma previsão para quando o 5G “oficial” será liberado no Brasil. Apesar das faixas de frequência em que a rede irá operar já terem sido separadas, não se sabe ainda quando irá acontecer o leilão delas, que permitirá às operadoras adquirirem a permissão de uso dessas frequências com fins comerciais. Este leilão deveria ter acontecido em março, mas ele foi adiado devido à pandemia do novo coronavírus e desde então ainda não foi definida uma nova data.

Em quais regiões o 5G DSS estará disponível?

5G DSS Claro
A Claro é a primeira empresa a trazer a tecnologia 5G DSS para o Brasil (Imagem: Bruno Martinez/Showmetech)

De acordo com a Claro, o sinal 5G DSS estará disponível nas regiões do país que possuem maior demanda de tráfego – ou seja, nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Em São Paulo, a tecnologia ficará disponível inicialmente na Avenida Paulista e na região dos Jardins, e ao longo das próximas semanas deverá se estender também para os bairros Campo Belo, Vila Madalena, Pinheiros, Itaim, Moema, Brooklin, Vila Olímpia, Cerqueira César, Paraíso, Ibirapuera, Santo Amaro e para a região da Avenida Berrini.

Já no Rio de Janeiro os primeiros locais com cobertura serão nos bairros de Ipanema, Leblon e na Lagoa, e durante as próximas semanas o serviço deverá ser expandido também por toda a região da orla (desde o Leme até a Barra da Tijuca), passando por Jardim Oceânico, Joá, São Conrado e Copacabana.

O sinal 5G DSS também será disponibilizado pela Claro na sede da Central Única de Favelas (CUFA) e no Instituto Pró-Saber (filial de São Paulo), ambos em Paraisópolis (São Paulo). Além da internet, a Claro também disponibilizará computadores para os que as crianças e adolescentes da comunidade possam fazer trabalhos escolares e participar de aulas online.

Mais informações sobre as áreas de cobertura do 5G DSS podem ser encontradas no site da Claro.

É preciso assinar algum plano especial para acessar o 5G DSS?

5G DSS Claro
Caso seu smartphone seja compatível, não é preciso nenhuma configuração ou plano especial para usar o 5G DSS (Imagem: Bruno Martinez/Showmetech)

Não. A Claro afirmou que tudo o que você precisa para aproveitar esta tecnologia é ser cliente da empresa (ou seja, possuir um chip da Claro) e utilizar este chip em um celular que tenha suporte a redes 5G DSS – além de, claro, estar numa região que possui cobertura deste tipo de sinal.

Caso todos esses critérios sejam atendidos, o 5G DSS será acessado automaticamente pelo celular, sem a necessidade de se fazer qualquer tipo de configuração ou contratação de algum plano especial, com a navegação contando para o mesmo limite de dados de 4G do plano do usuário.

Quais smartphones são compatíveis com a tecnologia 5G DSS?

5G DSS Claro
O Motorola Edge é, por enquanto, o único aparelho lançado do Brasil que dá suporte à tecnologia 5G (Imagem: Bruno Martinez/Showmetech)

Entre os smartphones lançados oficialmente no Brasil, apenas o Motorola Edge – que foi o aparelho que usamos no teste com a Claro – está preparado para reconhecer as redes 5G, mas existem alguns outros aparelhos que podem ser encontrados no exterior, como o Galaxy Note 10+ 5G, o LG V60 ThinQ 5G, e as versões da linha Galaxy S20 que possuem suporte para redes 5G (o que não é o caso de nenhum dos modelos brasileiros do aparelho).

Mas é preciso ter cuidado com os aparelhos comprados fora do Brasil: apesar de serem compatíveis com o 5G, eles podem não funcionar mais assim que a rede oficial 5G for instalada no país. 

Isto acontece porque algumas das frequências separadas para o uso do 5G por aqui não são as mesmas usadas no exterior, então é possível que, ao comprar um celular 5G feito para o mercado dos Estados Unidos ou da Europa, ainda que este aparelho tenha suporte à rede, ele não foi projetado para captar esse sinal nas mesmas frequências que serão usadas por aqui, e por isso pode não reconhecê-las assim que toda a infraestrutura oficial for implantada por aqui.

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter