Pessoa com sintomas da varíola do macaco

Brasil tem 1ª morte por varíola do macaco

Avatar of victor pacheco
Apenas cinco pessoas tiveram morte por varíola do macaco em todo o mundo e Brasil é o primeiro registro fora do continente africano

Anunciada como uma emergência global no último sábado (23) pela OMS devido ao grave crescimento de casos, o Brasil registrou hoje (22) um dado alarmante: a primeira morte por varíola do macaco (monkeypox). A vítima era um homem que morava em Uberlândia, Minas Gerais, mas não foram divulgadas mais informações.

O acontecimento de hoje se une a outras quatro mortes registradas em todo o mundo. Esta foi a primeira morte anunciada fora de países de fora da África, já que no último dia 20 de julho de 2022, Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), confirmou que apenas quatro mortes em países africanos haviam acontecido. Ainda não se sabe o nome ou idade do brasileiro que faleceu hoje.

Como anda a situação no Brasil?

De acordo com informações oficiais do site Our World In Data, nosso país era o sexto do mundo com mais casos confirmados da doença que começou a preocupar o mundo desde maio. Foram registrados 1.066 casos no Brasil e a maioria se concentra em são Paulo. Esta é a lista de infectados com a varíola dos macacos em cada estado:

  • São Paulo: 823;
  • Rio de Janeiro: 124;
  • Minas Gerais: 44;
  • Paraná: 21;
  • Distrito Federal: 15;
  • Goiás: 13;
  • Bahia: 5;
  • Ceará: 4;
  • Santa Catarina: 4;
  • Rio Grande do Sul: 4;
  • Pernambuco: 3;
  • Rio Grande do Norte: 2;
  • Espírito Santo: 2;
  • Tocantins: 1;
  • Acre: 1.

O Ministério da Saúde confirma que há 3 crianças infectadas em São Paulo, dentre todos os infectados pela doença. Em todo o mundo, já foram registrados mais de 21 mil casos de varíola do macaco em mais de 60 países. Como uma forma de evitar que o problema se espalhe a chance de termos uma nova pandemia, a OMS decidiu que a varíola do macaco é uma emergência global.

Ministério da Saúde prepara time especial para evitar morte por varíola do macaco

Com o crescimento de casos da doença que ainda é um tanto desconhecida pelos cientistas, o Ministério da Saúde do Brasil anunciou que uma pasta especial será montada para decidir ações para evitar o aumento do contágio e principalmente mais mortes. Estes são os órgãos convocados:

  • Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde);
  • Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde);
  • Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária);
  • Opas (representante da OMS nas Américas).

Ainda não há uma vacina própria para tratar a monkeypox, mas estudos revelaram que o imunizante contra a varíola (humana) administrado dentro de quatro dias após suspeita de infecção pode acrescentar cerca de 85% de proteção contra a doença.

Sintomas que podem gerar morte por varíola do macaco
Lesões na pele é principal sintoma de doença que preocupa o mundo há quase 3 meses (Foto: Reprodução/Internet)

O tratamento vem sendo feito com antibióticos e uma das formas mais básicas de se proteger é manter a higiene pessoal em dia, como lavar as mãos, evitar contato com animais silvestres ou doentes, bem como evitar contato com pessoas que possivelmente estão apresentando os sintomas da doença. Um comportamento sexual seguro também pode evitar o contágio. Além de lesões na pele, os sintomas incluem:

  • Astenia intensa (fraqueza);
  • Febre;
  • calafrio;
  • cefaleia;
  • dor de cabeça;
  • dor nas costas;
  • exaustão;
  • Linfonodomegalia;
  • Dor lombar;
  • Mialgia.

Você acredita que veremos mais mortes por varíola de macaco nos próximos dias? Diga pra gente nos comentários!

Veja também

Para saber mais, não deixe de conferir nossa matéria completa a Varíola do Macaco e o vídeo abaixo:

Fontes: UOL l Our World in Data

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados