Advocacia 4.0: o seu escritório está pronto para esta realidade?

Advocacia 4.0
Entender o conceito e o que está em questão com a Advocacia 4.0 é fundamental para se adaptar às exigências da advocacia moderna

Indústria 4.0, SAC 4.0, Marketing 4.0. Esse tipo de termo é usado com frequência e representa a associação de algum segmento ou atividade à 4ª Revolução Industrial, ou seja, a era da transformação digital. Não deve ser surpresa o fato de que a advocacia também faz parte desta realidade de transformação tecnológica.

A grande questão não é se a 4ª Revolução Industrial, que leva à chegada da Advocacia 4.0, será tendência dominante, pois o processo de digitalização é atual, universal e irreversível. A dúvida que deve ser respondida é se os escritórios estão prontos para a nova realidade.

Em grande parte, a solução passa pela adoção de um software jurídico, ferramenta básica para a transição de rotinas ultrapassadas para a moderna. As informações que seguem ajudam a compreender melhor o cenário.

O conceito de Advocacia 4.0

Em resumo, o conceito de Advocacia 4.0 significa a transformação da maneira como ela é praticada, a partir da adoção de tecnologias que ocupam papel central e estratégico dentro da atividade. Em outras palavras, não se trata simplesmente de incorporar novas ferramentas digitais ao trabalho do advogado; em vez disso, o próprio trabalho do advogado é modificado pela existência dessas ferramentas.

Desafios aos profissionais do Direito

Desafios para a Advocacia 4.0
Desafios para a Advocacia 4.0

Não faz muito tempo, boa parte das tarefas desempenhadas por advogados era burocrática:preencher documentos, pesquisar jurisprudências, acompanhar manualmente o status dos processos abertos. Atualmente, existem soluções que automatizam tais atribuições.

Isso significa que parte dos profissionais pode se tornar obsoleta, caso não se adeque às novas tecnologias. Para que isso não aconteça, é preciso estar profundamente familiarizado com os recentes recursos, pesquisando e buscando treinamentos.

Ser um bom usuário de Word e Excel não é mais a única competência digital exigida por escritórios e departamentos jurídicos. Espera-se que o advogado saiba utilizaras ferramentas da melhor maneira possível e esteja atento às novidades, desenvolvendo uma cultura de constante atualização.

Ao mesmo tempo, é fundamental que o profissional acompanhe os campos jurídicos inovadores, que se abrem justamente devido ao avanço tecnológico, como é o caso do Direito Digital. Logo, também é preciso investir em qualificação e especialização.

Conforme reiteram especialistas no assunto, as mudanças da Advocacia 4.0 não partem da tecnologia, mas das pessoas. Ou seja, os próprios advogados desempenham papel crucial nessa evolução.

O escritório preparado para o novo cenário

Escritório de Advocacia 4.04

É um erro acreditar que o escritório bem preparado para a Advocacia 4.0 é simplesmente aquele que adota todas as tecnologias, que surgem a passos largos, a todo o momento.

Mais importante do que isso, é analisar as tecnologias, avaliar quais serão mais benéficas para cada escritório, tendo em vista que se trata de um negócio,logo, o retorno sobre o investimento precisa ser sempre considerado. O ideal é buscar implementar apenas aquelas que fizerem sentido do ponto de vista estratégico.

Em muitos casos, uma tecnologia interessante para um negócio pode não ser boa alternativa para outro. Ao que tudo indica, apenas o uso de software jurídico traz benefícios a todos, pelo seu caráter imersivo da lógica digitalizada na rotina dos escritórios.

O papel do software jurídico

O software jurídico é uma das tecnologias que permite à advocacia ingressar na era da transformação digital. Por meio dessa solução, os escritórios podem se remodelar para alcançar níveis maiores de produtividade, eficiência e qualidade.

Em primeiro lugar, esse tipo de software automatiza tarefas burocráticas. Dessa maneira, os profissionais podem criar rotinas de trabalho que priorizam tarefas de práticas jurídicas, nas quais seus conhecimentos são realmente aproveitados, como a elaboração de teses; além de atribuições de caráter mais ligado ao negócio ou à conquista de novos clientes.

O software para advogados também inclui recursos que reduzem a probabilidade de erros humanos nos processos, especialmente a perda de prazos. Ao fazer a atualização automática do status de cada caso e programar notificações aos advogados, o dispositivo utiliza tecnologia para mitigar um dos principais riscos da advocacia.

Merece destaque ainda o fato de que o software facilita a integração de dados entre as áreas do escritório e, portanto, otimiza a gestão. Quando um advogado atuar em certo processo, por exemplo, as horas trabalhadas serão registradas no sistema, e poderão ser contabilizadas pela equipe de finanças para realizar a cobrança do cliente.

A ferramenta também fortalece os meios para a prática do bom relacionamento com os clientes,pois permite que seja prestado atendimento mais objetivo e transparente. Todas as informações dos processos ficam centralizadas no sistema e podem ser facilmente acessadas a qualquer momento.

Fica claro, então, que esse tipo de software traz inúmeros benefícios importantes que aumentam a competitividade do negócio. Ao mesmo tempo, a tecnologia não apresenta grandes barreiras para ser empregada. Sua implementação pode ser considerada o passo inicial e mais essencial em direção à realidade da Advocacia 4.0, na qual a tecnologia é aliada imprescindível do Direito moderno.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe um comentário: