Netflix: 5 filmes e séries de comédia para curtir o final de semana

Netflix: 5 filmes e séries de comédia para curtir o final de semana 4
O extenso do catálogo do Netflix não te deixa na mão quando o objetivo é garantir boas risadas. Confira nossa seleção de séries e filmes de comédia

É de lei: não há nada mais prazeroso que aproveitar o final de série com alguma série ou filme favorito na Netflix. A plataforma de streaming possui um extenso catálogo e sempre há um jeito de encontrar aquela novidade bacana que garante uma boa maratona com a galera ou família. Por que não juntar o clima de descontração e dar umas boas risadas?

A comédia é, ao lado do drama, um dos gêneros mais antigos da sociedade ocidental e sua origem tem como berço a Grécia de Socrátes e Sofócles, passeia pela tragédia elizabethana de Shakespeare, permeia os escritos do teatro do absurdo de Harold Pinter e desembarca no Brasil, colorindo passagens de Machado de Assis e tornando-se uma força potente no cinema nacional.

Friends é um série de comédia que está disponível na Netflix
Sucesso absoluto dos anos 90, Friends é uma das séries mais bem-sucedidas de todos os tempos e que vale a pena uma maratona

Do humor escrachado para o ácido, até mesmo animações e besteirol, há um pouco de tudo para todos os tipos, gostos, tamanhos e idades. Não há desculpa que consiga driblar a oportunidade perfeita em curtir um ambiente descontraído com quem a gente gosta. O combo Netflix + turma + comédia tem cara e jeito de programa imperdível e selecionamos alguns títulos que acreditamos que podem tornar a experiência que já era legal, ótima.

5 séries hilárias disponíveis na Netflix

Arrested Development

Arrested Development é o exemplo perfeito que segundas chances são tanto bem-vindas quanto necessárias. Isso porque a aclamada sitcom vencedora de seis Emmys encontrou na plataforma de streaming a oportunidade de uma reinvenção, reintrodução e recepção que foram combustível suficiente para tornar um velho conhecido em uma novidade bombada.

Como toda boa sitcom, a história de Arrested Development é muito simples: um pai viúvo chamado Michael Bluth (Jason Bateman), cujo George Bluth (Jeffrey Tambor) foi preso por forjar a contabilidade das empresas Bluth, acaba tendo que cuidar de sua ex-rica família.

Pensando bem… a história muda quando se conhece os membros dessa família. Além de Michael, ela é formada por sua mãe, a socialite Lucille (Jessica Walter); seus irmãos Buster (Tony Hale) e Gob (Will Arnett), um cartógrafo e um fracassado mágico, respectivamente; sua irmã obcecada por moda Lindsay (Portia de Rossi) e seu marido Tobias (David Cross), que perdeu a licença de médico. E ainda tem George-Michael (Michael Cera), o filho adolescente de Michael, que tem uma estranha paixão por sua prima Maeby (Alia Shawkat).

Apenas com esse enredo, é fácil arriscar e afirmar: sem sombra de dúvidas Arrested Development pode ser descrita como a comédia com uma das famílias mais disfuncionais e charmosas de todos os tempos.

Arrested Development tem 5 temporadas e está disponível na Netflix.

Unbreakable Kimmy Schmidt

Se há algo de mágico em Unbreakable Kimmy Schmidt, com certeza é a positividade transcendental que pula das páginas escritas por ninguém menos que Tina Fey. Em uma fábula bem-humorada sobre trauma e crescimento, acompanhamos os encalços de Kimmy Schimidt, a personagem título que, como o nome já sugere, não dá o braço a torcer e está disposta em sofrer duras provas e conquistar o direito de ser feliz e autêntica.

Kimmy, resgatada de um culto apocalíptico, acaba se mudando para Nova York, em uma tentativa de se livrar de uma alcunha que poderia determinar quem ela seria para todo o resto de sua vida: mulher-toupeira. Mas aqui não há espaço para reflexão das tragédias, e sim uma verdadeira celebração das vitórias e é na Big Apple, lugar em que sobreviver um dia de cada vez é uma aventura, é o cenário perfeito onde sua energia e pensamentos positivos colidem com um mundo que ela achava que nem existia mais.

Com uma boa dose de personagens secudários charmosos e carismáticos e participações inesquecíveis como da própria Tina Fey, John Hamm e Daniel Radcliffe, Kimmy Schmidt é aquela série que por si só deve ser reconhecida como um esfoço genuíno da Netflix em entregar uma série de comédia que agrada a todos os tipos de públicos.

Unbreakable Kimmy Schimdt é uma série original Netflix e está disponível na plataforma em 4 temporadas.

BoJack Horseman

Se por um lado Kimmy Schmidt aposta na positividade e em um humor mais bem-humorado (sem claro, abrir mão da crítica, que é um dos deveres máximos da comédia) em BoJack Horseman a Netflix literalmente veste o manto e entrega uma verdadeira crítica à idealização, à crise de identidade e ao culto de celebridades.

A série é ambientada em um mundo onde os seres humanos e animais antropomórficos vivem lado a lado, enfocando especificamente a vida decadente da estrela do seriado dos anos 90, BoJack Horseman, enquanto ele planeja realizar um triunfal retorno à relevância de celebridade com uma biografia, que conta tudo que ele dita para sua ghostwriter, Diane Nguyen.

BoJack também tem de lidar com as demandas da Princesa Carolyn, sua agente; Todd, seu colega e o Sr. Peanutbutter, um cão de uma sitcom dos anos 90 com uma premissa semelhante ao Horsin’ Around (um curta-metragem estrelado pelos Três Patetas).

BoJack Horseman é uma série original Netflix e está disponível na plataforma em 4 temporadas.

Orange is the New Black

Orange is The New Black foi e é, ao lado de House of Cards, um dos principais carros-chefes do Netflix. Se por um lado House of Cards foi a grande aposta da plataforma no gênero drama, Orange, do outro lado da moeda, era a menina dos olhos da Netflix no gênero comédia. E a consagração veio e garantiu ao serviço de streaming mais de 46 prêmios e 155 indicações em seis temporadas.

A série, por sua vez, se desenvolve ao redor da história de Piper Chapman, que mora em Nova York e, é condenada a cumprir 15 meses numa prisão feminina federal por ter participado do transporte de uma mala de dinheiro proveniente do tráfico de drogas quando mais jovem a pedido da sua ex-namorada, Alex Vause, que é uma peça importante num cartel internacional de drogas.

O delito ocorreu há dez anos antes do início da série e, no decorrer desse período, Piper seguiu sua vida tranquila entre a classe média-alta de Nova York. Já no alto dos seus trinta e poucos anos, desfruta de uma felicidade sem tamanho ao lado do seu noivo Larry Bloom, deixando seu passado sombrio de lado, até ele resolver voltar para assombrá-la. Para pagar por seus crimes, Piper resolve se entregar e troca uma vida confortável pela prisão.

Tragada por um universo laranja completamente distinto do seu, acaba encontrando tensão e companheirismo num grupo de detentas desbocadas, em um local em que é impossível fugir, até de si mesma.

Orange is The New Black é uma série original Netflix e está disponível em seis temporadas na plataforma.

Master of None

Master Of None tem, para todos os efeitos, uma marca pessoal muito forte de seu criador, Aziz Ansari, que também estrela essa comédia que não tem medo de cutucar algumas feridas sociais. Imigrante e indiano, Ansari não titubeia ao mencionar e contextualizar a xenofobia estrutural. Ou, nos olhos de sua melhor amiga, Denise, vivida por Lena Waithe, situações como racismo e homofobia. Mas, além de tudo isso, lida com um dos dilemas mais humanos e universais: maturidade.

A grande pergunta que paira em Master Of None é direta e justa: “Como sobreviver no mundo atual sendo um jovem adulto?” ou mais “O que eu estou fazendo da minha vida?” e, por que não “O que vai ser do meu futuro?”. Tanto a série quanto seu criador sabe que, para perguntas diretas, muitas vezes não há respostas fáceis e há certas verdades que precisam ser enfrentadas mesmo que elas sejam demasiadamente doloridas. Em Master of None não há espaço para fôlego, mas há sim espaço para o riso. Um riso aliviado, algumas vezes desconfortável, mas todos eles, sem exceção, inteligente.

Master of None é uma série original Netflix e está disponível no catálogo do serviço de streaming em 2 temporadas.

Menção Honrosa: Friends

Há certos clássicos atemporais que deveriam ser um must para todo o tipo de indicação em qualquer categoria ou gênero. Este é o caso de Friends. Favoritinho absoluto, a série que se tornou um verdadeiro fenômeno cultural e talvez o grande último momento dos anos 90 e começo dos anos 2000 é um verdadeiro exemplo que nostalgia e atualidade podem muito bem caminhar juntas, inalteráveis, conciliadas e em uma valsa sincronizada.

Entre quotes, catchphrases e cortes de cabelo, absolutamente nada em Friends é gratuito. Desde seu auge (e ele já se foi) não há nada em seus personagens, trama ou reviravoltas que não tenha sido questionado, esmiuçado ou problematizado. A garantia é que, mesmo com a prova do tempo e o julgamento do público, a série permanece imutável e conquista a cada geração uma nova onde de fãs.

É dificil dizer sobre Friends aquilo que já não é sabido, mas fazemos um esforço sincero: seis amigos, três homens e três mulheres, enfrentam a vida e os amores em Nova York e adoram passar o tempo livre na cafeteria Central Perk. Entregamos muito? Pouco? Talvez sim, talvez não. Há uma certeza porém: Friends é indispensável.

Friends tem 10 temporadas e estão todas disponíveis na Netflix.

5 filmes que marcaram época

Mudança de Hábito

Clássico incontestável que conquistou os palcos na Broadway, o filme que alavancou de vez a carreira de Whoopi Goldberg é essa comédia bem-humorada sobre religiosidade e necessidade de sair do lugar e se reinventar. Há também sua cota de amizade e companheirismo e as risadas são garantidas, no melhor clima descontraído que pede um filme que tem tudo para se tornar um favorito do programa em família.

O seu plot é simples, ousado, e, de quebra, tem a fórmula certeira para um sucesso pronto. Quando a cantora Deloris Van Cartier vê seu namorado mafioso Vince LaRocca cometer um homicídio, ela é transferida, para a sua proteção, para um convento na Califórnia.

Deloris começa a mudar a vida tranquila das irmãs. Em um esforço para mantê-la longe de problemas, eles colocam Deloris no coro do convento, o que ela logo transforma em um ato vibrante que ganha atenção generalizada.

Mudança de Hábito foi lançado em 1992 e está disponível na Netflix.

A Vida Marinha com Steve Zissou

Há muitos filmes no gênero comédia. Poucos possuem uma identidade estética como os filmes do Wes Anderson. Ironicamente ou não, quase todos eles possuem a presença ilustrada de Bill Murray no elenco. Este filme é uma verdadeira união de todos estes elementos e entrega um plot irreverente, inusitado e divertido.

O famoso oceanógrafo Steve Zissou jurou vingança contra o raro tubarão que devorou um dos integrantes de sua tripulação. Ned, um homem que acredita que Zissou é o seu pai, e Jane, uma jornalista grávida de um homem casado, unem-se à expedição. Na viagem pelo mar, eles encontram piratas e várias figuras do passado de Zissou, inclusive Eleanor, sua ex-esposa.

A Vida Marinha com Steve Zissou foi lançado em 2004 e está disponível na Netflix.

Um Príncipe em Nova York

É dificil montar uma lista sem deixar de mencionar Eddie Murphy. Assim como Robin Williams (que, infelizmente, tem apenas títulos dramáticos de sua extensa filmografia disponíveis na Netflix), Murphy conquistou o público nos anos 80 e 90 e clamou o gênero de comédia para si. Seus filmes eram um verdadeiro fenômeno, e alguns deles tornaram-se pequenos clássicos, incluindo este, que talvez seja um dos títulos mais charmosos em toda a sua carreira. Conhecemos Akeem, príncipe de um rico país africano que não deseja mais nada, exceto uma mulher que o amará apesar de seu título nobre. Para escapar de um casamento arranjado, Akeem foge para os Estados Unidos acompanhado de seu exigente companheiro, Semmi, para encontrar a sua rainha.

Disfarçado como um estudante estrangeiro e trabalhando em um restaurante de comida rápida, ele namora Lisa e luta contra a revelação de sua verdadeira identidade. Todos os elementos de comédia romântica estão presentes, com exceção talvez de que seu protagonista era um notório comediante de stand-up antes de conquistar Hollywood como ator, o que torna o filme mais cômico e menos romântica.

Um Príncipe em Nova York conta ainda com a participação de James Earl Jones, que é mais conhecido por sua voz, icônica. Afinal, é ele quem dubla tanto Darth Vader quanto Mufasa.

Um Príncipe em Nova York foi lançado em 1988 e está disponível na Netflix.

Mamma Mia! O Filme

Se por um lado Mudança de Hábito conquistou as telonas para ir de encontro aos palcos, Mamma Mia! fez o caminho inverso. Este espetáculo da Broadway já era um fenômeno incontestável até seus direitos serem comprados e a sábia decisão de adaptar este musical para as telas do cinema fez com que as pessoas descobrirem que a Meryl Streep também pode cantar!

Em um verdadeiro espetáculo dançante ambientado na Grécia, acompanhamos Meryl Streep embalando hinos atemporais do ABBA como Donna, proprietária de um hotel nas ilhas gregas que está preparando o casamento de sua filha com a ajuda de duas amigas. Enquanto isso, a noiva, Sophie, vivida por Amanda Seyfried, no papel que catapultou a sua carreira, convida sorrateiramente três ex-namorados de sua mãe na esperança de conhecer seu verdadeiro pai. Eles são ninguém menos que Colin Firth, Stellan Skarsgard e Pierce Brosnan, que também arriscam cantarolar alguns versos.

Músicas como Dancing Queen, Mamma Mia e Winner Takes It All ganha versões repaginadas e embalam o dilema de Donna ao ter que encarar seu passado enquanto tenta preparar sua filha Sophie para os desafios futuros como mulher casada.

Mamma Mia! O Filme foi lançado em 2008 e está disponível na Netflix.

Sexta-feira Muito Louca

Antes do clássico Meninas Malvadas, Lindsay Lohan já deixava claro seu talento e timing para comédia nesta produção do Disney Channel, que ela estrela ao lado de Jaime Lee Curtis. Como todo bom filme voltado para família, nada mais justo que questionar as relações familiares, não é mesmo? Neste filme que tem um pouco de magia, um pouco de clichê, um pouco de jeitão de filme de adolescente, há elementos que podem agradar todos os membros da família, sem abrir mão do toque especial: a identificação.

Afinal, quem não conseguiria se identificar com os dilemas de Tess, uma mãe que luta para se entender com a filha adolescente rebelde, Anna, de 15 anos. Viúva e cheia de tarefas, ela não consegue conciliar as cobranças da rotina e acaba por entrar em atrito com as demandas de Anna, que também vive sua cota de problemas.

Decididas a acabar com as brigas, elas repentinamente trocam de corpos após comerem biscoitos da sorte em um restaurante chinês. Agora, cada uma precisa aprender a lidar com a vida da outra, com as confusões crescendo ainda mais pelo fato de Tess estar de casamento marcado.

Sexta-Feira Muito Louca foi lançado em 2003 e está disponível na Netflix.

Aproveite nossas dicas de filmes e séries na Netflix e deixe nos comentários abaixo qual show você escolheu.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Comente:

Receba Notícias por E-mail:

Receba notícias no seu e-mail
Holler Box