James bond: as trilhas sonoras dos filmes de 007 e suas curiosidades

James Bond: as trilhas sonoras dos filmes de 007 e suas curiosidades

Avatar of otávio queiroz
Relembramos as trilhas sonoras de abertura dos 26 filmes do espião mais famoso do mundo e as histórias por trás de cada uma delas.
Índice
  1. Billie Eilish – No Time to Die, de 007 Sem Tempo Para Morrer (2021)
  2. Sam Smith – Writing’s On The Wall, de 007 – Contra Spectre (2015)
  3. Adele – Skyfall, de 007 – Operação Skyfall (2012)
  4. Jack White e Alicia Keys – Another Way To Die, de 007 – Quantum of Solace (2008)
  5. Chris Cornell – You Know My Name, de Cassino Royale (2006)
  6. Madonna – Die Another Day, de 007 – Um Novo Dia Para Morrer (2002)
  7. Garbage – The World Is Not Enough (1999), de 007 – O Mundo não é o Bastante
  8. Sheryl Crow – Tomorrow Never Dies, de 007 – O Amanhã Nunca Morre (1997)
  9. Tina Turner – GoldenEye, de 007 Contra GoldenEye (1995)
  10. Gladys Knight – Licence To Kill, de 007 – Permissão para Matar (1989)
  11. A-ha – The Living Daylights (1987), de 007 – Marcado para a Morte (1987)
  12. Duran Duran – A View To A Kill, de 007 – Na Mira Dos Assassinos (1985)
  13. Rita Coolidge – All Time High, de 007 – Nunca Mais Outra Vez (1983)
  14. Sheena Easton – For Your Eyes Only, de 007 – Somente para Seus Olhos (1981)
  15. Shirley Bassey – Moonraker, de 007 contra o Foguete da Morte (1979)
  16. Carly Simon – Nobody Does It Better, de 007 – O Espião Que Me Amava (1977)
  17. Lulu – The Man With The Golden Gun, de 007 contra o Homem com a Pistola de Ouro (1974)
  18. Paul McCartney & The Wings – Live and Let Die, de 007 Viva e Deixe Morrer (1973)
  19. Shirley Bassey – Diamonds Are Forever, de 007 – Os Diamantes São Eternos (1971)
  20. Louis Armstrong – We Have All The Time in the World, de 007 – A Serviço Secreto de Sua Majestade (1969)
  21. Nancy Sinatra – You Only Live Twice, de Com 007 só se Vive Duas Vezes (1967)
  22. Tom Jones – Thunderball, de 007 contra a Chantagem Atômica (1965)
  23. Shirley Bassey – Goldfinger, de 007 contra Goldfinger (1964)
  24. Matt Monro – From Russia with Love, de Moscou contra 007 (1963)
  25. John Barry & Orchestra, Monty Norman – James Bond Theme, de 007 contra o Satânico Dr. No (1962)
  26. Extra: Lani Hall – Never Say Never Again, de 007 – Nunca Mais Outra Vez (1983)
  27. Veja também:

Além das atuações, tramas e fotografia, outro ponto chama a atenção pela qualidade sempre que falamos da franquia James Bond: as trilhas sonoras dos filmes de 007. Sendo um dos elementos-chave da saga desde 1962, ano em que o agente secreto mais famoso do cinema deu as caras nas telonas pela primeira vez, as músicas-tema são tão importantes quanto qualquer outro elemento presente nos filmes. Aproveitando o aniversário de 60 anos que a franquia completa em 2022, o Showmetech preparou uma lista pra lá de especial com todas as músicas, histórias e curiosidades presentes nos seus 26 filmes — e não 25 como muitos pensam.

Nomes como Billie Eilish, Adele, Shirley Bassey, George Martin e Paul McCartney são alguns que já fizeram canções para os longas da franquia. Billie Eilish é a responsável pela canção do mais recente lançamento da franquia: 007 — Sem Tempo para Morrer. Entre os 26 temas principais dos filmes, há clássicos incontestáveis, hits que lideraram paradas nos EUA e no Reino Unidos e duas músicas vencedoras do Oscar de melhor canção original. Há também aqueles que não tiveram tanta sorte e se tornaram verdadeiros fracassos. Confira.

Billie Eilish – No Time to Die, de 007 Sem Tempo Para Morrer (2021)

Eilish tornou-se a mais jovem musicista a escrever e gravar um tema para James Bond aos 18 anos. No Time to Die, música escrita em parceria com o seu irmão Finneas O’Connell, teve seu grande lançamento no Brit Awards em fevereiro de 2020. Mesmo com o filme sendo adiado por 18 meses até setembro deste ano, a canção alcançou grande sucesso, chegando inclusive ao topo do UK Sing Charts e ganhando um Grammy de Melhor Canção Escrita para Mídia Visual.

Sam Smith – Writing’s On The Wall, de 007 – Contra Spectre (2015)

Assinada por Sam Smith, Writing’s on The Wall está presente em 007 – Contra Spectre, de 2015. A faixa, premiada com Oscar e Globo de Ouro como Melhor Canção Original no ano de 2016, foi o “Plano B” dos produtores do filme, que haviam inicialmente encomendado a trilha à banda inglesa Radiohead, mas por ser considerada “melancólica demais”, acabou sendo descartada.

Adele – Skyfall, de 007 – Operação Skyfall (2012)

Em 2012, foi a vez de Adele se destacar com a música-tema. A cantora foi uma das responsáveis pela canção-título de 007 – Operação Skyfall. No ano seguinte, em 2013, a canção rendeu a ela o Oscar de Melhor Canção Original. A faixa ainda levou o Brit Award como Melhor Single Britânico do Ano (2013), o Critics Choice Movie Award de Melhor Canção (2013), o Globo de Ouro de Melhor Canção Original (2013) e o Grammy Award de Melhor Canção Escrita para Mídia Visual (2014).

Jack White e Alicia Keys – Another Way To Die, de 007 – Quantum of Solace (2008)

O dueto de Jack White e Alicia Keyes é o único da franquia cinematográfica, e o tema de Quantum of Solace é uma das boas canções de rock verdadeiro do catálogo de Bond. Another Way To Die foi escrita pelo vocalista do White Stripes que compartilhou os vocais com a superestrela norte-americana Alicia Keys. Apesar de a parceria até ter dado certo, a melodia não é a mais memorável da saga de James Bond e passou batida pelos prêmios da época.

Chris Cornell – You Know My Name, de Cassino Royale (2006)

Para marcar a estreia do inglês Daniel Craig no papel de 007, um rock composto pelo falecido ex-vocalista do Soundgarden e Audioslave, Chris Cornell. À época, a música foi muito elogiada, sendo inclusive rotulada como “o melhor tema de James Bond desde ‘A View to a Kill‘”por alguns críticos. Por outro lado, há quem critique a faixa até por considerá-la lenta e muito ‘engessada’.

Madonna – Die Another Day, de 007 – Um Novo Dia Para Morrer (2002)

Madonna sempre foi uma artista reconhecida por inovar, mas parece que em Die Another Day essa não foi uma boa ideia. O estilo techno, presente no final dos anos 90 e início dos anos 2000, foi levado para dentro da franquia de James Bond. O resultado? Um verdadeiro fracasso se comparado a outras incríveis produções. Apesar disso, a canção teve um bom desempenho nas paradas da época.

Garbage – The World Is Not Enough (1999), de 007 – O Mundo não é o Bastante

A banda de rock escocesa-americana Garbage era conhecido por sua magia de produção técnica em seus materiais e um fenômeno no final da década de 90. Com a colaboração do compositor David Arnold e o letrista Don Black, The World Is Not Enough teve uma boa recepção por parte dos críticos e alcançou a 11.ª posição nas paradas britânicas. Uma curiosidade? A letra é a única da lista a abordar a trama do filme a partir da perspectiva da vilã (Elektra King, interpretada por Sophie Marceau).

Sheryl Crow – Tomorrow Never Dies, de 007 – O Amanhã Nunca Morre (1997)

Tomorrow Never Dies integra a lista de canções mais mal recebidas de toda a franquia Bond. Apesar disso, ela ainda conseguiu receber indicações ao Globo de Ouro e ao Grammy. A faixa representada por Sheryl Crow foi escolhida em cima da hora pelos produtores, que também haviam encomendado várias outras canções. O tema oficial, na verdade, seria uma canção homônima gravada por k.d.lang, faixa mantida na trilha sonora do filme e rebatizada de “Surrender”.

Tina Turner – GoldenEye, de 007 Contra GoldenEye (1995)

Musicalmente, ‘GoldenEye‘ é considerado uma das marcas d’água da franquia. Cada elemento é preciso, tenso, enxuto e eficiente. O tema foi escrito pelas estrelas da banda de rock U2, Bono e The Edge. Entoado por Tina Turner, GoldenEye tornou-se um grande sucesso na carreira da norte-americana, principalmente na Europa, aparecendo pouco tempo depois em seu álbum Wildest Dreams. A produção da faixa ficou a cargo de Nellee Hooper, figura crucial da música eletrônica britânica naquela época.

Gladys Knight – Licence To Kill, de 007 – Permissão para Matar (1989)

Pela primeira vez desde 1973, a canção-tema do filme de 1989 não foi composta pelo autor da trilha sonora, Michael Kamen. Na realidade, Knight foi um “plano B” dos produtores de Permissão para Matar. Ela foi escolhida para cantar a faixa depois que Eric Clapton e o guitarrista original do Bond, Vic Flick, tiveram o tema escrito rejeitado. Alcançando um grande sucesso na Europa, License To Kill é até hoje o tema mais longo de James Bond, com 5 minutos e 43 segundos.

A-ha – The Living Daylights (1987), de 007 – Marcado para a Morte (1987)

“The Living Daylights” é um dos maiores hits da banda pop norueguesa A-ha e foi considerada, na época, uma escolha bastante incomum para um tema de Bond. Com a sensação eletrônica com sabor dos anos 1980, a música consegue empolgar qualquer um. A canção foi escolhida como tema da produção após uma faixa anterior dos Pet Shop Boys ter sido rejeitada pelos produtores.

Duran Duran – A View To A Kill, de 007 – Na Mira Dos Assassinos (1985)

Este não foi apenas um dos maiores sucessos de Duran Duran, mas foi a única música de Bond a chegar ao primeiro lugar na Billboard Hot 100 dos EUA. Seus incríveis riffs de guitarra e som sintetizado continuam um sucesso amado décadas após o lançamento. A canção alcançou ainda a segunda posição nas paradas de singles do Reino Unido por três semanas e foi indicada para o Globo de Ouro de Melhor Canção Original.

Rita Coolidge – All Time High, de 007 – Nunca Mais Outra Vez (1983)

O saxofone logo na abertura entrega: estamos nas profundezas dos anos 80. All Time High, canção interpretada por Rita Coolidge, foi o tema de 007 — Nunca Mais Outra Vez, lançado em 1983 e que marcou o retorno de John Barry após uma ausência em 007 — Somente para Seus Olhos, de 1981. Aparentemente, a música não recebeu o nome do filme porque teria sido um desafio escrever uma música com o título Octopussy! — título original do filme em inglês. Este foi o primeiro tema de Bond a ter um videoclipe.

Sheena Easton – For Your Eyes Only, de 007 – Somente para Seus Olhos (1981)

For Your Eyes Only é outra música de Bond no seleto grupo de indicações ao Oscar. A contribuição de Sheena Easton para a franquia continua sendo um dos maiores sucessos dos temas de Bond. Ela também é a única cantora a aparecer nos créditos de abertura de um filme de Bond — e é uma das poucas que não incorporou instrumentais de John Barry. A faixa, escrita por Bill Conti, foi a preferida dos produtores, que anteriormente rejeitaram outro tema gravado pela banda de rock Blondie.

Shirley Bassey – Moonraker, de 007 contra o Foguete da Morte (1979)

A terceira música de Shirley Bassey presente na franquia James Bond traz todos os velhos e bons clichês já vistos antes: orquestra de cordas, um ritmo cativante e uma grande e ousada performance vocal de Shirley Bassey. Esta combinação, no entanto, não fez com que o tema se tornasse memorável. No entanto, ela ainda é considerada uma das melhores e mais subestimadas canções que a franquia Bond já teve.

Carly Simon – Nobody Does It Better, de 007 – O Espião Que Me Amava (1977)

Nobody Does It Better é uma canção que marcou época e fez parte dos mais diversos locais, como motéis, bancos traseiros de taxis e quaisquer outros lugares usados para encontros íntimos. O hit é ainda um dos maiores sucessos da carreira de Carly Simon e foi indicado ao Globo de Ouro e Oscar, enquanto em 2004 foi listado como o 67.º melhor filme de música do American Film Institute. Em 1986, a canção ganhou uma versão em português cantada por Fafá de Belém.

Lulu – The Man With The Golden Gun, de 007 contra o Homem com a Pistola de Ouro (1974)

The Man With The Golden Gun foi um verdadeiro tiro que saiu pela culatra. A canção personificada pela cantora escocesa Lulu foi um fracasso e nem sequer chegou a aparecer nas paradas de sucesso nos EUA e no Reino Unido. Anos depois, o próprio compositor John Barry afirmou que “odiava” o tema e que foi a pior de suas composições para a série.

Paul McCartney & The Wings – Live and Let Die, de 007 Viva e Deixe Morrer (1973)

Sendo um dos temas mais icônicos de Bond, Live and Let Die reuniu McCartney com George Martin — que havia produzido muitos dos maiores sucessos e álbuns mais famosos dos Beatles. Na época de seu lançamento, era a melhor canção de Bond de todos os tempos, alcançando o segundo lugar nos Estados Unidos e o nono no Reino Unido, indicada ao Oscar de Melhor Canção. A canção também ficou famosa em regravação dos Guns N’Roses.

Shirley Bassey – Diamonds Are Forever, de 007 – Os Diamantes São Eternos (1971)

007 – Os Diamantes São Eternos pode ser mais conhecido por ser o último filme de Sean Connery nos filmes produzidos pela Eon Productions (ele voltaria em 007 – Nunca Mais Outra Vez, de 1983, uma espécie de remake de 007 contra a Chantagem Atômica), e também serviu como a segunda vez de Shirley Bassey como intérprete do tema de Bond. Embora melhor que “Moonraker” e menos icônica do que “Goldfinger”, esta é uma canção que funciona como chiclete e pode não sair da sua cabeça tão cedo.

Louis Armstrong – We Have All The Time in the World, de 007 – A Serviço Secreto de Sua Majestade (1969)

Oficialmente, We Have All The Time in the World não é o tema principal do filme e sim “a trilha sonora de amor” de Bond e sua esposa Tracy. Mas por ter tido muito sucesso logo após a estreia do longa, passou a ser tido como “tema secundário”. Cantada por Louis Armstrong, a canção também foi a primeira a não levar o mesmo título que o filme. Foi posteriormente gravada por diversos outros artistas, como My Bloody Valentine e The Specials.

Nancy Sinatra – You Only Live Twice, de Com 007 só se Vive Duas Vezes (1967)

Considerada por muitos como um dos melhores temas de Bond, esta faixa foi amplamente regravada — e é especialmente conhecida por sua abertura marcante, que chegou a ser descrita como “uma perfeição”. Mais uma vez, o compositor John Barry é pai de uma música-tema que resistiu ao tempo e provou-se um sucesso até hoje. Com o seu som de orquestra simples e suave, a canção é um dos maiores sucessos de Nancy Sinatra.

Tom Jones – Thunderball, de 007 contra a Chantagem Atômica (1965)

Originalmente intitulada “Mr. Kiss Kiss Bang Bang” e gravada por Shirley Bassey, Thunderball precisou ser reeditada para que coubesse na abertura do filme. Uma nova versão foi feita, desta vez cantada por Dionne Warwitch. No entanto, a gravação também acabou sendo descartada pelos produtores, que colocaram, no fim das contas, o letrista Don Black para trabalhar e entregaram o resultado revisado para Tom Jones, que acabara de estourar nos EUA e na Inglaterra com “It’s Not Unusual”. Há quem diga que Jones desmaiou na cabine de gravação enquanto cantava a nota alta no final da canção.

Shirley Bassey – Goldfinger, de 007 contra Goldfinger (1964)

Goldfinger foi a primeira das três canções-tema interpretadas por Shierley Bassei e, indiscutivelmente, a mais icônica de todas elas. Esta foi a única canção de Bassey a quebrar o top 40 dos EUA, e foi eleita a 53ª melhor canção para filme pelo American Film Institute. Por mais incrível que possa parecer, a canção quase ficou de fora da produção. Isso porque o produtor, Harry Saltzman, odiava a música e só permitiu sua inclusão no filme porque não havia mais tempo de arrumar outro tema.

Matt Monro – From Russia with Love, de Moscou contra 007 (1963)

O segundo filme da série James Bond, lançado em 1963, foi o primeiro no qual John Barry foi o compositor principal, com a música-tema cantada pelo popular cantor Matt Monro. Uma versão instrumental é reproduzida nos créditos de abertura — a música completa é ouvida pela primeira vez no rádio, durante uma cena do filme.

John Barry & Orchestra, Monty Norman – James Bond Theme, de 007 contra o Satânico Dr. No (1962)

O primeiro tema surgiu com 007 contra o Satânico Dr. No (1962), feito por John Barry, que venceu cinco vezes o Oscar por trilhas sonoras de produções como Dança com Lobos (1990) e O Leão no Inverno (1968). A trilha sonora é tida como uma das peças musicais mais famosas de todos os tempos, tendo aparecido em todos os filmes de Bond de uma forma ou de outra, desde que tocou nos créditos iniciais do Dr. No em 1962.

Extra: Lani Hall – Never Say Never Again, de 007 – Nunca Mais Outra Vez (1983)

Dirigido por Irwin Kershner, 007 – Nunca Mais Outra Vez não faz parte da série de filmes oficial de James Bond. O longa, bancado na justiça por McClory, não é considerado oficialmente um filme da franquia, pois não foi produzido pelo detentor dos direitos do personagem para o cinema, o produtor Albert Broccoli. A vitória nos tribunais possibilitou a filmagem, mas impediu o filme de contar com detalhes clássicos da série, como o bordão “Bond, James Bond”, a conhecida vinheta desenhada por Maurice Binder e a insuperável trilha de John Barry.

A trilha sonora, intitulada de Never Say Never Again, foi cantada por Lani Hall, composta por Michel Legrand e escrita por por Alan e Marilyn Bergman.

Gostou da nossa seleção de músicas-tema e as histórias e curiosidades por trás de cada uma delas? Conta pra gente nos comentários quais delas te marcaram.

Veja também:

Confira o calendário de filmes da DC em 2022 e não perca nenhum!

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
9
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados