Confira 6 golpes do pix e como evitá-los

Confira 6 golpes do Pix e como evitá-los

Avatar of lucas gomes
Iniciadas em 2020, as transferências de dinheiro por Pix já são alvo de golpes pelo WhatsApp e outras plataformas. Veja como se proteger

Funcionando desde o final de 2020, o Pix é a modalidade de transferência instantânea de dinheiro atual mais usada no Brasil. Já são mais um trilhão de reais movimentados desde concepção, simplificando e acelerando pagamentos e recebimentos. Mas, com a simplicidade, também surgem novos golpes do Pix sob os quais é necessário estar atento.

Como funciona o Pix

O cadastro é feito através da criação de “chaves” junto ao banco, aleatórias ou baseadas no CPF, CNPJ, e-mail ou número de telefone do titular. E basta essa informação para receber pagamentos, facilitando a vida de quem faz ou recebe transações bancárias, mas também gerando novas formas de golpes no processo.

Logo pix
Sistema de transferências financeiras brasileiro.

Este sistema de transações financeiras brasileiro funciona de forma bem simples e prática: basta você possuir a chave de quem você quer fazer a operação, inserir o valor e pronto! Tudo isso é possível através do aplicativo do seu banco, ele oferece a alternativa de inserir a chave do destinatário ou o QR Code correspondente, dessa maneira, de forma quase instantânea, a transferência será realizada. Ao final da matéria há um link redirecionando para um manual sobre como se cadastrar e utilizar o Pix.

Golpes do Pix mais conhecidos

A seguir você confere os golpes que são usados com mais frequência e como se proteger deles. Lembrando que toda e qualquer medida preventiva é bem-vinda para evitar que você ou pessoas ao seu redor sejam vítimas.

A clonagem do WhatsApp

Infelizmente, ter o WhatsApp clonado não é muita novidade, muita gente já caiu ou ouviu falar em pessoas que foram vítimas deste golpe, e com a vinda do sistema, estes ataques se intensificaram. Apesar das muitas abordagens, a mais comum é quando o criminoso se apresenta como representante de alguma empresa e solicita à vítima um código de segurança, que é geralmente enviado via SMS (mensagem de texto), afirmando ser necessário para algum processo interno, como atualização de dados, por exemplo.

Este código, na verdade, se trata de uma autorização para que acessem seu perfil do WhatsApp. Ele é utilizado quando você perde, bloqueia seu número ou acaba trocando de aparelho, assim você acessa novamente sua conta, mas se acabar informando este código, o criminoso poderá ter acesso aos seus contatos e, assim, pode acabar pedindo a eles que transfiram alguma quantia.

Verificação em duas etapas para evitar golpes do pix via whatsapp
Evite clonagens do WhatsApp com a verificação em duas etapas.

Outra maneira similar em que criminosos abordam suas vítimas via WhatsApp, é afirmando serem do Ministério da Saúde, realizando uma pesquisa sobre a COVID-19. Neste momento, eles fazem diversas perguntas, como se você está sentindo algum sintoma relacionado à doença, e ao final solicitam este mesmo código de acesso, como se fizesse parte de alguma confirmação, com a intenção de clonar o WhatsApp e aplicar golpes, entre outros.

Como se proteger: recuperar o que foi transferido não é fácil, uma vez que realizada, a operação é concluída e o dinheiro vai para seu destinatário. Uma maneira de evitar este golpe, é ativando a verificação em duas etapas, confira como.

O falso perfil do WhatsApp

Baseado na clonagem que mencionamos anteriormente, neste caso, o criminoso, que possui acesso ao seu WhatsApp, utiliza as fotos retiradas dele ou de outras redes sociais para pedir transferências aos seus contatos a partir de números desconhecidos. Ele mandará mensagens, afirmando que você perdeu seu número, está com um novo, e precisa de uma quantia de emergência, tentando assim aplicar mais um dos golpes.

Não confie em números desconhecidos
Desconfie de números desconhecidos que pedem transferências de dinheiro.

Fica o alerta para terem cuidado ao expor seus dados pessoais, como número de contato ou e-mail, nas redes sociais. Fiquem atentos também aos casos em que entram em contato com você através de números desconhecidos solicitando transferências de dinheiro urgente.

Como se proteger: caso aconteça, confirme se é realmente a pessoa pela qual está falando, seja via telefonema, videoconferência ou algo que confirmará de fato sua identidade. Lembrando de ligar sempre da forma convencional, pois se ligar para o número via WhatsApp, os criminosos podem se passar pelo seu conhecido. Caso tenha tido o WhatsApp clonado, saiba o que fazer.

O suposto funcionário do WhatsApp

Conforme informamos no primeiro tópico, evitar que clonem seu WhatsApp através da verificação em duas etapas pode ser útil, mas, ainda assim, os criminosos encontram uma maneira de burlar essa proteção e conseguir concluir o golpe. Assim que tentarem invadir e o código for gerado, eles entram em contato com a vítima, se passando por funcionários que trabalham no Suporte do WhatsApp, e afirmam que foi identificada uma atividade suspeita no seu número e que foi encaminhado um e-mail para confirmar sua proteção.

Se proteja!
Reforce sua proteção!

Realmente, uma mensagem do WhatsApp é enviada ao e-mail cadastrado e nela há um link para que o usuário redefina sua verificação em duas etapas. No momento em que se clica neste link, a proteção é desabilitada, oferecendo uma oportunidade para que o criminoso acesse seu perfil.

Como se proteger: mais uma vez nossa dica é se questionar se aquele contato é legítimo e em caso de dúvida, não forneça nenhuma informação.

O falso funcionário de banco

Aqui, o criminoso se passa por funcionário do banco pelo qual a vítima possui conta e oferece ajuda para concluir seu cadastro no Pix. Ele diz que, para concluir o registro, você deve realizar uma transferência para uma determinada chave, dizendo se tratar de um teste. Na verdade, você estaria enviando dinheiro para o criminoso.

Golpes do pix

Conforme a FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos), nenhuma instituição financeira solicita dados pessoais aos usuários ativos e que os funcionários das mesmas não entram em contato (por qualquer via) para realizar “testes com o Pix”.

Como se proteger: deixamos o alerta para que você nunca informe seus dados pessoais via telefone ou mensagens, caso desconfie ou possua dúvidas acerca daquele procedimento, procure os canais oficiais da instituição para confirmar sua autenticidade.

Erro no Pix

Golpes do pix

Em mais um dos golpes do Pix, este se trata de vídeos e mensagens divulgadas em redes sociais afirmando que há um novo “erro no Pix”. Essa fake news (notícia falsa) diz que, aqueles que realizarem Pix para uma determinada chave, podem receber de volta algum prêmio em dinheiro, o que é totalmente mentira. Quem acredita nisso e acaba realizando a transferência, na verdade, está enviando dinheiro ao criminoso. Esse tipo de “dinheiro fácil” deve ser sempre visto com desconfiança, lembrando que o Pix é um sistema seguro, sem bugs e de proteção robusta.

Como se proteger: faça uma pesquisa rápida no Google utilizando pelo menos três fontes ou entre em contato com pessoas de confiança a fim de confirmar a veracidade dessas informações.

QR Code falso ou alterado

Qr code

Além das chaves já citadas, também é possível realizar pagamentos via QR Code: você aponta a câmera do seu smartphone para o código, que geralmente possui um valor fixo a ser transferido ou às vezes deixando em aberto para que o remetente insira quanto quer transferir. Neste momento de pandemia, muitos artistas estão fazendo lives e inserindo seus QR Codes para que os espectadores realizem doações em forma de apoio ao trabalho deles. Os criminosos, por outro lado, criam uma transmissão deles e substituem o código do artista pelos seus próprios códigos. Assim, quem não está assistindo pelo canal oficial do artista, pode acabar caindo em mais um dos golpes do Pix e realizando transferências indevidas.

Como se proteger: nestes casos é sempre importante ficar atento aos perfis que você segue, lembrando de estar atento se aquela é uma conta oficial e não um perfil propagador de notícias falsas. Inclusive, confira tudo sobre fake news e como identificá-las.

Em resumo, confira sempre se o contato pelo qual você realizará a transição por Pix é realmente quem diz ser e também proteja-se, para que criminosos não acessem seus perfis digitais.

Veja também:

Se você ainda não conhece esse método, confira como usar e se cadastrar no Pix!

Você pode conferir mais informações sobre o que é o Pix através do site do Branco Central do Brasil.

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
6
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados