Logo do google chrome

Chrome 100 chega essa semana, relembre a história do navegador

Avatar of victor pacheco
A nova atualização de número 100 estará disponível para download a partir de 29 de março. Aproveite para conferir a história de sucesso do navegador Google Chrome

A primeira versão de testes do que seria o navegador de internet mais utilizado do mundo ficou disponível em setembro de 2008, e 14 anos depois estamos perto de conhecer o Chrome 100, a centésima versão do navegador do Google. Não há como negar que, na época, o lançamento do Google revolucionou o mercado e ditou tendências para empresas de todo o setor ao longo dos anos.

Confira todos os feitos e mudanças que aconteceram em todo o mercado desde a chegada do Google Chrome, que desbancou o Internet Explorer da Microsoft como o navegador web mais utilizado do mundo.

Como surgiu o Google Chrome

A primeira versão beta do Google Chrome para Windows XP ficou disponível em 02 de setembro de 2008, e quase dois anos depois a Alphabet disponibilizou a versão de seu navegador de internet para Mac OS e Linux, em maio de 2010.

Primeira versão do navegador de internet do google
Primeira versão ficou disponível em 2008 (Foto: Reprodução/Internet)

Apesar de todo o sucesso que vemos hoje, houve uma certa resistência dos desenvolvedores para lançar a novidade, já que o então CEO Eric Schmidt foi contrário à ideia por quatro anos. Sergey Brin e Larry Page — que também foram fundadores do Google — fizeram com que Schmidt mudasse de opinião após a contratação de profissionais que trabalhavam na equipe do Mozilla Firefox. Com a versão de testes aprovada, o desenvolvimento de um navegador de internet próprio se iniciou em meados de 2006.

Sergey brin e larry page
Sergey Brin e Larry Page foram grandes responsáveis por ideia de navegador sair do papel (Foto: Reprodução/Internet)

Os trabalhos se intensificaram ainda mais quando a Microsoft passou a exigir que seus usuários passassem a usar o Bing como mecanismo de pesquisa, também a partir de 2006. Neste meio tempo, enquanto o Google Chrome ainda não estava disponível, os desenvolvedores da Alphabet disponibilizaram a barra de ferramentas do Google, que ficou ativa até 17 de dezembro de 2021. Mas o novo CEO, Sundar Pichai, já havia convencido Larry Page e Sergey Brin a desenvolverem um navegador do Google antes deste lançamento acontecer.

Projeto Chromium

Toda ideia que é lançada precisa ter uma base que serve como “norte” para os desenvolvedores. Para conseguir desenvolver seu próprio navegador de internet, o Google optou por utilizar componentes do mecanismo de renderização WebKit da Apple e do Mozilla Firefox. Os especialistas também utilizaram outras ferramentas de código aberto para chegar à primeira versão do navegador que seria o mais utilizado no mundo todo em alguns anos.

Logo do chromium
Chromium é a opção de navegador de código aberto do Google (Foto: Reprodução/Internet)

Em seguida, quando tudo estava finalizado, o Google Chromium foi disponibilizado na internet para que as pessoas pudessem fazer as devidas alterações e aprimorar a ideia ainda mais. Até hoje é possível baixar o Google Chromium, já que a ideia ainda é um projeto com código-fonte aberto e muitas empresas aproveitaram esta oportunidade para criar suas próprias opções baseadas no navegador. São exemplos: Microsoft Edge, Brave, Vivaldi e outras alternativas.

A equipe do Google que disponibiliza o Chromium ressalta que apesar de parte do desenvolvimento ser feito pela empresa que é dona da marca Chrome, não se responsabiliza pelo que for feito com o código-fonte do navegador. Ou seja, apenas as ferramentas são disponibilizadas para que os especialistas trabalhem em novas versões do browser do Google.

Quais eram os concorrentes do Google Chrome?

Antes de ser lançado, dois eram os navegadores mais utilizados em todo o mundo: Internet Explorer e Mozilla Firefox. A opção da Microsoft ficou famosa justamente por já estar instalada no sistema operacional de boa parte dos computadores que estavam disponíveis no mercado. O Mozilla Firefox estava no mercado desde 2004, e apesar ser considerado uma opção secundária, começava a fazer sucesso e ganhar presença de mercado.

Logo de concorrentes do google chrome
Google Chrome tinha apenas Internet Explorer como rival (Foto: Reprodução/Internet)

O Safari, navegador da Apple, foi lançado em 2003 e também poderia ser considerado um concorrente do Google Chrome, mas o grande ponto aqui é que quando falamos sobre uso no Windows, não havia uma opção que realmente agradava os usuários de forma completa. A insatisfação ficou ainda maior com a implementação do Bing, que perdeu força com o crescimento do Google Chrome nos passar dos anos.

Levou apenas 4 anos desde o lançamento da primeira versão de testes para Windows XP para que a liderança de mercado pelo Google Chrome fosse alcançada. Neste meio tempo, o uso de outros navegadores passou a cair até que a liderança fosse alcançada, e até mesmo opções como o Firefox ficaram para trás. Confira este gráfico:

Dados de uso de navegadores de internet em 2012
Google Chrome assumiu liderança de mercado de navegadores em 2012 (Foto: Reprodução/Internet)

Sobre o uso dos brasileiros, não há como negar que amamos o Google Chrome. Uma pesquisa com dados de fevereiro de 2022 mostra que o navegador é utilizado por 78,62% da população. O Safari (6,82%) e Opera (3,33%) completam o pódio das três primeiras posições. Veja:

Dados de uso do google chrome em 2022
Google Chrome também é navegador mais utilizado pelos brasileiros (Foto: Reprodução/Internet)

De fato, a primeira ação de boa parte dos brasileiros quando compram um novo smartphone ou computador é fazer o download do navegador do Google. Já ouviu o comentário de que o Microsoft Edge é utilizado apenas para baixar o pacote de instalação do Google Chrome? Não duvide disso.

Chegada das extensões e mais novidades

A primeira grande atualização levou o nome de Chrome 2.0 e permitiu que toda a tela fosse utilizada para leitura de páginas, assim como o suporte para tecla de rolagem do mouse. Já no lançamento do Chrome 4.0, os usuários receberam as extensões (junho de 2009), sincronização de favoritos e suporte para páginas em HTML 5. O navegador de internet ganhou suporte para o Adobe Flash no Chrome 5.0. O leitor de PDF integrado chegou com a disponibilidade do Chrome 6.0.

Em 2010, com o lançamento do Chrome 8.0, as extensões finalmente ficaram disponíveis para todos os usuários. A mesma atualização do Google Chrome trouxe a Chrome Web Store, que hoje em dia é conhecida como uma grande loja que permite o download de temas e claro, extensões que adicionam mais recursos ao navegador.

A versão Chrome 10 trouxe o amado sincronizador de senhas e WebApps em segundo plano. A troca de logomarca aconteceu com o lançamento do Chrome 11.0.

Evolução de logomarca do google
Logomarca foi atualizada pela primeira vez em 2011 (Foto: Reprodução/Internet)

Veja outras novidades que chegaram com as novas versões:

  • Chrome 37: suporte para navegador com suporte para 64 bits e DirectWrite (renderização de texto de alta qualidade e fontes com melhor aparência);
  • Chrome 49: mudança de interface e reorganização do ícone de extensão (esta foi a última versão com suporte para Windows XP, Vista, Mac OS X 10.6, 10.7 e 10.8);
  • Chrome 53: designa ainda mais plano, bordas mais nítidas e tema escuro no modo de navegação anônima;
  • Chrome 69: última mudança significativa no design, que trouxe guias com bordas arredondadas e elementos que utilizamos até hoje.

O conhecimento de mercado do Google

Quando uma nova opção chega ao mercado, é normal que empresas que perderam o espaço também disponibilizem funcionalidades semelhantes como uma forma de manter sua base de usuários que ainda está ativa.

Em 1995, a Microsoft reinava no mercado por não ter concorrentes. Como o Mozilla Firefox chegaria ao mercado apenas em 2004, o Internet Explorer 6 (que foi lançado em 2001) estava presente em 80% de computadores com Windows entre 2002 e 2003. Os outros 15% correspondiam às versões mais antigas.

Captura de tela do internet explorer 6
Levaram cinco anos para que opção da Microsoft tivesse guias que permitia navegação em vários sites (Foto: Reprodução/Internet)

Quando optou por colocar um navegador da internet de desenvolvimento próprio no mercado, o Google já havia percebido (e inclusive trabalhava próximo ao Mozilla Firefox) todos os problemas que deixavam os usuários insatisfeitos, e aprimorou seu navegador antes mesmo do lançamento. O Internet Explorer ganhou suporte para mais de uma aba em 2006 e quando o Google Chrome foi lançado, esta funcionalidade já estava disponível.

Captura de tela do google chrome 1. 0
Navegador do Google já foi lançado com guias de navegação (Foto: Reprodução/Internet)

Ou seja, ao analisar todo o mercado e perceber o que mais causava insatisfação nos usuários, a Alphabet resolveu estes problemas com uma opção própria. O marketing agressivo e o fechamento de parcerias com diversas empresas também ajudou bastante, assim como a popularização do Android, o sistema operacional para smartphones do Google.

A versão beta do Chrome para smartphones foi lançada em 2012, juntamente com o Android 4.0. Desde a versão 4.1, esta é a opção padrão para todos os celulares com o sistema operacional mais utilizado em todo o mundo. De fato, entregar uma opção mais rápida, com mais funcionalidades e extremamente dinâmica era a fórmula para o sucesso.

Novidades do Chrome 100

A versão mais estável do Google Chrome 100 será liberada para todos os usuários no próximo dia 29 de março e conta com novidades interessantes. A primeira delas é a possibilidade de ver os resultados de pesquisa e abrir uma página da web, tudo na mesma seção. É como se a tela fosse dividida para que você tenha uma melhor navegação. Dessa forma:

Novidade da atualização chrome 100
Barra de navegação será inclusa em atualização Chrome 100 (Foto: Shutterstock – blackzheep)

Outras novidades também marcam a chegada de uma nova logomarca do navegador, que agora terá cores mais saturadas e sem sombras. A mudança é sutil, mas pode ser percebida nesta comparação:

Evolução de logomarca do google
Logomarca teve mudança mais aparente entre 2008 e 2011 (Foto: Reprodução/Internet)

Você gosta do Modo Lite, que permite que menos dados de internet sejam gastos para carregar uma página? Então saiba que a empresa está deixando isso de lado devido a muitos sites já possuírem uma versão mais otimizada que exige menos dados para que tudo seja carregado. Os planos de internet estão mais baratos e muitos aplicativos estão tomando o espaço da funcionalidade. Outras novidades incluem:

  • Exibição de uma mensagem que alerta o fechamento de várias guias ao mesmo tempo para evitar toques acidentais no “X”;
  • Fim da string do agente: esta era a tecnologia padrão que permitia que os sites se adaptassem de acordo com a CPU e demais detalhes do aparelho utilizado para acessar os sites;
  • Nova interface de downloads que informa o progresso ao lado da barra de navegação;
  • Retorno da função de desativar áudio de uma guia com um simples toque no ícone do alto-falante;
  • Suporte de exibição de várias telas em apps da web.

Você usa o Google Chrome ou outro navegador em seu dia a dia? Diga pra gente nos comentários!

Veja também

Conheça 7 dicas para deixar o navegador do Google mais rápido

Fontes: Google l Browser To Use l Tech Radar l Android Police l Chrome Status

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados