Asteroide com até 4 km de diâmetro passará próximo à Terra em abril, alerta NASA

asteróide próximo à terra
Com tamanho equivalente ao dobro do Pico da Neblina, o asteroide 1998 IR2 deve passar a 6 milhões de km daqui – e, de acordo com a NASA, isso é próximo.

Uma rocha espacial chegará “perto” da Terra em 29 de abril. Felizmente, é claro que ele não acertará o nosso planeta. A NASA, agência espacial americana, informou que o asteroide chamado 52768 (1998 IR2) pode ter entre 1.8 e 4.1 km de diâmetro, ou seja, chegar a ser o dobro da altura do Pico da Neblina, o maior do Brasil.

Em outra perspectiva, ele é metade do monte Evereste, ou quase exatamente 5x o tamanho do Burj Khalifa, arranha-céu de Dubai, a atual construção mais alta já feita por um humano. O nome “1998” também indica o ano da primeira vez que o dito cujo foi avistado. Dessa vez, ele passará a uma velocidade de 31 milhões de km/h.

Fato é que a noção de “proximidade” ditada pela agência espacial entre nós e o asteroide também pode parecer surreal a qualquer terráqueo: ele estará a 6,3 milhões de quilômetros do ponto mais próximo da Terra. Isso é mais de 16 vezes a distância entre nós e a Lua.

O asteroide e outros objetos próximos

Sistema solar, recriação de órbitas em 2 dimensões, coloridas. Asteroide 1998 OR2.
Órbita do 1998 OR2 em comparação ao Sistema Solar (Reprodução/NASA)

Mesmo com a distância, ele foi classificado como um near Earth object (NEO), ou um “objeto próximo à Terra”, em tradução livre. Para a NASA, qualquer objeto a 193 milhões de km daqui é considerado próximo. Se você entender de inglês e estiver curioso sobre o tema, vale a pena conferir a página da própria NASA dedicada a objetos próximos.

No site, há uma área dedicada aos objetos mais próximos a chegar por aqui. Um deles, o mais próximo (mas não do tamanho do 1998 IR2) é o 2020 DP4, que passará a 1,3 milhão de km daqui neste domingo. Outro mais longe (a 6,1 milhões de km) e menor, passará nesta quinta-feira.

Para a nossa sorte, nenhum desses objetos espaciais, por “maiores e rochosos” que sejam, terão sua órbita alinhada à Terra por um bom tempo. O 1998 IR2, por exemplo, já tem sua rota reconhecida pela NASA nos próximos 200 anos. Ele voltará mais perto em 2079, quatro vezes a distância entre nós e a Lua (LD, ou “Lunar Distance”, uma medida frequentemente utilizada pela agência espacial para esse tipo de classificação).

Site da NASA sobre estudo de objetos próximos à terra,CNEOS
Objetos que passarão “perto” daqui nos próximos dias (Reprodução/CNEOS)

Em contraste a isso, existe uma média de pelo menos 30 NEOs toda a semana. A CNEOS (Center for Near Earth Object Studies), o centro responsável por estudar os objetos próximos, coloca que serão pelo menos 25 até o começo de maio – somente dos que estão a menos de 20 LD.

Se você estiver acordado às 6:56 da manhã no dia 29 de abril, pode pode ver a passagem do 1998 IR2 ao vivo, via VirtualTelescope. Lembrando que, na semana passada, a NASA também lançou um vídeo em 4K da Lua, que vale a pena ser conferido.

FONTES: New York Post, Tech Times.

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter