Aprenda como escolher carregador de celular com esse guia do showmetech

Como escolher carregador de celular (Android e iPhone)

Avatar of tiago rodrigues
Do padrão ao ultrarrápido e o compacto GaN (e até compatíveis com seu notebook), aprenda a como escolher um carregador de celular em 2022!

Saber como escolher carregador de celular atualmente é algo crucial, afinal, desde o ano passado, a questão dos carregadores não virem na caixa dos smartphones ganhou força e infelizmente veio para ficar. Com os smartphones cada vez mais avançados nos processadores, câmeras e principalmente em novas tecnologias de inteligência artificial, ter uma boa bateria é essencial. Embora ter uma bateria gigante nem sempre signifique um bom desempenho nessa área, já que ela precisa estar alinhada com a otimização do sistema e outros fatores.

Com boas tecnologias envolvendo a forma de carregamento, temos opções onde os smartphones são carregados em menos de 30 minutos até os 100%, mesmo que isso ainda seja uma minoria. Para ajudar a entender cada detalhe dos carregadores e como a carga da bateria funciona, fizemos essa matéria com todos os detalhes que você precisa no assunto.

Como funciona o carregamento dos smartphones?

De forma resumida podemos dizer que, cada smartphone tem uma bateria e cada uma delas, entrega energia de forma mais ou menos parecida entre elas. De forma científica, temos a princípio dois eletrodos — sendo um positivo e outro negativo — e um eletrólito (substâncias que geram íons positivos e negativos quando aquecidas, como sódio, potássio e outros).

Aprenda como escolher carregador de celular em 2022
Imagem representando os níveis de bateria. (Imagem: DepositPhotos)

Esse processo de geração de íons é o que faz com que nossos smartphones sejam carregados, afinal saem de uma entrada positiva (tomada, por exemplo), passam pelo carregador (onde acontece o aquecimento dos eletrólitos) e por fim chegam na entrada negativa (conector do seu smartphone).

No caso das recargas, o que ocorre é que as baterias de lítio, usadas nos smartphones, diferente de uma bateria convencional, permitem que o processo explicado acima ocorra diversas vezes. Quando a bateria é descarregada, esse processo químico faz com que eletricidade seja produzida e ao recarregá-la, o processo químico absorve energia.

E como funciona o carregamento rápido?

Talvez você tenha ficado igual o meme da Nazaré depois de toda essa explicação (pois eu fiquei ao pesquisar sobre o assunto), então para simplificar um pouco as coisas, antes de falar sobre a carga rápida, vamos explicar como funciona o carregamento na conversa do dia a dia.

Quando pegamos um adaptador de tomada, os termos utilizados nele são volts, amperes e Watts. Os Volts medem a voltagem, os amperes a corrente de energia e os Watts são uma medida de energia elétrica. Para saber a potência de um carregador, tudo o que você precisa fazer é multiplicar o valor em volts pelo de amperes.

Confira os dados de um carregador Android de 15W abaixo:

Carregadores xiaomi utilizam da tecnologia quick charger para oferecer mais velocidade
Em “output” estão os dados indicando que o carregador atinge até 18W, de acordo com o smartphone e momento da carga (Imagem: Tiago Rodrigues/ Showmetech)

Quanto maior o resultado em Watts, mais potente e rápido será a carga. Na foto acima você pode ver um exemplo de um carregador de 18W com potência variável. Nesse caso ele tem as possíveis saídas: 5V e 3A=15W, 9V e 2A=18W ou 12V e 1.5A=18W. A potência máxima do carregador é de 18W, mas essas diferenças de Volts e Amperes faz com que o smartphone mantenha a segurança e não superaqueça ou exploda.

Atualmente temos alguns carregadores que chegam a velocidades de mais de 100W, permitindo um carregamento completo em menos de 30 minutos, mas ainda são uma novidade. Nessa questão, o mais importante é entender essa troca de ideias entre os Volts, Amperes e Watts para gerarem energia suficiente para uma carga rápida.

Tipos de carregadores

Agora que você já entendeu como funciona o carregamento, nada melhor do que conhecer os carregadores. Independente do smartphone que você tenha hoje, o padrão é USB (exceto pelos conectores Lightning que a Apple insiste em usar nos iPhones e outros aparelhos).

A tecnologia dos USBs sofreu grandes mudanças ao longo dos anos e graças a isso hoje podemos utilizar um único cabo — USB-C — para conectar a grande maioria dos dispositivos. Essa evolução também permite que você carregue um smartphone com velocidade mais lenta ou então numa velocidade super mega rápida. Confira:

Carregamento convencional, USBs e Quick Charge

Na hora de escolher um carregador, o mais importante é verificar se o mesmo é compatível com a tecnologia Power Delivery, especificação da USB-IF (USB Implementers Forum, uma organização que define os padrões relacionados ao USB) ou então o Quick Charge, da Qualcomm.

Conheça os melhores carregadores para o seu smartphone
Logotipo do Quick Charge 5, da Qualcomm (Imagem: Qualcomm)
Versão do USBVoltagem (Volts)Corrente (Ampere)Força máxima (em Watts)
USB 1.05V0,5A2,5W
USB 2.05V0,5A2,5W
USB 3.05V0,5A/0,9A4,5W
USB 3.1/3.2 (USB-C + USB – PD)5-48V0.5A/0.9A/1.5A/3A/5A240W
USB 4 (USB-C + USB-PD)5-48V0.5A/0.9A/1.5A/3A/5A240W
Lista com todos os padrões de USB existentes, sendo as duas últimas as mais populares atualmente

A grande diferença é que com os carregadores USB-C PD, você terá mais compatibilidade para com outros dispositivos como notebooks. Em contrapartida, o Quick Charge leva vantagem por ser compatível com todos os padrões de USB e não só o USB-C, tendo um sistema de retrocompatilidade no mesmo. Confira os detalhes dos carregadores recomendados para as principais marcas abaixo:

Lightning

O iphone é o único a utilizar os conectores lightning
Conector Lightning utilizado nos iPhones (Imagem: DepositPhotos)

A Apple é a única da lista que insiste em não ser 100% USB-C, mas atualmente envia um cabo Lightning para USB-C. Agora que a moda de não enviar mais carregadores na caixa ficou ainda mais forte (falarei disso depois), você terá de desembolsar uma grana para ter um carregador de iPhone que tenha o padrão Lightning para USB-C. As recomendações para os iPhones atuais são as seguintes:

Tecnologia do USBVoltagemCorrenteForça Máxima
USB-PD14,5V2A96W
  • Carregadores Apple no padrão USB-C de 18W, 20W, 29W, 30W, 61W, 87W, ou 96W;
  • Um carregador de terceiros no padrão USB-C com suporte ao USB-C PD.

Pelo fato dos cabos Apple agora serem todos Lightning – USB-C, se você tiver um carregador de iPhone mais antigo, ele vai funcionar, mas não vai entregar a velocidade necessária para uma carga rápida.

Qualcomm Quick Charge

O famoso Quick Charge produzido pela Qualcomm é um dos principais padrões de carregamento na indústria de smartphones, principalmente quando falamos de um carregador Android. Aparelhos com processadores Snapdragon são todos compatíveis com a tecnologia, mas a parte legal é que ela não é exclusiva para eles. Qualquer fabricante pode licenciar o padrão de controle de energia do Quick Charge.

Versão do Quick ChargeVoltagem (Volts)Corrente (Ampere)Força máxima (em Watts)
Quick Charge 1.05V2A10W
Quick Charge 2.05V/9V/12V1,67A/2A18W
Quick Charge 3.03,6V a 20V2,5A/4,6A18W
Quick Charge 4.0+5V/9V (USB-PD). 3,6 a 20V3A (USB-PD), 2,5A/4,6A27W (USB-PD)
Quick Charge 5.0 5V/9V (USB-PD). 3,3 a 20V 3A/5A/>5A100W+

A versão mais popular atualmente é o Quick Charge 4.0+, que consegue entregar até 27W de potência e ainda é compatível com o USB-PD. Já o Quick Charge 5.0 tem potencial para carregar 50% em apenas 5 minutos e uma carga completa em 15, o que é algo muito surpreendente. O padrão conta ainda com um sistema de segurança inteligente que evita que a corrente (amperes) fique mais alta do que o necessário, o que poderia gerar curtos e outros acidentes.

Samsung Super Fast Charging e Adaptive Charging

Samsung fast charging é adaptativo e também bem rápido
Exemplo de um modelo bem potente dos carregadores Samsung (Imagem: Samsung)

A tecnologia Fast Charging é exclusiva da Samsung e está no mercado há alguns anos. O Adaptive Fast Charging era o mais comum até a chegada do Galaxy S10, que já conta com o Super Fast Charging 1.0. Já no Galaxy Note 10 Plus e modelos posteriores, passamos a ter o Super Fast Charging 2.0, permitindo até 45W de velocidade de carregamento.

Voltagem (Volts)Corrente (Ampere)Força máxima (em Watts)
Samsung Adaptive Fast Charging5V/9V2A18W
Samsung Super Fast Charging 1.011V2,25A25W
Samsung Super Fast Charging 2.010V4,5A45W

A primeira versão do Fast Charging era um pouco lenta, levando cerca de duas horas para uma carga completa dos principais smartphones da marca na época (Galaxy S8 e S9, por exemplo), mas nas versões mais recentes já temos resultados bem mais interessantes, conseguindo carregar um Note 10+ em cerca de 1 hora.

Um detalhe é que os smartphones e tablets (Samsung), embora sejam certificados com a tecnologia Fast Charging, não são exclusivos dela, então se tiver outros carregadores com tecnologia Quick Charge ou USB-PD, eles irão funcionar com excelência.

Motorola TurboPower

Exemplo de carregador turbopower
Embora use a tecnologia Quick Charge, os carregadores TurboPower têm sua própria fama (Imagem: Motorola)

Os carregadores TurboPower são os que acompanham toda a linha de smartphone Motorola há uns bons anos. Apesar do nome, eles são certificados com a tecnologia Quick Charge 3.0 e garantem um bom resultado na maioria dos casos, podendo chegar a até 28,5W.

Voltagem (Volts)Corrente (Ampere)Força máxima (em Watts)
TurboPower 159V/12V1.2A/1.67A15W
TurboPower 255V/9V/12V2.15A/2.85A25W
TurboPower 305V5.7A28,5W

O tempo de carregamento com um carregador Android TurboPower varia com o dispositivo, mas a Motorola garante cerca de 15 horas de bateria com 15 minutos de carga.

Carregamento por indução

Os carregadores de parede estão cada vez mais poderosos e eficientes, mas estamos na época onde tirar o excesso de fios é a melhor opção. É claro que o carregamento dos smartphones não ficaria de fora desse novo modo de trabalhar com a tecnologia.

O carregamento por indução é uma alternativa muito interessante e que deve ganhar força nos próximos anos
Mulher carregando smartphone através de um carregador sem fio (Imagem: DepositPhotos)

O carregamento por indução (ou sem fio) só é possível graças ao padrão de interface aberto Qi (pronunciado TCHI), criado em 2009 pela Wireless Power Consortium. A ideia de transmitir eletricidade pelo ar já existe desde o século XIX com Nikola Tesla. A tecnologia ficou parada por mais de 100 anos e hoje temos ela se tornando cada vez mais popular em tudo.

Como funciona?

O funcionamento da carga sem fio se dá por bobinas de cobre, que conseguem gerar energia por meio de um campo eletromagnético. Gerados em uma base de carregamento (ou “pads”), quando o smartphone entra em contato com essa base, uma corrente elétrica é gerada, onde é enviado energia para a bateria do mesmo.

Esses “pads” podem ter diferentes designs e seguem o padrão de velocidade de 15W atualmente, o suficiente para carregar a maioria dos smartphones sem problema, mas não tão rápido quanto um carregador convencional. Aqui você faz uma troca, deixando toda a potência que um carregador de celular convencional oferece, mas se livra dos fios.

Tipos de carregadores por indução

Assim como nos carregadores convencionais, na versão sem fios, temos uma gama variada de opções e modelos. Um detalhe importante é que sempre que for comprar um “pad” com carregamento Qi, confira sempre se o produto tem o selo de certificação Qi, pois esses foram testados para evitar acidentes.

Os mais convencionais são as bases em formato de disco, como os da Samsung e Xiaomi, mas também temos hoje adaptações interessantes como o MagSafe da Apple, um ímã que gruda na traseira do aparelho, mas que é bem caro.

Além disso, a maioria dos smartphones atuais lançados com a tecnologia de carregamento por indução, contam também com o carregamento reverso, isto é, servem também como uma base para carregamento por indução.

Power Banks

Temos ainda os Power Banks, as baterias portáteis que contam com várias entradas e saídas, permitindo que você carregue o seu smartphone em qualquer lugar, desde que ela tenha carga. O mercado de Power Banks envolve baterias que vão desde 5.000 mAh até 20.000 mAh, garantindo a sobrevivência do seu smartphone e de mais pessoas, se necessário.

Powerbank é uma opção interessante para manter seu smartphone sempre atualizado
Os PowerBanks podem ser muito úteis para longas viagens ou se o smartphone tiver uma bateria não muito boa (Imagem: DepositPhotos)

Ainda, quanto mais robusta, mais conexões e possibilidades, como, por exemplo, entradas Lightning para iPhones e até mesmo suporte ao carregamento por indução. Assim como qualquer carregador, é importante que você compre um modelo já conhecido no mercado para evitar acidentes ou então que a mesma não entregue o que prometeu.

Preciso usar sempre um carregador oficial?

Saber como escolher um carregador de celular é importante não só para evitar acidentes, mas também para ter o melhor proveito da velocidade de carregamento em cada smartphone. Em 2022, tempo onde a moda de não mandar o carregador de celular na caixa se tornou um padrão nos principais smartphones, a resposta para essa pergunta é não, você não precisa sempre utilizar o carregador oficial do seu aparelho.

Apesar de não ser necessário utilizar o carregador oficial da própria marca do seu smartphone, isso não significa que você deva utilizar qualquer coisa que você vê por aí. Utilize produtos oficiais de outras marcas ou então de terceirizadas que façam um bom trabalho, como é o caso da marca brasileira Gorilla Shield.

E já que a questão de não ter acessórios nas caixas dos smartphones foi levantada, penso que essa decisão é um tanto quanto equivocada. Penso que poderia ter sido algo mais transparente. Isso infelizmente virou o novo padrão, mas a boa notícia é que temos agora um padrão nos carregadores, então com apenas um, você pode carregar diversos smartphones, mesmo que você troque e a empresa não mande um novo para você.

Carregador GaN

O Nitreto de Gálio (ou GaN) é um elemento químico semicondutor que ficou mais popular após começar a ser utilizado na criação de LEDs nos anos 90. O material deve substituir o silício em diversas áreas em breve, uma delas, os carregadores.

De acordo com a GaN Systems, fabricante especializada em nitreto de gálio, os materiais semicondutores contam com o que é chamado bandgap (banda proibida, em tradução livre), ou seja, a distância energética onde nenhum elétron pode existir. De forma resumida, esse bandgap indica quão bem um material sólido pode gerar eletricidade. É nesse ponto que o GaN se sobressai ao silício, fazendo do carregador GaN mais potente, eficiente e menor.

Atualmente já temos alguns modelos do carregador GaN no mercado, mas ainda são bem caros por ainda não terem se tornado padrão na indústria. O carregador GaN, além de todo o poder e estabilidade, promete ser muito interessante por ser compatível não só com smartphones e tablets, mas também com notebooks. No Brasil, já temos alguns modelos com até 65W de potência por cerca de R$ 200.

Recomendações de modelos

Mesmo com a chegada do carregador GaN, não é todo mundo que vai ter como investir logo de cara em um acessório com esse valor, por isso vou dividir as recomendações por modelos das marcas.

Apple

Atualmente as opções disponibilizadas pela Apple são essas duas, mas tem uma grande porém. Apesar de o MagSafe ser muito interessante, ele é bem salgado e pasmem, não vem com o adaptador de energia, ou seja, teria de comprar os dois ou então já ter um em casa.

Magsafe é a solução apple para os carregadores por indução
O MagSafe é bem intuitivo de usar, mas custa uma fortuna (Imagem: Apple)

A minha recomendação nesse caso seria partir direto para um carregador GaN mesmo, pelo menos você estaria pagando um preço mais alto em um produto que é mais potente e vai garantir bons anos de uso não só para o iPhone, mas também outros produtos.

  • Carregador para iPhone e iPad de 20W Apple – R$ 179,14 no Magazine Luiza;
  • MagSafe, o carregador de iPhone que gruda na traseira do seu aparelho – R$ 436 à vista no Magazine Luiza.

Samsung

Na Samsung temos opções mais diversificadas e com preços um pouco mais convidativos, incluindo Power Banks e um pad para carregamento por indução. O Power Bank, por outro lado, apesar de não estar no melhor preço atualmente, por ter 10000mAh e aceitar carregamento por indução, pode ser uma ótima pedida para as horas de “desespero” da bateria.

Com o powerbank samsung, você terá sempre uma bateria reserva
Tenha sempre uma carga reserva com o PowerBank da Samsung que ainda carrega por indução (Imagem: Samsung)

O carregador Super Fast Charging da Samsung vai suprir a necessidade para todas as situações com os smartphones Samsung atuais e está com um preço bom. Já o pad para carregamento por indução, apesar de legal, só vai funcionar de forma interessante se tiver uma boa fonte de alimentação (um carregador de 20W, por exemplo).

  • Carregador Android Super Fast Charging de 25W Samsung com cabo USB-C – R$ 119,90 na Americanas;
  • Carregador Android sem fio fast charging Samsung – R$159,90 na Amazon;
  • Power Bank 10000mAh Samsung com suporte a carregamento por indução – R$ 239 no Magazine Luiza.

Motorola

Turbopower é a versão da motorola dos carregadores rápidos
Tenha um carregamento com tecnologia Quick Charge 3.0 para o seu Motorola ou qualquer smartphone Android (Imagem: Motorola)

A Motorola segue sendo uma das únicas empresas grandes que ainda enviam o carregador na caixa do aparelho. De qualquer forma, caso haja necessidade, ela dá opções de compra avulsa dos mais variados modelos de carregador.

  • Carregador TurboPower 18W na Amazon por R$ 159,99.
  • Carregador TurboPower 30W no Magazine Luiza por R$199,50

Carregador GaN e opções para notebook

Por último, e talvez o mais importante, o carregador GaN pode ser a melhor opção dentre todos os carregadores hoje. Mesmo com seu preço um pouco salgado, mediante ao que ele entrega perto dos convencionais de silício, vale a pena o investimento. Confira alguns dos modelos mais interessantes no momento:

Os carregadores gan são a próxima evolução dos carregadores, fornecendo maior desempenho e tamanho reduzido
Além de menores, os carregadores GaN conseguem ser mais potentes e resistentes (Imagem: Baseus)
  • Carregador GaN de 65W da Baseus com 3 entradas – R$ 243,32 na Amazon;
  • Carregador GaN com carregamento rápido de 20 Watts, compatível com iPhone e Android – R$ 119 na Amazon
  • Carregador Dell USB-C 65W compatível com notebooks – R$183

E assim encerramos nossas recomendações de carregadores para smartphone. Tivemos opções com carregamento rápido, carregamento por indução e até mesmo do mais recente carregador GaN.

Veja também:

Espero que essa matéria possa te ajudar a escolher o carregador certo para o seu smartphone e se acha que faltou alguma recomendação na matéria, comente aí embaixo e não esqueça de acessar nossas outras matérias, como essa das principais tendências dos smart glasses em 2022.

Fonte: DigitalTrends, ComputerWorld, HowToGeek

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
6
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados