Com RTX, Minecraft alcança níveis espetaculares de beleza com luzes realistas

Minecraft com rtx
Tecnologia da Nvidia promete levar o jogo de bloquinhos a outro nível em Minecraft com RTX

A NVIDIA anunciou nesta terça-feira (14) o lançamento do beta para Minecraft com RTX, uma nova versão do clássico Minecraft que utiliza o poder da tecnologia Ray Tracing para trazer gráficos de altíssima definição ao jogo de bloquinhos.

O que é Minecraft com RTX

Ao contrário do que muitos possam imaginar, o beta anunciado pela NVIDIA não é um novo shader ou um mod para o jogo original, mas uma versão totalmente reformulada do game e que utiliza a tecnologia de Ray Tracing em tempo real para transformar os cenários de Minecraft em uma qualidade gráfica que até então só existia na imaginação dos fãs.

Adotado pelas principais plataformas de desenvolvimento de jogos (como a Unreal Engine, a Unity e a Frostbite) a tecnologia Ray Tracing permite que os desenvolvedores criem efeitos de luz, reflexo e sombras de uma maneira nunca antes vista nos videogames, permitindo o desenvolvimento de ambientes virtuais que sigam as mesmas regras de dispersão e de propagação da luz que temos no mundo real, o que permite a criação de paisagens e cenários extremamente realistas.

Minecraft é um dos 30 jogos que já confirmaram que irão usar a tecnologia da NVIDIA para aumentar a imersão de seus jogadores, e se junta a grandes sucessos do ano passado que mudaram toda a noção de qualidade gráfica de um videogame (como Control e Call of Duty: Modern Warfare) e a alguns dos lançamentos mais aguardados deste ano (como Cyberpunk 2077 e Watch Dogs Legion).

Uma das grandes ferramentas do sistema Ray Tracing é o que a NVIDIA chama de Path Tracing, uma tecnologia que torna possível desenvolver detalhes que até então eram impensáveis em um jogo de videogame, como levar em consideração os diferentes graus de iluminação das diferentes fontes de luz do cenário, tanto de fontes de luz direta quanto a de fontes de luz indiretas (também chamadas pelos desenvolvedores como global illumination, ou iluminação global em tradução livre).

Ela também permite tratar de forma realista as formas como essas luzes interagem com os objetos do cenário, seja na projeção de sombras de diferentes intensidades, na diferenciação de reflexos causados por superfícies metálicas ou por espelhos d’água, ou ainda pela forma como essa luz interage com objetos transparentes, fazendo com que o modo como a luz atua sobre uma janela suja seja diferente de como ela atravessa uma taça de cristal sem qualquer grão de poeira.

minecraft com rtx
Com o RTX desligado, é possível ver como há uma grande falta de detalhes na imagem, principalmente no questão da iluminação (Imagem: NVIDIA)
minecraft com rtx
Ao ligar o RTX, fica nítido como a mecânica de luzes ajuda a deixar o cenário muito mais nítido (Imagem: NVIDIA)

Além de tudo isso, o Path Tracing também permite uma melhoria exponencial da qualidade de objetos do cenário que emitem luz própria (como as pedras luminosas e as superfícies de lava em Minecraft), e garantir uma maior qualidade em cenários de neblina, permitindo aos desenvolvedores um controle mais fino da densidade da neblina e de como os diferentes raios de luz interagem com ela em cada tipo de cenário.

minecraft com rtx
Sem a tecnlogia RTX, a lava são apenas uns blocos vermelhos sem qualquer destaque (Imagem: NVIDIA)
Minecraft com RTX
O mesmo cenário se torna muito mais ameaçador com a tecnologia RTX, pois é possível notar as diferenças de luminosidade própria emitidas pela lava e pelas luzes do castelo vistas através das janelas (Imagem: NVIDIA)

Tudo isto pode ser ainda melhorado com o uso da DLSS 2.0, a segunda versão da IA gráfica da NVIDIA que é utilizada em todas as placas da empresa que possuem a tecnologia RTX. Uma das grandes vantagens dessa segunda versão da tecnologia é o fato de, ao contrário da anterior, ela não utilizar elementos específicos de cada jogo, o que permite que a mesma IA seja facilmente utilizada em qualquer aplicação – e, por sua vez, deverá aumentar o número de jogos que utilizam esta tecnologia.

A grande vantagem do DLSS 2.0 é que ela consegue pegar parte de um pixel e escaloná-lo em até 4x, permitindo assim a obtenção de imagens com qualidade 4K ao mesmo tempo que se exige menos da placa de vídeo, aumentando em até 1,7x a velocidade de processamento sem perder nada na qualidade da imagem.

Conteúdo para todos

minecraft com rtx
Os seis mapas que estarão disponíveis no beta de Minecraft com RTX (Imagem: NVIDIA)

A versão beta do Minecraft com RTX, que deverá ficar disponível a partir do dia 16 de abril (quinta-feira), já virá de cara com seis mapas básicos que os jogadores poderão explorar, todos eles desenvolvidos por conhecidas celebridades do mundo do jogo.

Of Temples and Totens

Minecraft com RTX
Mapa Of Temples and Totens (Imagem: Nvidia)

Criado pelo grupo de artistas Razzleberries, este mapa terá uma temática baseada na exploração da selva e de ruínas perdidas, com diversos puzzles (quebra-cabeças em português) que deverão ser solucionados pelos jogadores.

Crystal Palace

Minecraft com RTX
Mapa Crystal Palace (Imagem: Nvidia)

Voltado para fãs de O Senhor dos Anéis e outras aventuras de fantasia medieval, este mapa criado pela YouTuber GeminiTay colocará o jogador em um castelo medieval, onde ele deverá sobreviver aos monstros que habitam o local enquanto tenta encontrar o tesouro escondido nele.

Imagination Island

minecraft com rtx
Mapa Imagination Island(Imagem: NVIDIA)

Criado pelo grupo Blockworks, o mapa é um verdadeiro parque de diversões, oferecendo diversos tipos de atividades para que os jogadores se divirtam enquanto exploram tudo o que ele tem a oferecer.

Aquatic Adventure

Minecraft com RTX
Mapa Aquatic Adventures (Imagem: Nvidia)

Criado por Dr_Bond, este reino aquático é o cenário ideal para quem tem bastante interesse pelo reino de Atlântida ou apenas é muito fã de A Pequena Sereia.

Color, Light & Shadow

Minecraft com RTX
Mapa Color, Lights & Shadows (Imagem: NVIDIA)

Criado pela YouTuber PearlescentMoon, o mapa funciona como uma espécie de “tutorial” da tecnologia Ray Tracing, com cenários feitos para mostrar o quanto ela pode fazer a diferença na utilização de efeitos de luzes e sombras – como, por exemplo, uma sala com espelhos de diferentes materiais onde é possível ver o mesmo reflexo sendo mostrado sendo mostrado de forma diferente em diferentes materiais.

Neon District

Minecraft com RTX
Mapa Neon District (Imagem: Nvidia)

Criado pelo YouTuber ElysiumFire, este mapa com estilo cyberpunk apresenta cenários iluminados por luzes neon para mostrar como o Ray Tracing pode ajudar na criação de objetos que possuem luz própria e não dependem de uma fonte de luz externa (como os raios solares), e como essa luz interage com os diferentes elementos do cenário

DIY

E, para aqueles que preferirem criar os seus próprio mapas, a versão beta de Minecraft com RTX já virá com um editor incluso, permitindo que os usuários criem os seus próprios mundos com a nova tecnologia.

E é justamente nesta criação de mapas que os jogadores poderão notar melhor uma das principais mudanças efetuadas nesta nova versão do game: a nova física de materiais do jogo.

Até então, todos os blocos de Minecraft eram definidos por apenas dois valores: cor e opacidade (que definia o quão sólido ou transparente é o material criado). Já no Minecraft com RTX, são utilizados seis valores na criação, adicionando aos dois já existentes metalidade/normalidade (que definem se o bloco terá características metálicas ou não), emissividade (que define se ele irá emitir luminosidade própria) e rugosidade (que definirá se a superfície é lisa ou rugosa).

Esses seis valores – uma exclusividade do Minecraft com RTX – permitirão que os usuários possam criar seus próprios mapas de forma a eles terem a mesma qualidade gráfica daqueles que já estão disponíveis no beta, e ajudará a enorme comunidade de criadores para Minecraft a levarem suas criações para outro nível.

Minecraft com RTX
Minecraft com RTX possibilitará a criação de materiais com uma maior variedade de texturas e luminosidade (Imagem: NVIDIA)

Além disso, para facilitar essa criação também já estarão disponíveis uma série de packs de texturas especiais criados pelo grupo Razzleberries, além de diversos materiais já prontos para ser utilizados em suas construções.

Mas, se você não encontrar o que procura, o jogo também já virá com um guia ensinando a como construir seus próprios materiais personalizados utilizando o Adobe Substance Painter, além de um guia ensinando a como converter suas criações do Minecraft Java para o Bedrock, que é a única plataforma que rodará o beta da versão RTX.

Lançamento próximo

O Minecraft com RTX estará disponível para download a partir desta quinta-feira, dia 16 de abril, e por enquanto será exclusivo com a versão do game para PC que roda nas plataformas Windows 10 – ou seja, a versão Bedrock.

O jogo será compatível com todas as placas de vídeo da NVIDIA que possuem suporte à tecnologia RTX (GeForce RTX 2080 Ti, GeForce RTX 2080 Super, GeForce RTX 2080, GeForce RTX 2070 Super, GeForce RTX 2070, GeForce RTX 2060 Super, GeForce RTX 2060 e todos os modelos da linha de notebooks gamer GeForce RTX), e poderá ser adquirido gratuitamente dentro do próprio Marketplace de Minecraft.

Caso você ainda não conheça o jogo, você pode fazer um teste gratuito de Minecraft para o Windows 10 antes de efetuar a compra do jogo.

Você já descobriu a performance das placas de vídeo com RTX? Confira algumas que selecionamos pra você:

Fonte: Nvidia

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter