Ansiedade temporal: 4 dicas para lidar com a sensação de falta de tempo

Como lidar com a ansiedade temporal
Muitas vezes parece que nos falta tempo - planejamos nossas atividades e ao final do dia parece que nada foi feito. Conheça quatro dicas para lidar com a ansiedade temporal

Quantas vezes você já começou a manhã já com a percepção de que o dia seria curto, sem horas o suficiente para tudo que precisava ser feito, mesmo com as técnicas modernas de gerenciamento de horários e tarefas? Semelhante à nossa preocupação por produtividade, achando que nunca fizemos o suficiente, a ansiedade temporal é quando temos aquela sensação de que não há tempo suficiente no dia.

Se até março de 2020 a cobrança pela produtividade (seja por terceiros ou por nós mesmos) já era um fator estressante para muitos, durante a pandemia e com o trabalho em casa ficou muito pior. Uma pesquisa realizada pelo Centro de Inovação da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV-EAESP) com 464 brasileiros durante a pandemia mostrou que para 45,8% houve aumento da carga de trabalho após o isolamento. Além disse, 56% encontraram muita dificuldade ou dificuldade moderada em equilibrar as atividades profissionais e pessoais no home office, enquanto 36% disseram ser difícil ou muito difícil continuar com a mesma produtividade em casa.

Com essa preocupação em mente, vem a ansiedade temporal, aquela conhecida sensação de que não há tempo suficiente no dia – ou de que você não está fazendo o suficiente com o tempo que possui — e isso acaba se tornando uma espiral de ansiedade.

Com o trabalho remoto, a sensação de que não há tempo suficiente para todas as atividades do dia tem se tornado mais presente
Com o trabalho remoto, a sensação de que não há tempo suficiente para todas as atividades do dia tem se tornado mais presente (Fonte: @YIMEISGREAT)

Por que não consigo parar de pensar em quão pouco tempo tenho?

Ao contrário de diversos aspectos de nossas vidas, o tempo não pode ser controlado — pelo menos não enquanto máquinas que permitam voltar ao passado ou ir para o futuro sejam apenas fruto da nossa imaginação. Além disso, nossa relação com o tempo muda ao longo de nossas vidas.

Quando somos crianças, não nos importamos muito com as horas. Seguimos um cronograma criado por nossos pais, ou professores, que consiste, na maioria das vezes, em preencher preencher longos dias com jogos e aprendizado. Quando chegamos à adolescência, o tempo vai se tornando mais importante, com a escola, amigos e hobbies para preencher o dia. Quando nos tornamos adultos, o tempo se torna nosso recurso mais importante e escasso. Temos faculdade, estágio, trabalho, família, e todos os outros tipos de responsabilidades que demandam tempo e atenção.

Vamos de não nos preocupar com a passagem das horas com a querer controlar o tempo que temos a cada minuto do dia. Mas, ironicamente, quanto mais nos concentramos no tempo limitado que temos, mais limitamos nosso tempo. Em 1863, Fiódor Dostoiévski, escritor russo autor de Os Irmãos Karamazov e Crime e Castigo, lançou um desafio:

“Experimentem a seguinte tarefa: não lembrar o urso branco, e vocês verão que o maldito será lembrado a todo momento”

Fiódor Dostoiévski, escritor russo, em Notas de Inverno sobre Impressões de Verão

Conseguiu não pensar no urso branco? O psicólogo Daniel Wegner descobriu a passagem e também teve dificuldade de bloquear seus próprios pensamentos em relação ao animal. Ficou tão intrigado que realizou um estudo, publicado em 1987 no Journal of Personality and Social Psychology, em que descobriu que tentar não pensar em um urso branco ironicamente tornava mais provável que se pensasse no animal.

Assim como o urso branco, quando mais tentamos não pensar no pouco tempo que temos, mais lembramos (fonte: alex nabaum)
Assim como o urso branco, quando mais tentamos não pensar no pouco tempo que temos, mais lembramos (Fonte: Alex Nabaum / The New York Times)

Em estudos posteriores, Wegner encontrou evidências de que enquanto uma parte do cérebro está concentrada em bloquear os pensamentos sobre o urso branco, outra parte checa periodicamente se você está tendo sucesso, o que acaba trazendo de volta a lembrança do animal. De seus estudos nasceu a Teoria do Processo Irônico, processo em que a tentativa deliberada de suprimir certos pensamentos os torna mais prováveis ??de vir à tona.

É por isso que quanto mais você tenta controlar seus pensamentos de que há pouco tempo, mais você pensar em quão pouco tempo tem. Isso faz com que tenha, constantemente, a sensação de que não há tempo suficiente no dia.

Os 3 principais tipos de ansiedade temporal

Assim como a maioria dos nosso problemas, para controlar a ansiedade temporal é preciso entender como ela funciona. Apesar da ansiedade vir de diferentes formas e relacionada a diversos fatores, quando pensamos na questão do tempo ela se apresenta de três principais maneiras:

  • Ansiedade temporal diária: é a sensação de nunca há tempo suficiente num dia. Nela, os sentimentos predominantes são de pressa, estresse e sobrecarga;
  • Ansiedade do futuro: aqui ela toma forma dos constantes “e se?” que surgem quando pensamos no futuro. O principal sentimento é o de paralisia ao contemplar todos os possíveis desdobramentos de suas ações;
  • Ansiedade temporal existencial: é a ansiedade de ter um tempo limitado para viver a vida. Não importa o quanto você faça para manter a saúde mental e física em dia, a morte chegará algum dia.
Apesar da ansiedade ocorrer por diversos motivos, quando pensamos na questão do tempo ela se apresenta de três principais formas
Apesar da ansiedade ocorrer por diversos motivos, quando pensamos na questão do tempo ela se apresenta de três principais formas (Fonte: Chris Madden / Getty Images)

Dicas para controlar a ansiedade temporal

Entender quais são nossas angústias e como elas nos afetam no dia a dia é o primeiro passo para aprender a lidar com elas. Abaixo, listamos quatro dicas que você experimentar para controlar a ansiedade temporal. No entanto, ressaltamos que como quase tudo na vida, o principal ponto é tentar encontrar o equilíbrio — e impor limites, entre as coisas: vida profissional x pessoal; tempo de trabalho x lazer; momentos de foco x momentos de descontração.

Entenda sua relação com o tempo

Talvez você já tenha parado para refletir o que o tempo significa para você. Caso não tenha feita isso ainda, é uma boa maneira de entender a fonte da sua ansiedade temporal e com o tempo passar a controlá-la.

Tentar ignorar ou manipular as maneiras como o tempo afeta o nosso dia a dia podem ser fontes de angústias, por isso aceitar que ele existe, que não há como impedir que ele passe e que a única coisa que você pode controlar são suas ações no presente são fundamentais para lidar com a ansiedade.

Além disso, se pergunte como gosta de passar o tempo – ou que atividades gosta de fazer quando tem um tempo livre. Isso ajuda a entender que apesar de em certos momentos não estarmos sendo produtivos profissionalmente, como trabalhando ou fazendo um curso, atividades como assistir uma série ou ler um livro são essenciais para nos distrair do dia a dia e até mesmo para clarear as ideias.

Pense no que o tempo significa para você e nas atividades que gosta de fazer quando não está trabalhando ou estudando
Pense no que o tempo significa para você e nas atividades que gosta de fazer quando não está trabalhando ou estudando

Planeje seu tempo de forma realística

Listar muitas atividades para se realizar durante o dia pode aumentar a sensação de que não há tempo suficiente no dia se não tomar cuidado. No trabalho, por exemplo, acreditamos que trabalharemos sem parar as oito horas, no entanto, entre participar de reuniões, responder e-mails e ocasionais pausas, restam poucas horas de produtividade efetiva — o que pode acabar aumentando a ansiedade temporal por acreditar que não se foi feito muito no dia.

Isso também se aplica ao tempo em casa. Normalmente calculamos nosso tempo sem levar em consideração tarefas como lavar louça, tomar banho, entre outras que diminuem nossas horas livres.

Portanto, planeje seu tempo tanto em termos profissionais como pessoais de forma realista, considerando o que você de fato consegue fazer com o tempo de que dispõe. Isso ajudará tanto na execução das atividades quando na diminuição da ansiedade temporal.

Planejar as atividades de maneira realística é uma forma de evitar a ansiedade temporal
Planejar as atividades de maneira realística é uma forma de evitar a ansiedade temporal

Evite a procrastinação

Quantas vezes você não tinha um trabalho importante para entregar no dia seguinte, mas em vez de sentar pela manhã e simplesmente resolver o problema ficou enrolando até o último minuto possível, precisando terminar a tarefa na pressa ou durante a madrugada?

A ansiedade em relação às coisas que precisam ser feitas pode ser paralisante, porém a pior coisa a se fazer nessas situações é sentar e esperar pela motivação. Psicólogos já apontaram que a motivação não precede a ação, e sim a ação precede a motivação — ou seja, para que você se sinta mais motivo e feliz, precisa agir, e não esperar.

Pense no tempo livre que terá — e livre do sentimento culpa e ansiedade — para fazer as coisas que lhe dão prazer assim que finalizar o que precisa ser feito. Ao invés de passar o dia todo sofrendo com um determinado projeto, comece a fazê-lo. Quanto antes começar, antes terminará e poderá fazer outras atividades mais prazerosas.

Evite empurrar o que precisa ser feito para mais tarde. Faça o que precisa ser feito para depois aproveitar o tempo livre sem sentimento de culpa
Evite empurrar o que precisa ser feito para mais tarde. Faça o que precisa ser feito para depois aproveitar o tempo livre sem sentimento de culpa

Não pense demais no futuro

O futuro é uma grande preocupação para muitos, principalmente por toda a incerteza que carrega. Se em 24 horas algo inesperado pode acontecer, quem dirá em 25 anos. Enquanto fazer planos e ter sonhos para o futuro é importante, tente não se apegar demais às inúmeras bifurcações que a vida pode ter.

Tentar maximizar o seu tempo hoje, amanhã e todos os outros dias como uma maneira de controlar o futuro só levará a mais ansiedade. Na maioria das vezes, não existe uma decisão correta ou resposta perfeita em frente à uma situação, então faça as escolhas considerando as informações que tem no presente, sem querer analisar todas as consequências possíveis — isso é impossível.

Faça as escolhas com base nas informações que tem no presente, sem se preocupar demais com o futuro
Faça as escolhas com base nas informações que tem no presente, sem se preocupar demais com o futuro

Essas foram nossas quatro dicas para te ajudar a lidar melhor com a passagem do tempo e a ansiedade temporal que vem com a necessidade de ser produtivo a cada minuto do dia. Lembre-se de parar e refletir sobre a sua relação com o tempo, planejar o seu dia de forma realística e evitar empurrar as tarefas com a barriga para mais tarde.

Fontes: Fast Company, Big Think, FGV-EAESP, Freepik

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário